terça-feira, dezembro 21, 2010

Pessoas

Se me aparecer alguém a pedir-me dinheiro ofereço uma sandes, um bolo, um café, um chocolate.Não dou dinheiro a ninguém.Sempre fiz isto e vou continuar a fazer a quem eu dou tem que comer ao pé de mim e não deitar fora como eu já vi fazer.
Nós queixamo-nos de muita coisa: do tempo, do dinheiro, da crise, da política, de que estamos assim, assado, cozido, frito ou grelhado.Eu queixo-me e tenho a certeza de quem estiver a ler isto também se queixa de algo.
O facto é que estamos permanentemente insastifeitos, e que eu vou continuar insatisfeita, e vocês também, isto faz parte do ser humano.Nós somos permanentemente insatisfeitos, mas o facto é que existem pessoas com muitos mais motivos para serem de facto insatisfeitas do que eu do que provavelmente quem está a ler isto.

Não, não estou introspectiva, nem muito menos lamechas caso estejam a pensar isso.
Estou apenas a constatar uma realidade.Eu vivo numa terra pequena,logo toda a gente sabe de tudo de toda a gente e mesmo eu a quem a vida dos outros não interessa sei o que se passa com X ou Y. Ora bem, como é que eu relaciono a minha insatisfação como ser humano com quem anda a pedir?
Muito simples...acabei de vir da loja com lágrimas nos olhos.Vim com lágrimas nos olhos não só pela acção que fiz (que me fez ficar a dever uns trocos na loja), mas também pelo facto de ver uma pessoa com muitos mais motivos para ser insatisfeita do que eu mas que me agradeceu por eu ter oferecido um saco de comida a uma cadela, e que pela segunda vez no dia de hoje me disse que eu era uma excelente pessoa.E eu não fiz nada,digo bom-dia e boa-tarde e dei um saco de comida para cão.Não fiz mais nada.

7 comentários

  1. Não fizeste nada?
    Quando se falam em catástrofes, imagens sobre as mesmas, quando vemos os animais que se perderam?
    Fizeste muito bem, um ser vivo, não irá passar fome.
    Boa Inês!

    ResponderEliminar
  2. Eu acho que fizeste muito Inêzita.

    ResponderEliminar
  3. João: deduzo que isso é qualquer coisa como "sem nada a dizer" ou um estou sem palavras.

    ResponderEliminar
  4. Pink: dei um saco de 2 kg de comida para o cão.E fiquei com as lágrimas nos olhos, e pela 2ª vez ontem aquele homem disse que eu era uma excelente pessoa.
    Este é um homem que maltrata os pais, e vice-versa.São vidas difíceis com passados maus, mas estas coisas mexem-me com o sistema.Mas não são todas as pessoas que conseguem mexer assim comigo.Aqui há um esgroviado que passa a vida a cravar cafés, mas eu não lhe pago nada porque o sacana é um aproveitador de primeira apanha.

    ResponderEliminar
  5. Ferazita: não sei se fiz pouco ou se fiz muito,fiz o que a consciência me mandou fazer.

    ResponderEliminar
  6. Inês,
    No mundo piquinhas, invejoso, e com dupla / tripla e não sei quantas mais intensões, tenho uma mentalidade cada vez mais "analista" e fria, daí que sofra mais a ver um animal a sofrer do que um humano.
    Não são poucas as vezes que os humanos pelo facto de terem livre arbítrio se autodestroem, com drogas, má vida, mesquinhice, egoísmo, etc...
    Por outro lado vemos os "bichos", seres que são mal tratados, que abandonamos quando ficam velhos, feios, mijam no sofá, ladram à noite, etc... e os mesmos continuam a voltar para nós, até quando passam o dia a levar porrada.
    Eu já disse a algumas pessoas, e mantenho a minha ideia, se ganhar o euromilhões construo um abrigo / Zoo para os albergar. Os humanos... "são brancos entendam-se!"

    ResponderEliminar

© Brainstorming
Maira Gall