quinta-feira, agosto 26, 2010

Internamentos

Desde que tenho o blogue em funcionamento permanente (tive um outro cujos posts se encontram no início deste),que nunca falei nos internamentos da minha mãe na psiquiatria em Leiria.Não falei porque nestes meses ela não fez nenhum internamento,mas já está instalada no seu hotel por alguns dias.Sim chamo hotel a uma ala psiquiátrica,porque é assim que vejo as coisas.
Se porventura quem estiver a ler isto já estiver a começar a chamar-me nomes mentalmente,pode deixar de ler o resto ou então continua a ler e a chamar-me nomes que é para o lado que durmo melhor.
Ora bem, a minha mãe é doente mental desde que me lembro de ser gente e na minha opinião ainda era eu nada já a minha mãe era doente.Ora os anos foram passando e aqui a dona do estaminé teve que se habituar desde cedo a ver a mãe em internamentos (não fui poupada a nada e é muito por isso que tenho a minha capa de estimação junto com o meu feitio).
Os anos foram passando,a doença mental foi evoluindo e a minha mãe muitas vezes maltratou a doença.Basicamente meus caros nunca tomem medicação para a cabeça só porque é giro e nunca mas nunca façam o oposto do que o médico manda,porque o resultado é mau!!!!
Neste momento a minha mãe tem 51 anos e tem vá lá o cérebro de alguém com 60 anos (talvez um pouco mais mas nunca me quiseram elucidar sobre os tac's que lhe foram feitos)e junto com a doença mental que é uma coisa em grande,acrescenta-se uma demência precoce e um lado manipulador que ela ainda tem. E já andava há algum tempo a querer ir picar o ponto a Leiria,mas eu lá ia contrabalançando as coisas dizendo " não vás que isso passa, amanhã estás mais bem disposta,dias maus todos temos,e se vou contigo a Leiria podes ter a certeza que ficas lá".Enquanto fui dizendo levei-a uma vez ao SAP da Nazaré para ela perceber que eu deixei de brincar (curiosamente foram umas semanas depois de começar a trabalhar,que bom para mim).Mas a minha acha que eu brinco,que os médicos brincam e que fazer fitas de vez em quando é muito bom porque ela gosta de ter a sua atenção,e desde pelo menos desde Julho que estava a notar que a minha mãe já não estava a balançar muito bem,e numa terra pequena as coisas chegam-me sempre aos ouvidos,e desde o inicio do mês que anda por aqui a dizer que anda com ideias más (já perdi a conta às vezes que ela se "tentou" suicidar).A minha opção foi não dar importância ao que ela diz mas avisá-la de que " se vais para Leiria ficas lá internada!!!"E assim foi.....ontem a assistente social que vai com a minha mãe a Leiria (eu apesar de tomar um antidepressivo por dia preciso de respirar)telefonou-me a dizer que ela tinha pedido para ir às urgências a Leiria e eu disse que se ela insistisse para ir e que ia escrever a carta que escrevo sempre a explicar como ela estava.Ora neste momento a minha mãe já se encontra instalada na psiquiatria do hospital de Leiria e lá vai ficar durante uns dias (por norma 2 semanas).O que acontece com isto?????Muito provavelmente a demência dela vai aumentar (como aconteceu da última vez) e eu vou andar a ir a  duas vezes por semana de expresso a Leiria para  a ir ver ....nada a que não esteja habituada,e já sabia que ia acontecer,porque a minha mãe faz pelo menos dois internamentos por ano.
O desenrolar dos internamentos segue-se na visita que vai ser para aí na 2feira....porque é muito giro:ver uma amálgama de gente com vários tipos de problemas mentais,problemas com álcool, drogas entre outros.Depois aparecem sempre as visitas de outros doentes que me olham com ar reprovador (só me falta chamarem-me de judas)e as outras pacientes que também gostam muito de opinar sobre a situação .

7 comentários

  1. Sei o que é isso.
    Uma pessoa chega a um ponto em que já não sabe se é mesmo doença se apenas um feitiozinho da merda. :|

    ResponderEliminar
  2. Alguém que me entenda.....
    Junta-se uma doença mental,um transtorno de personalidade e uma demência,com um feitio tramado,que é difícil descobrir onde começa um e acaba outro!!!!
    Pelo menos agora vou esta aliviada por uns dias!!

    ResponderEliminar
  3. Lamento sinceramente o problema de saúde da tua mãe. Sabes que os problemas de saúde dos nossos pais são os nossos próprios problemas?
    Mais tarde ou mais cedo vamos pagar a factura de uma hereditariedade quer queiramos ou não.
    E pelo que entendi neste post, tu também já tomas antidepressivos. Queres um conselho?
    Procura alguma coisa mais substancial para juntares a esses antidepressivos. Eu falo por experiência própria e por outras idênticas à minha.
    Cuida de ti Inês. E lembra-te de uma coisa: SE TU NÃO GOSTARES DE TI, NINGUÈM GOSTARÁ...

    ResponderEliminar
  4. Teófilo:em vez de responder ao teu comentário vou fazer um post tendo como base o que disseste.Estou autorizada a transcrever??

    ResponderEliminar
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  6. Inês, não posso falar muito sobre este assunto, pois não tenho experiência pessoal. Quer dizer, tenho uma amiga que viveu (e ainda vive) algo parecido com o que estás a viver. A diferença é que a mãe dela é uma querida e tem bom feitio. Porém, já foi internada várias vezes, já se tentou matar e, para além disso, tem doenças físicas. Enfim, um rol de problemas. Não sei que idade tens, mas a minha amiga sofreu muito durante a adolescência, pois ela é que era a "mãe" da casa e tinha que proteger a própria mãe, visto que o pai ficava fulo com aquilo tudo e batia na senhora. Enfim, foram tempos complicados e acho que tudo isso se reflectiu na personalidade da minha amiga.
    O importante é manteres-te sã para que possas continuar com a tua vida e ir apoiando a tua mãe como tens feito até agora. Parece-me que já sabes lidar bem com a situação e acredito que vais ser bem sucedida.
    As melhoras para a tua mãe e muita força e coragem para ti.

    Bjs

    ResponderEliminar

© Brainstorming
Maira Gall