sexta-feira, abril 15, 2011

Hora do Vitinho (78)/quase com bola vermelha

“Porque, quando as pessoas se amam, fodem de verdade. É por isso que os filmes pornográficos são pouco convincentes. Não são suficientemente porcos, porque os actores não estão apaixonados. Quando há amor, há além. É possível foder como animais, com sinceridade, como só os seres humanos, quando querem entregar-se mais do que podem - e conseguem.”


Miguel Esteves Cardoso

Sim, é mais um excerto do Miguel Esteves Cardoso. Já sabem que eu gosto bastante da escrita dele (os que não sabem ficam a saber).

Ficam também a saber que para mim esta citação tem todo o sentido, apesar de não ser entendida no assunto. Nas fodas tenho algum entendimento, na matéria dos amores é que a coisa já foge um bocado do tema.

Espero bem que vocês, que por aqui andam amem ou já tenham amado. Deve ser bom amar e e estar apaixonado. Ou ter sentido isso. Eu da minha parte julgo que cada vez mais vou abolindo o verbo amar e o verbo apaixonar do dicionário, e vou substituindo-os pelos substantivos física, química, instinto.

E falando " à moda do MEC", espero bem que vocês tenham fodido da forma como ele diz, e que essa foda tenha sido sincera, mágica, incrível, completa, o que vocês entenderem.

Eu nunca amei ninguém, mas já dei boas fodas onde se misturaram física, química, instintos,sentimentos, alguma paixão, eu sei lá, mas nunca amor. Portanto e olhando para esta bela citação não tive o arrebatamento completo e total que é aqui mencionado. Acredito que quando duas pessoas se amam a sério, quando fodem não só dão de tudo, mas também conseguem sentir tudo, até o minúsculo pêlo que não se levantou com o arrepio de prazer, que a outra pessoa dá, não só pela foda, mas pelo que a pessoa representa. Sim, eu sou das pessoas que julga que quando se ama se sente tudo: bem-estar, amizade, paixão, prazer, arrebatamento, e por aí adiante.

Façam o favor de continuar o post, de me elucidarem, porque nesta matéria não tenho provas dadas, mas já tive boas fodas mesmo sem amar. A química, a física e o resto também fazem um papel, também dão intensidade. A presença da pessoa que gera isso tudo também faz arrepiar os pêlos dos braços, também faz um espécie de nó nos estômago, porque o nosso cérebro mesmo que sinta que não ame e que não está apaixonado, sente a adrenalina de ser querido e desejado.




Nunca na vida escrevi tanta vez a palavra foda e derivados dela.




5 comentários

  1. Inês... estou sem palavras!
    Tu hoje rebentaste a pôrra da escala com tantas bolinhas vermelhas e "PIS" por cada vez que disseste um palavrão.
    Estou maravilhada com a tua entrega e abertura que deixaste aqui bem patente no teu testemunho.

    Eu não consigo falar de mim... é muito complicado, mas posso dizer-te (porque o pediste e mereces que te dêem algum feedback depois da coragem que demonstraste) que sei bem, muito bem mesmo, o que o MEC quer dizer.
    Sei o que é amar, ser amada, e levar uma relação a dois ao limite da entrega total... ao limite do nosso lado mais animal.
    Tudo isto é mais maravilhoso porque não é só físico, não é só química, não é só instinto... há sentimentos envolvidos.
    É uma fusão completa entre dois seres que se amam e se entregam no acto de união mais sublime.

    Tu hoje arrasaste.
    Aqui te deixo a minha vénia e a minha admiração.

    Beijinho muito amigo :)

    ResponderEliminar
  2. Ai que feio!!!!!! sua sandeira.... a dizer asneiras??? isso é coisa de gente badalhoca e pobre...... ahhahahahhahahhahahahhahahhahahahahhahahhahahahhahhahahahha ahahhahah muito bem minhaInêsita... que se foda para a frente.

    ResponderEliminar
  3. O amor leva o sexo ao limite:)~Mas, ao contrário de ti, eu nunca fodi sem amor, por isso não sei como é. :)

    ResponderEliminar
  4. Senhoras: obrigada pela partilha. :)

    PS: Petra, devo ter sangue do norte.

    ResponderEliminar
  5. Claro que tens minha Inesita... sua sandeira.... hahahahhahahhahahahhahahhahahahahhahahhahaha.

    ResponderEliminar

© Brainstorming
Maira Gall