quinta-feira, dezembro 09, 2010

A Dona Sofia basicamente deu-me o clique para escrever este post. E como gosto de aproveitar estes cliques,vou despachar-me a escrever antes que o clique se vá, a ideia fuja ou eu fique desinspirada.

Quem é que nunca deu uma cabeçada na vida?
Quem é que não deu por si a olhar para trás e a pensar se devia ter tomado a opção Y em vez da opção X?
Quem é que nunca se arrependeu de uma decisão que tenha tomado, mesmo de um pensamento que tenha tido e que foi indevido?
Quem é que nunca deu por si a pensar que gostava de ter outra vida, ser outra pessoa, ter outras ideias quem sabe outro feitio, outra maneira de ser?
Quem é que nunca pensou em repensar as ideias?
Quem é que nunca olhou para as recordações e pensou se....?
Quem é que nunca maldisse a sua vida?
Quem é que nunca teve que abdicar um pouco de si para dar ao outro?

Eu tenho para mim que toda a gente em determinada altura da vida já pensou em algumas destas perguntas,faz parte do ser humano ter todas estas interrogações e querer encontrar as respostas para estas.
Contudo estas respostas demoram a aparecer, ou já cá estão mas nós pura e simplesmente não as queremos ver,ou porque são aquilo que queremos ou o que não queremos pensar.
Ora bem...estas perguntas todas fazem parte de nós, da nossa vida, porque uma vida sem estas interrogações não faz sentido,todo o ser humano se interroga sobre isto ou sobre aquilo.

Está agora a fazer um ano em que me sentia virada do avesso, em que o tico e o teco estavam a dar o tilt e eu também.Foi até à data a pior fase da minha vida,tinha chegado a um ponto em que só me apetecia acabar com tudo e desaparecer da face da terra....Caramba estive prestes a tomar uma caixa de comprimidos só para ter algum descanso desta vida.Sentia-me cansada,exausta, sem forças para continuar em frente.Mas depois pensei Se acabar comigo o que vai ser dos meus pais? Se acabar comigo o que vai ser das pessoas que realmente gostam de mim e se preocupam?Como é que eu cheguei a este estado?Como é que eu fiquei assim?Onde anda a Inês que seguia sempre em frente apesar dos obstáculos que apareciam,que erguia a cabeça para  a vida,que tinha esperança?
Esta Inês tinha desaparecido,tinha sido substituída por uma Inês sem esperança e sem força,que estava a olhar para uma caixa de comprimidos e a pensar porque é que eu não acabo comigo e vou descansar?
Não fiz nada, nem tomei nada nesse dia. Limitei-me a chorar e a dizer que não podia ser egoísta e só pensar em mim. Tomar aquela caixa iria ser um acto de puro egoísmo da minha parte. Mas não consegui voltar a erguer a cabeça logo no momento,apesar de ter tentado fazê-lo tanta vez e de ter pensado Se foste capaz de  erguer  a cabeça das outras vezes e mesmo quando a avó faleceu,desta vez também vais ser capaz,sozinha e sem ajuda porque sempre te safaste e sempre o fizeste.
O problema é que enquanto pensava e repensava e voltava a pensar e a levantar, a tentar erguer-me dava por mim a ir cada vez mais abaixo, cada vez mais transtornada, mais deprimida, mais chorosa, sem saber o que fazer, sem saber para onde me virar, sem ser capaz de admitir que não era capaz de me voltar a erguer como o tinha feito meses e anos antes.
Quando é que voltei a levantar a cabeça? Foi no dia 28 de Janeiro deste ano,o dia em que cheguei ao psiquiatra e disse basicamente: "Não aguento mais,estou farta,estou sem forças para continuar,cheguei ao meu limite." Tive que admitir que estava no limite das minhas forças,e que provavelmente já o tinha ultrapassado para voltar a erguer a cabeça,voltar a ser a Inês.

O que eu quero dizer com isto tudo?Que por mais que as coisas não corram bem,que queiramos fugir e desistir que temos que continuar a nossa vida, que temos que seguir em frente por mais que nos custe, que nos doa, que queiramos desistir, que pensemos que não somos capazes. Todos somos capazes, mesmo que pensemos o oposto.

E como diz a música:
"Enquanto houver estrada para andar
A gente vai continuar
Enquanto houver estrada para andar
Enquanto houver ventos e mar
A gente não vai parar
Enquanto houver ventos e mar"



You Might Also Like

8 comentários