Pessoas

terça-feira, dezembro 21, 2010

Se me aparecer alguém a pedir-me dinheiro ofereço uma sandes, um bolo, um café, um chocolate.Não dou dinheiro a ninguém.Sempre fiz isto e vou continuar a fazer a quem eu dou tem que comer ao pé de mim e não deitar fora como eu já vi fazer.

Nós queixamo-nos de muita coisa: do tempo, do dinheiro, da crise, da política, de que estamos assim, assado, cozido, frito ou grelhado.Eu queixo-me e tenho a certeza de quem estiver a ler isto também se queixa de algo.
O facto é que estamos permanentemente insastifeitos, e que eu vou continuar insatisfeita, e vocês também, isto faz parte do ser humano.Nós somos permanentemente insatisfeitos, mas o facto é que existem pessoas com muitos mais motivos para serem de facto insatisfeitas do que eu do que provavelmente quem está a ler isto.

Não, não estou introspectiva, nem muito menos lamechas caso estejam a pensar isso.
Estou apenas a constatar uma realidade.Eu vivo numa terra pequena,logo toda a gente sabe de tudo de toda a gente e mesmo eu a quem a vida dos outros não interessa sei o que se passa com X ou Y. Ora bem, como é que eu relaciono a minha insatisfação como ser humano com quem anda a pedir?
Muito simples...acabei de vir da loja com lágrimas nos olhos.Vim com lágrimas nos olhos não só pela acção que fiz (que me fez ficar a dever uns trocos na loja), mas também pelo facto de ver uma pessoa com muitos mais motivos para ser insatisfeita do que eu mas que me agradeceu por eu ter oferecido um saco de comida a uma cadela, e que pela segunda vez no dia de hoje me disse que eu era uma excelente pessoa.E eu não fiz nada,digo bom-dia e boa-tarde e dei um saco de comida para cão.Não fiz mais nada.

You Might Also Like

7 comentários