O que não nos mata só nos torna mais fortes

segunda-feira, agosto 30, 2010

Hoje fui a Leiria ver a minha mãe,munida da minha capa e do meu nariz arrebitado,com a pose habitual.

Tudo dentro do normal,como esperado,estabilização dela e da medicação e daqui a uns dias tem alta.Mas não é disso que quero falar,apesar de estar à espera de ir à visita para escrever estas linhas.

Entrar numa qualquer ala psiquiátrica de um hospital não é fácil e desenganem-se os que pensam que é...se pensam assim é porque nunca lá foram.Encontram-se nestes sitíos todos os tipos de doenças mentais,desde a mais simples depressão que descambou um pouco a casos muito mais graves.Os doentes mentais não se encontram separados por tipologias de doenças ou pela gravidade de casos.Nada disso.Nestes locais é basicamente um "tudo ao molho e fé em Deus", e estômago forte e força para os que ali entram e não sabem o que os espera.

A psiquiatria em Leiria é dividida em ala masculina e feminina e o único local que se pode chamar de comum é na entrada.Para os que acham que as doenças mentais atingem apenas as mulheres estão redondamente enganados.Em Leiria tanto a ala feminina como a masculina estão cheias e não vos passa pela cabeça a quantidade de homens que lá estão internados devido a depressões e afins.
E a faixa etária???Uma vez entrei vi os quadro onde estão as doentes e são muitas as mulheres lá internadas que são da minha faixa etária ou mais novas do que eu.

Já vi um miúdo na casa dos 20 anos a dizer que ia para a NASA,há alguns anos atrás uma miúda que estava a fazer desintoxicação tentou convencer-me a oferecer-lhe os meus óculos de sol.
Também ia morrendo de medo no dia em que vi uma miúda que devia ter mais ou menos a minha idade a aproximar-se de mim com o olhar bem lá longe, e eu sem saber para onde ir só pensava "Ai Inês o que vais fazer agora....ela está a vir na tua direcção.E se te aperta o pescoço,se me bate???Ai ai ai".O que ela me fez???Cumprimentou-me com dois beijinhos e seguiu em frente!!!Já me chamaram de doutora e nesse dia até me pediram ajuda,já vi a minha mãe a ajudar uma velhota a subir para a cama ( a meu pedido) e a bater na velhota porque a velhota não gostou da ajuda e bateu-lhe.Já vi doentes que dão conselhos aos outros e ainda nos querem aconselhar a nós.Já vi um rapaz com o olhar mais triste deste mundo lá internado,assim como vi e senti que estava a ser observada por homens que lá estavam internados.
Hoje vi nas visitas uma criança que terá ido ver a mãe e questionei-me que tipo de gente leva crianças para estes sítios,também vi uma adolescente por lá que me olhou de lado.Só me apeteceu perguntar o que ela ali estava a fazer misturada com aquela gente???Também vi uns quantos olhares esgazeados assim como vi aqueles casos mentais mais fortes que me deixam a pensar que a nossa mente é uma coisa bestial,que nós a controlamos mas que se calhar não a controlamos tão bem como pensamos.Muitos dos que lá estão têm doenças que estão sempre a evoluir,outros estão lá porque lhes aconteceu algo de grave na vida e não conseguiram ultrapassar o que aconteceu...
Portanto eu digo sempre " o que não nos mata só nos torna mais fortes", e cada vez que entro no 4º piso do hospital de Leiria digo para mim mesma que vou dar máximo de mim para nunca vir parar a um sítio destes,mas tendo a consciência de que nunca sabemos o dia de amanhã.

You Might Also Like

5 comentários