terça-feira, maio 31, 2011

Os pepinos

Apesar de estar solidária com as pessoas que comem pepinos e que fazem deles a sua alimentação diária
(um pepino por dia e não sabe o bem que lhe fazia), a nível pessoal eu não estou minimamente preocupada com a questão dos pepinos, porque pura e simplesmente não como pepinos. Nem Espanhóis, nem Alemães, nem Portugueses, nem de outra origem qualquer.
Não gosto de pepinos, são indigestos. Se eu como uma salada que tenha pepino, o sabor do pepino passa por exemplo para a alface e isso é o que basta para me deixar a arrotar a pepino o dia todo, mesmo sem ter dado uma trinca no dito cujo.
Eu sei que o pepino é importante para a alimentação, que há quem o coma mais grosso ou mais fino. Mas eu não como pepino.
Mas como sou solidária para com quem come pepino, estive a ver as notícias, e origem dos pepinos infectados segundo a revista Visão, não é aqui da vizinha Espanha: 
"Segundo o jornal alemão Hamburger Abendblatt, que cita a ministra da Saúde de Hamburgo, duas das três análises efetuadas aos pepinos espanhóis deram negativo. Além disso, a variante da bactéria descoberta nos vegetais espanhóis não coincide com a encontrada nas fezes dos pacientes afectados."

Mas vá...tenham cuidado com os pepinos que comem.
Vejam se a côr deles é normal, se estão mais rijos ou mais moles. Acho que essas coisas podem ser importantes. Eu acho que  não comia um pepino que não tivesse uma cor normal ou se estivesse mole.

Mas comam vegetais. Eu como vegetais e sou adepta de uma saladinha de tomate, mas sem o pepino claro.



Hora do Vitinho (92)

Facto: este moço é casado com esta moça, a paixão do ensino secundário.
Facto: a base para o moço escrever esta música para a moça, partiu da insegurança dele relativa ao pouco sucesso do albúm. As palavras do moço foram estas
"I was going through an insecure period and wanted my lady to tell me how fabulous and how sexy and how wonderful I am."
Facto: por detrás de um homem existe sempre uma grande mulher.
Facto: adoro a música e principalmente o refrão: 
"I'm lost without you 
Can't help myself 
How does it feel? 
To know that I love ya baby 
I'm lost without you 
Can't help myself 
How does it feel? 
To know that I love you baby"


Facto: "adonde" é que andam os homens que cantam assim??? "Adonde"?? E que fazem estas coisas bonitas, que são chamadas de algo como declarações de amor??




segunda-feira, maio 30, 2011

Ainda os globos de ouro

Como estou ainda de férias, posso dar-me ao luxo de estar a fazer um post a estas horas, sobre  os Globos de Ouro.


Nãooooooooooooooo, não vou apreciar vestidos porque não tenho feitio para tal, mas digo que o único vestido da Bárbara que gostei foi o último e ponto.
Até acho piada a estas coisas, apesar de ser mais do mesmo, e sinceramente gostei do "El Português" ter tido tomates para dizer umas quantas coisas.
Gostei de ver o encenador João Lourenço dizer umas coisitas sobre a cultura e afins no palco. Também teve tomates.
Gostei de ver a cara de medo do Pinto Balsemão quando os Homens da Luta se dirigiram a ele.


Gostei de ver o Luís Borges a esticar o dedo do meio a quem não o quis agenciar há 3 anos. Gostei de ele ter dito que muitos Portugueses têm que ser conhecidos e estimados no estrangeiro para serem valorizados aqui no cantinho.


Gostei de ver o Expensive Soul ganharem, e de eles também afirmarem que fizeram este disco sem qualquer apoio discográfico. É triste ver uma banda que existe há um década ter que desembolsar por não existirem editoras a acreditarem, mas uma rádio e um produtor de eventos a fazerem isso. A música nacional é muito mais que o fado, que o Tony e as novas apostas são necessárias.


E quem é que se lembra de pôr o Villas-Boas como nomeado para a revelação do ano??? Não era de o nomear para melhor treinador??? Levou o Globo é justo, mas naquele lote ele não estava bem encaixado.


E a Sodona Simone de Oliveira????Emoção que só visto, mas ficou sem o pio...


E não acham que dão atenção a mais à Daniela Ruah???Escusam de passar a vida a dar graxa à miúda, parece-me que ela também se cansa e por acaso existem mais pessoas a trabalharem no estrangeiro... 


Quanto ao resto...vá toca a entregar os vestidos bem limpinhos e sem nódoas porque a maior parte deles já se sabe que são emprestados para a feira das vaidades que são os Globos. Caso o tenham comprado e queiram os eurozitos de volta, não se esqueçam do talão de compra e de que o vestido tem que estar impecável e com a etiqueta ainda colocada!!


O que me irrita mesmo nestas coisas é ver a malta a matar-se para aparecer na tv vestido pelo não-sei-das-quantas, todos com quilos de base, muitos deles a subirem a um palco, com poder de puderem dizer umas quantas coisas, mas sempre com medo, muito a medo...é disto que tenho pena, que usem a feira para se exibirem como estrelas de uma Holywood que só existe naquelas mentes, com frases feitas de "vamos esquecer a crise por uma noite", "são os "óscares portugueses"
Senhores, têm um palco, tem notoriedade, tem voz, façam o favor de falar, tenham tomates para usar o microfone!!!Vão buscar tanto exemplo a Hollywood e este nunca o trazem. Ou trazem mas depois têm medo de usar o exemplo....

domingo, maio 29, 2011

Globos de Ouro

Quanto aos Globos, tenho a dizer o seguinte: num ano de crise, em que a malta está a ver em casa o dito Jet 7 nacional a pavonear-se em vestidos e smokings, haja alguém que tenha a coragem de falar.
Futre falou e disse. Com tal meio Coliseu ficou em silêncio, o outro meio aplaudiu. Deixa só ver se existe mais alguém deste dito Jet 7 que tenha tomates para dizer que a nossa classe média não tem dinheiro até ao fim do mês, e que a classe baixa passa fome.

Quanto ao livro do homem, vende que se farta...nada que eu não estivesse à espera.
Quanto às roupagens da Bárbara, são feiassssssssss, excepto a do Nuno Baltazar.

10 factos fascinantes sobre o facebook

Estive a ler na Visão online um artigo chamado 10 factos fascinantes sobre o facebook. O facto que eu acho realmente fascinante é ultimo, que diz que 36% dos utilizadores, com menos de 35 anos vai ao facebook, após fazer o amor. 
O que eu acho fascinante não é sequer a idade ou a percentagem, é sim estar a imaginar um casalinho, após consumar o acto, irem direitos ao facebook e pôr no mural algo como:
  • Foi fantástico. Ele é o máximo.
  • A gaja é uma bomba na cama.
  • De 1 a 10 dou-lhe X
  • Oh foda-se, oh foda-se!!! O marido vem aí!!!!
  • Oh Maria!!!Disseste que ele era o máximo, mas não vale nada!!!É um zero!Nunca mais aceito conselhos teus!!!
  • Zé, porra Zé!!!A gaja que me falaste não pode ser a mesma que está aqui no meu lado!!
Interessante é imaginar o casalinho a dialogar:
Ela " Que estás a fazer????"
Ele "Estou só a ver o mail do trabalho, e tu??"
Ela " Eu também. O meu chefe disse que me ia mandar um mail sobre um projecto..."
Ele "Hum hum..."
Ela " Pois..."

Então e fase do cigarro depois de se fazer aquilo-que-gente-sabe??? Essa fase tornou-se cibernética???
Oh caramba...estou mesmo desactualizada...

quinta-feira, maio 26, 2011

O aborto

Devo dizer que fiquei verdadeiramente abismada quando ouvi e li as declarações de Pedro Passos Coelho sobre o aborto "Pedro Passos Coelho, defendeu que a última lei do aborto aprovada pelo Parlamento - que despenaliza a Interrupção Voluntária da Gravidez até às dez semanas - pode "ter ido um pouco longe demais" e tem de ser reavaliada, não excluindo a possibilidade de realização de um novo referendo sobre a matéria."


É preciso ir-se são tão longe para se obter os votos da direita? Ir mexer num tema que não a meu ver nenhuma conquista de um partido, mas um importante avanço na sociedade???
Quer voltar ao tempo dos abortos às escondidas, das crianças encontradas mortas em contentores ou envoltas em sacos de plástico, ao tempo que as crianças nascem e por não desejadas nem queridas pela família são entregues para adopção, ou alvo de abusos???
Está certo que eu não concorde que uma mulher tenha um one night stand, fique grávida e resolva fazer um aborto só porque lhe apetece, que haja doidas que façam do aborto um método contraceptivo, para mim a lacuna é essa, se é aí que querem rever a lei muito bem, que seja feito, porque de facto existem essas falhas.
mas o que me importa é o resto!!!! 
O que se vai fazer a estes casos?

  • As desgraçadas adolescentes que ficam grávidas e não sabem o que fazer, 
  • A pobre mãe que tem 5 filhos para alimentar e que não pode ter de forma alguma mais uma sexta boca para alimentar, 
  • A desgraçada que foi abusada, a mulher que está em risco de vida por um qualquer motivo.
Vamos pôr as coisas como eram antes, com prazos que não lembravam a ninguém, com uma quase censura e discriminação??

Quer votar ao tempo do aborto feito por talhantes???


Não me oponho a que a lei seja revista, e acertada porque um aborto não é um método contraceptivo, mas daí a reavaliar tudo vai uma grande distância, a voltar a olhar a mulher como uma assassina vai uma grande distância. 
Em vez de estar a mexer num tema que lhe pode tirar muitos votos, porque não mencionou antes um melhor planeamento familiar adequado à sociedade, para diminuir o numero de abortos feitos porque apetece??? Existem miúdas que acreditam que não engravidam na primeira relação sexual. E isto é grave. É bem mais grave, porque é por coisas destas que existem uma elevada taxa de gravidez na indecência...quanto ao que acontece às crianças nem vale a pena falar porque é muito, muito grave.

Pedro Passos Coelho acabou de borrar os seus dois pés todos,e vai a caminho de se enterrar. De coisas como estas não o Catroga com os pentelhos o safa.

Hora do Vitinho (91)

"Dançar é a arte de movimentar o corpo em um certo ritmo, ou seja, é a arte de mover o corpo segundo uma certa relação entre tempo e espaço, estabelecida graças a um ritmo e a uma composição coreográfica.A dança, é uma forma de expressão artística coordenada, onde se expressa todos os seus sentimentos, emoções, alegrias e outros, através dos movimentos.A dança é uma arte onde existem regras para que saia tudo com perfeição e também exige habilidades, compromisso e muita dedicação para todos aqueles que gostem desta arte.- "Sangue, suor e lágrimas..."

Frase retirada daqui




quarta-feira, maio 25, 2011

Voltando à miúda que foi sovada

Ouvi hoje na "Querida Júlia" (sim eu vejo de vez em quando o Hernâni na SIC), um telefonema de uma amiga da família que automaticamente pôs as culpas sobre o sucedido na escola.
Ora segundo o meu ponto de vista, que é completamente leigo, não vamos pôr sempre a culpa na escola e consequentemente nos professores, directores e funcionários. Não generalizaremos as coisa porque não vale a pena. Se são casos que acontecem na escola, se são miúdos que se atiram a rio por fugirem na escola, os miúdas que são abusadas e violadas por terem saído da escola quando não tinham autorização para tal, muito bem, acusa-se o funcionário que não cumpriu as suas obrigações (mas já no meu tempo uma pessoa conseguia sair da escola apesar de não poder).
Agora, tratando-se de uma adolescente que segundo consta usava o passe escolar para ir para o Colombo,e  tinha problemas de assiduidade e cujos pais já tinham recebido cartas e alertados pela escola devido à não comparência da adolescente na escola, é para mim completamente injusto e sem cabimento que acusem a escola do que aconteceu. Ou voltamos a Idade Média e arranjam-se funcionários que obriguem os alunos a passarem o portão para eles irem para as aulas?
Já agora, arranjam-se também uns funcionários que castiguem os alunos apanhados a faltarem a uma aula.


Não, aqui a culpa não é da escola de certeza absoluta. Não é preciso ser especialista para palpitar que a família da adolescente será provavelmente disfuncional, despreocupada, e pouco ou nada atenta a uma miúda de 13/14 anos.


Ora vamos lá ver...um pai ou uma mãe "decentes", que notem que a filha não vai às aulas, não tirará provavelmente um aproveitamento escolar mínimo para passar de ano, não deverá ir à escola falar com os professores assim que é chamado???Ou fica descansado da vida , a deixar tapar o sol com a peneira, para depois acusar a escola e respectivos funcionários??
Os professores devem ajudar à educação de um aluno, para além do ensinarem e de tentarem fazer dele uma pessoa aceite na sociedade (mas isto vai da personalidade de cada um). Um professor não pode assumir o papel de educador e de familiar. Para isso serve a família.


Quanto à eventual justiça que se venha a fazer a solução é muito simples: investigar miúdos e famílias, tribunal de menores e um castigo exemplar para todos. 
É que dá-me um misto de espanto, de medo e de nojo ver um artigo como este, em que é dito que as outras "pobres" miúdas que também hão-de culpar a escola por serem não só mal formadas, como mal-educadas e ainda umas futuras adultas de meterem medo, não estão minimamente preocupadas com eventuais consequências.


O que eu fazia se pudesse? Tribunal de menores com todos eles sem excepção. Ensinava os país a serem responsáveis perante os actos dos filhos, e punia-os. Os pais não podem sair impunes desta situação. Quanto aos miúdos, julgava-os, e punha-os numa casa de correcção onde estão outros bem piores do que eles, e pelo caminho iriam fazer trabalho comunitário com muitas horas e sem alternativa.


PS: Como é que os pais destes miúdos agora dormem, sabendo ou não a bela peça que tinham em casa?

terça-feira, maio 24, 2011

Personalidades

Personalidade é o conjunto de características psicológicas que determinam os padrões de pensar, sentir e agir, ou seja, a individualidade pessoal e social de alguém. A formação da personalidade é processo gradual, complexo e único a cada indivíduo. O termo é usado em linguagem comum com o sentido de "conjunto das características marcantes de uma pessoa", de forma que se pode dizer que uma pessoa "não tem personalidade"(...)




Existem algumas expressões que ouvimos constantemente ao longo da vida:
"Quem sai aos seus não degenera."
"Filho de peixe sabe nadar"
"É uma pessoa devido à educação que teve."
"É um bandido porque não teve educação."


A educação que nos é dada é relevante para a nossa vida. Partimos sempre do pressuposto que uma boa ou má educação é meio caminho andado para uma pessoa ser boa ou má. Partimos também da ideia de que a personalidade assente em valores que nos foram incutidos pela família, pela escola onde estudámos, pelas amizades que fizemos. Enfim, todos achamos que são essa máximas que nos modelam enquanto pessoas que devem viver e saber conviver em sociedade.
Se bem que estes valores são importantes para a nossa formação, mais importante é a personalidade de cada um. E a personalidade nasce connosco e vai-se aprimorando ao longo da vida. Podemos ter tido a educação mais refinada do mundo e sermos uns bandalhos, uns bandidos, uns mentirosos, uns assassinos.
Podemos ter sido educados da pior maneira, termos visto as piores coisas que existem, convivido em ambientes familiares decrépitos e termo-nos tornado (ao contrário do que muitos pensam), em excelentes professores, bons médicos, advogados, diplomatas, termos um espírito de tal forma humano que foge totalmente à educação que foi dada e às vivências que tivemos.


Existem muitos exemplos, mas o que me ocorre de momento é o do famoso "Violador de Telheiras". Alguém que teve uma boa educação e assente nos bons príncipios morais e sociais, uma pessoas que estudou e terminou o curso com uma média elevada. Quem diz que uma pessoa com tal educação e uma boa pessoa seria capaz destas atrocidades? Aparentemente ninguém diria isso. Mas o facto é que não é a nossa educação nem as nossas vivências que nos moldam na sociedade, que nos dão personalidade. A personalidade surge no dia em que vivemos e desaparece no dia em que morremos, faz parte de nós e vai evoluindo connosco para um lado bom ou menos bom conforme nós queiramos. Se bem que a nossa educação seja importante eu não acredito que um filho de um ladrão o venha a ser só porque o pai o foi, assim como não acredito que o filho de um grande filantropo e humanista o seja só porque viveu nesse ambiente desde sempre.
Não podemos pegar nas educações e vivências para nos moldarmos à sociedade, nem as devemos usar em proveito próprio.Um exemplo será o que uma pessoa abusada na infância terá que ser um mau adulto, alguém promiscuo, sem princípios nem moral.


Eu sou filha de uma doente mental, acredito que tenha o gene e espero que ele continue bem adormecido ou em coma. Mas não é facto de ter tido uma vivência e infância que não foram fáceis, que me tornaram em alguém com uma personalidade fraca e que me aproveitasse da situação para proveito próprio. Se bem que fui educada para não tirar proveito da situação, nem a menosprezar, e saber viver e conviver com ela, a minha personalidade foi determinante para que a educação que me deram fosse avante, se bem que podia ter invertido a situação a meu favor e ter-me tornado numa "coitada" da sociedade. Mas a minha personalidade não se geriu e nem se gere nesses moldes.


Basicamente, o que eu pretendo dizer com este pseudo-testamento, é que apesar da nossa educação ser determinante para a nossa vida, não o é para a nossa personalidade, porque essa nasce connosco e vai-se moldando enquanto crescemos e vamos adquirindo conhecimentos.

Sem palavras

Eis o resultado de vivermos numa sociedade completamente globalizada.
São estes os nossos futuros adultos?
Adolescentes não sem educação, mas sim com uma nítida falta de personalidade?
E os pais???Onde é que fica o papel deles no meio disto tudo? Têm a noção dos monstros que estão a criar ou nem por isso??
Sim, para mim têm a sua quota neste assunto, mas não conseguem definir ou decidir que personalidade os filhos têm.
Isto não é falta de educação, mas sim miúdos com uma personalidade muita má!!!
 
"A vítima, uma adolescente de 14 anos, chega mesmo a ser deitada ao chão e aí são-lhe dados pontapés em várias partes do corpo, incluindo na cabeça. O episódio é do conhecimento da PSP e segundo o porta-voz, Paulo Flor, a polícia está a procurar identificar os intervenientes na situação para apuramento de responsabilidades.
A PSP desconhece ainda o local exacto onde teve lugar a agressão, mas sabe-se que tudo se passa na região de Lisboa, não muito longe do Centro Comercial Colombo
O jovem que colocou o vídeo no Facebook chama-se Rodolfo Santos e frequentou a Escola Alberto Neto, em Queluz, o mesmo estabelecimento de ensino onde estuda a vítima de agressão. Rodolfo terá 18 anos, o 7º ano de escolaridade, frequenta actualmente uma escola profissional na zona da Amadora e reside também na região de Lisboa."

Hora do Vitinho (90)

"(...) As almas gémeas quase nunca se encontram, mas, quando se encontram, abraçam-se. Naqueles momentos em que alguém diz uma coisa, que nunca ouvimos, mas reconhecemos não sei de onde. E em que mergulhamos sem querer, como se estivéssemos a visitar uma verdade que desconfiávamos existir, de onde desconfiamos ter vindo, mas aonde não tínhamos conseguido voltar.
O coração sente-se. A alma pressente-se. O coração anda aos saltos dentro do peito, a soluçar como um doido, tão óbvio que chega a chatear. Mas a alma é uma rocha branca onde estão riscados os sinais indeléveis da nossa existência..(...) Gémea não é igual. É parecida. Não é um espelho. É uma janela. Não é um reflexo. É uma refracção. (...)O desejo de encontrar uma alma gémea não é o desejo de reafirmarmos a unicidade da nossa existência através de outro que é igual a nós. É precisamente o contrário. É poder descansar dessa demanda. No fundo, todos nós duvidamos que tenhamos uma alma. Senão não falávamos tanto dela…Uma alma gémea é a prova que não estamos sozinhos. (...)
O estado normal de duas almas gémeas é o silêncio. Não é o "não ser preciso falar" - é outra forma de falar, que consiste numa alma descansar na outra. Não é a paz dos amantes nem a cumplicidade muda dos amigos. Não precisa de amor nem de amizade para se entender. As almas acharam-se. Não têm passado. Não se esforçaram. Estão. É essa a maior paz do mundo. Como é que um ninho pode ser ninho doutro ninho? Duas almas gémeas podem ser…Como é que se reconhece a alma gémea? No abraço. (...) Quando duas almas gémeas se abraçam, sente-se o alívio imenso de não ter de viver. Não há necessidade, nem desejo, nem pensamento. A sensação é de sermos uma alma no ar que reencontrou a sua casa, que voltou finalmente ao seu lugar, como se o outro corpo fosse o nosso que perdêramos desde a nascença... (...)As almas gémeas revelam-se uma à outra. Não são iguais. Mas revelam-se de forma igual. Como se tivesse surgido, de repente, uma língua que só os dois conseguissem falar... (...)Toda a angústia do eu se dissipa. É-se inteira e naturalmente aceite. Sem perguntas. Sem condições. Sem promessas. E mergulha-se no outro como se já não fosse preciso existirmos."

Miguel Esteves Cardoso - Explicações de Português

segunda-feira, maio 23, 2011

Queen

Esta famosa banda faz hoje 40 anos de existência. E mesmo sem o vocalista, uma das primeiras vitimas conhecidas de SIDA (se não estou em erro), as suas músicas perduram na história musical.
Não acredito que haja alguém que não conheça pelo menos uma música deles.
Da minha parte, destaco estas assim de repente:






domingo, maio 22, 2011

Marquesa

Isto de ser filha única é um espectáculo!!!Sou uma marquesa, uma privilegiada em tudo!!!
Herda-se tudo!!!Tudo o que seja bom e mau também!!!
Para qualquer coisa, a filha única tem de estar de plantão, e acima de tudo saber prever os movimentos da mãe com uma bipolaridade do catano, e com um feitio que é qualquer coisa.
Para se prever todos os momentos e porque a mãe não pode estar sozinha, a filha única necessita de abdicar de sair do local de onde vive, porque sabe-se lá o que pode acontecer, porque a mãe bipolar está sozinha e família sou eu, a marquesa, que não pode sair daqui, ou se sair tem que prever o futuro como um bom astrólogo.


Mas a marquesa, ainda ouve bons conselhos tais como "tu tens que sair!!!Tens que ter relações!!!Já pensaste em arranjar um namorado??Olha que tens 30 anos!!"
Mas quando a marquesa sai do reduto, ouve sempre algo como "tu não podes sair!!!Já viste como ela ficou??E deixa-la a chorar???E ela estava deitada e disse que estava triste!!"


Oh foda-se!!!Haja paciência, mas ela esgota-se!!!!Esgota-se a paciência e esgota-se a marquesa!!!


A marquesa quando sai do reduto, certifica-se que a mãe bipolar e com um feitio do catano está estável, a marquesa não fica à espera que a mãe bipolar esteja aos pulos de alegria porque isso não acontece. A marquesa olha, observa com o seu olho quase clínico a mãe bipolar, e pensa que vai respirar ar puro, mas infelizmente não pode prever o futuro das birras por a mãe bipolar não querer estar sozinha.


Pois bem, a marquesa não pode prever o futuro, mas pode precaver-se contra eventuais birras e achaques que ocorrem sempre nestas alturas.


Já me basta ter 30 anos e ter que fazer uma vida baseada nas necessidades dos outros, e tomar a merda de um anti-depressivo por dia porque o contexto a isso obrigou.
Tenham lá paciência, mas a marquesa precisa de um pouco de ar puro, do outro lado da família e acima de tudo ser ela mesma por umas horas.
Não sou a família????Pois bem, tomam-se as medidas necessárias, principalmente quando a mãe bipolar e restantes pessoas querem que ela esteja permanentemente vigiada e acompanhada como se faz a idoso demente.
E arruma-se o assunto.

Mas não esqueço as frases tipo: 
"Tens que sair!!!"
"Não vais jantar fora???Não vais ao café???"
"Passas a vida em casa!!!"
"Tens que arranjar um namorado!!!"
Isto não é um pouco um contra-senso???
Para a marquesa é.

Gracias

E esta Inês tem a dizer que foi ao outro lado do Tejo, conhecer a Dona Petra ao vivo e a cores (que era o que faltava).
E o que eu pensava confirma-se:
Esta senhora e o seu moço, são duas pessoas espectaculares!!!

A eles, o meu obrigada por me terem recebido!!!
E os licores, e a ginga, e a comida....

sábado, maio 21, 2011

O post mais político de sempre

Gostei.
Eu não sei quem preparou PPC, não sei se ele esperava estar tão bem preparado, mas tenho a dizer que meu deu um gozo abismal ouvir isto:


Este é o resultado das suas políticas", acusou. "É isto que os portugueses sentem. E acrescentou que "o senhor é incapaz de assumir as suas responsabilidades. Insistiu em iniciar este debate a discutir as minhas ideias, o que é muito lisonjeiro. Mas gostava de o ver discutir as suas responsabilidades. O senhor vai a votos como primeiro-ministro. A dificuldade que o senhor tem em discutir a responsabilidade da acção do seu Governo espanta os portugueses", concluiu.





Relativamente à crise só um pequeno aparte: o mundo entrou em crise em 2008 com a falência do Lehman Brothers. Nessa altura deveriam ter sido tomadas as medidas necessárias, mas José Sócrates em vésperas de Legislativas, e na sua realidade virtual, entendeu que Portugal não estava em crise coisa nenhuma, que não eram necessárias medidas adicionais de prevenção, nem quando o BPN faliu. Sócrates estava muito mais interessado em continuar a mentir para vencer as eleições (o que aconteceu), e do alto da sua arrogância decidiu que Portugal não estava em crise, que Portugal estava a sair da crise, que Portugal estava a crescer. Decidiu brincar com cerca de 10 milhões de pessoas e pôr o nosso futuro em cheque, basicamente na situação em que estamos.
Tudo começou a subir, mas o senhor na sua realidade virtual não o via, ou não o queria ver, ou achava que ia dar a volta à coisa e tornar-se um salvador da pátria.
Agora, vai tarde. Já estamos mais do que enterrados. E não há números que venham dizer o contrário apesar de o défice ter baixado 75.5%, e que a receita subiu 17.4% graças a nós, aos desgraçados que fazem contas à vida todos os dias.
Isso a mim, não me interessa nada.Interessa-me a taxa de desemprego que está altíssima, mas como Sócrates disse, são as novas metodologias do INE (e abençoadas sejam, porque mostram a pura realidade). Não me interessam as medidas INOV'S que dão emprego a 150 mil jovens qualificados. Interessa-ma sim que empresas façam lucro, se mantenham abertas e paguem aos seus funcionários, porque eu preciso delas para trabalhar (sim a hotelaria precisa de vós).
Não me interessa que o Sócrates tenha uma espantosa veia de actor e que chore ao falar das Novas Oportunidades, que para mim não qualificam ninguém, porque não formam ninguém, e desenganem-se as pessoas que julgam que têm ali um 12º ano fantástico porque isso é uma ilusão.
Não me interessa a experiência política de Sócrates para que continue a governar este país. A experiencia politica dele vem mostrar o quanto mentiroso pode ser, o ego enorme que tem, e o facto de pôr a sua figura antes dos interesses de 10 milhões de pessoas. Interessa-me a experiência politica dele para que se veja o mal que ela fez.


Sócrates, não é culpado de estarmos em crise desde 2008, pelo facto de não ter sido ele a falir o Lehman Brothers, mas é sim o grande culpado por termos batido no fundo do poço, porque se encontra a governar há cerca de seis anos, o que está para trás de Sócrates a mim não me interessa nada. Interessa-me sim o que se passou desde 2005.
Sócrates é o culpado por não ter tomado nenhuma medida concreta desde 2008.Em nem ando muito mais anos para trás, não vale a pena escrever mais desgraças, mas lembro-me bem que em 2009 não votei PS, e não vai ser agora que vou votar.


Sim é um post anti-Socratismo, anti-Sócrates, anti-políticas Socratianas, anti-devaneios Socratianos.
Eu não sei nada de política, sou uma pessoa igual a tantas outras, que está atenta ao que vê, ao que ouve, ao que se passa, e que emite uma entre milhões de opiniões.
Mas uma coisa eu sei: não vou votar PS.
Da minha parte não vou entregar o meu país a um mentiroso compulsivo, que vive numa realidade virtual, que afirma para todo o mundo ouvir que o plano de resgate é apenas a fabuloso PEC IV com mais umas coisitas, que seriam os futuros PEC'S V, VI, VII e por aí adiante, que tem a audácia de chorar e de ofender toda a gente, desde o cidadão comum a pessoas como esta.
Não vou votar em alguém que se vitimiza e põe a culpa na oposição pela "crise".
Não vou votar em alguém que ia deixar o meu País completamente falido no próximo mês, por querer continuar a brincar connosco que somos 10 milhões de Portugueses.
Recuso-me a isso. Eu até voto em mentirosos, mas não em mentirosos compulsivos nem em pessoas que não vivem na nossa realidade.

Porra!!!Nunca fiz um post tão político como este.


Para eventuais memórias que precisem de ser refrescadas.

sexta-feira, maio 20, 2011

Palhaçadas

Eu até entendo que os pequenos partidos tenham direito a falar, a debater, a apresentar as suas propostas na televisão. Afinal de contas, existem mais partidos do que os que se encontram representados na AR, e têm todo o direito a manifestarem-se, independentemente da ideologias que ali estão patentes, se são cristãos, pelos animais, e por aí adiante.
Se entendo isso, percebo e aplaudo que os canais tenham optado por lhes dar visibilidade, e oportunidade de falarem. Afinal de contas, estamos em democracia, temos liberdade política, religiosa e de expressão e sou a favor de que estes direitos sejam usados. 
Mas assim como existem direitos, existem da mesma forma deveres, e todos devem ser cumpridos. 
Diz a Constituição da República que: 
"O povo exerce o poder político através do sufrágio universal, igual, directo, secreto e periódico, do referendo e das demais formas previstas na Constituição.
Os partidos políticos concorrem para a organização e para a expressão da vontade popular, no respeito pelos princípios da independência nacional, da unidade do Estado e da democracia política.
Todos têm o direito de exprimir e divulgar livremente o seu pensamento pela palavra, pela imagem ou por qualquer outro meio, bem como o direito de informar, de se informar e de ser informados, sem impedimentos nem discriminações.

O exercício destes direitos não pode ser impedido ou limitado por qualquer tipo ou forma de censura.
Os partidos políticos e as organizações sindicais, profissionais e representativas das actividades económicas, bem como outras organizações sociais de âmbito nacional, têm direito, de acordo com a sua relevância e representatividade e segundo critérios objectivos a definir por lei, a tempos de antena no serviço público de rádio e de televisão.
Nos períodos eleitorais os concorrentes têm direito a tempos de antena, regulares e equitativos, nas estações emissoras de rádio e de televisão de âmbito nacional e regional, nos termos da lei."

E, isto que eu ontem vi, foi uma completa falta de respeito.
Falta de respeito pela liberdade de expressão.
Falta de respeito por quem trabalha.
Falta de respeito por nós.
Falta de respeito pelas vários opiniões, concordâncias e dissonâncias que existem e sempre irão existir.


Minha gente: este vídeo que está em baixo, é uma falta de respeito, uma insanidade completa, uma estupidez, ou a mente sórdida de alguém que acha que ao fazer estas palhaçadas ganha votos e consequentemente, não acontecerá um milagre e não irá este senhor para a AR ocupar o seu lugar tachista???

Eu tolerei este senhor nas Presidenciais pela lata que teve.  
Mas isto é gozar com todos: com uma classe política, com os cidadãos, com um país, com quem se preocupa com o rumo que as  coisas estão a tomar.



quinta-feira, maio 19, 2011

El Português

Chamem-lhe nabo, bronco, bimbo, que é do povo, que não sabe falar, enfim o que quiserem, mas o facto é que o Futre, aquando da campanha do Sporting, com as ideias a 100 km por hora, num video visto milhares e milhares de vezes, em que debitou umas quantas calinadas, voltou a ter o sucesso que muitos gostavam de ter (alguns foram para a tribo à procura de um bocadinho do sucesso). Se ele é efémero, provavelmente o será, mas não se pode dizer que não foi bem aproveitado. Foi a publicidade do Licor Beirão, aparições na tv, video para os Homens da Luta, entrevista no Alta Definição, e agora saí a biografia dele, com histórias que não lembram a ninguém.
Se vai ser bem vendida???Vai sim!!Muita gente vai querer ler toda a polémica que lá está, e não há-de ser tão pouca quanto isso para "mentes saudáveis"
Vejamos: Foi contra senso do jogador de futebol. Não fez a tropa, protoganizou uma transferência milionário, cultivou relações de amor e de ódio, fumava, e como disse no Alta Definição: nao fazia aquilo-que-a-gente-sabe na véspera de um jogo porque não podia, mas depois quando o jogo acabava era um non pare siga siga non pare siga siga, e por aí a fora.
O Futre pode ser para muitos o expoente máximo do bimbalhismo futebolístico, mas contra factos não há argumentos. Ele está a granjear uma fama monumental, a tirar o devido proveito dela tudo graças a um jogador de futebol chinês e afins.
Eu não vou comprar o livro, mas não quer dizer que não lhe dê uma espreitadela.


Sócios!!!
E quem é que não sabe as "expressões Futreianas"???
Quem é que não as ouviu??
Quem é que não se riu a ver o vídeo da campanha do SCP?


Paulo Futre não tem papas na língua e diz tudo o que lhe passa pela cabeça. E sinceramente admiro essa característica nele.


Hora do Vitinho (88)

O rei do Reggae faleceu há 30 anos. Esta música tem 31 anitos, pode não ser um dos seus hits, mas é a minha preferida.
Eu não sei se quando Bob Marley a compôs, se estava com uma grande pedrada (parto do prínicipio que todos sabem que ele e a Mariajoana eram grandes amiguinhos), mas a mim não interessa nada. O que sei é que adoro esta música, e é uma love song ao ritmo do Reggae, coisa que nunca tinha aparecido no estabelecimento blogosférico (nem o Bob e nem o Reggae).



"I wanna love you and treat you right; 
I wanna love you every day and every night: 
We'll be together with a roof right over our heads; 
We'll share the shelter of my single bed; 
We'll share the same room, yeah! - for Jah provide the bread. 
Is this love - is this love - is this love - 
Is this love that I'm feelin'? 
Is this love - is this love - is this love - 
Is this love that I'm feelin'? 
I wanna know - wanna know - wanna know now! 
I got to know - got to know - got to know now! 

I-I-I-I-I-I-I-I-I - I'm willing and able, 
So I throw my cards on your table! 
I wanna love you - I wanna love and treat - love and treat you right; 
I wanna love you every day and every night: 
We'll be together, yeah! - with a roof right over our heads; 
We'll share the shelter, yeah, oh now! - of my single bed; 
We'll share the same room, yeah! - for Jah provide the bread. 

Is this love - is this love - is this love - 

Is this love that I'm feelin'? 
Is this love - is this love - is this love - 
Is this love that I'm feelin'? 
Wo-o-o-oah! Oh yes, I know; yes, I know - yes, I know now! 
Yes, I know; yes, I know - yes, I know now! 

I-I-I-I-I-I-I-I-I - I'm willing and able, 
So I throw my cards on your table! 
See: I wanna love ya, I wanna love and treat ya - 
love and treat ya right. 
I wanna love you every day and every night: 
We'll be together, with a roof right over our heads! 
We'll share the shelter of my single bed; 
We'll share the same room, yeah! Jah provide the bread. 
We'll share the shelter of my single bed."

Hora do Vitinho (89)

Pela luz dos olhos teus

Quando a luz dos olhos meus
E a luz dos olhos teus
Resolvem se encontrar
Ai que bom que isso é meu Deus
Que frio que me dá o encontro desse olhar
Mas se a luz dos olhos teus
Resiste aos olhos meus só p'ra me provocar
Meu amor, juro por Deus me sinto incendiar
Meu amor, juro por Deus
Que a luz dos olhos meus já não pode esperar
Quero a luz dos olhos meus
Na luz dos olhos teus sem mais lará-lará
Pela luz dos olhos teus
Eu acho meu amor que só se pode achar
Que a luz dos olhos meus precisa se casar.



Vinicius de Moraes

quarta-feira, maio 18, 2011

Remédio Santo

As novelas da TVI podem ser uma grande treta. Eu não as vejo, mas tenho que dar o seu a seu dono: têm muita música portuguesa, parte dela boa de se ouvir, e depois tem coisas fantásticas como esta música. 
Já dizia alguém: 
"Para grandes males, grandes remédios."

Oh Chefe!!!

“Com este anúncio tenho verdadeiramente pena é que não se perceba que a alternativa devia ser refundar o MC e as políticas públicas de cultura que deixámos totalmente de ter no domínio do património, das artes, do livro, em articulação com as indústrias criativas”, afirmou. (...) “O ministério não tem sequer políticas para as suas grandes instituições nacionais. Já não falo dos artistas, dos teatros, das actividades culturais. Pensemos em coisas centrais como a Cinemateca, a Biblioteca Nacional, os Teatros Nacionais, a Torre do Tombo; são instituições que estão completamente devastadas com o que se fez nos últimos anos”, criticou. Questionado se pode ser mais activo nas ideias que defende para o sector, Manuel Maria Carrilho exclamou: “Eu não posso ser mais activo. Eu defendo sempre estas ideias, escrevo sempre sobre isto. É vital que se compreenda a importância da cultura não como algo marginal e ornamental, mas estrutural na visão do país”.

Eu percebo muito bem que se queiram fundir ministérios. Para além de se "diminuir" a despesa do Estado Português, existem Ministérios que podem ser re-agrupados, mas há que ter um bocadito de bom senso na coisa, e não fazer super-hiper-mega ministérios só porque sim, e pega-se no Ministério da Cultura e põe-se na alçada do Primeiro Ministro, ou então encaixa-se a Cultura com outros Ministérios, de modo a que a malta não se queixe.
Mas eu queixo-me!!!
Tudo bem que a malta seja mais adepta do futebol, o futebol cativa as massas e sim faz parte da nossa cultura.
Mas expliquem-me lá, quem é que vai tutelar os organismos todos??? É o Secretário Pessoal????

Isto pode parecer estranho, mas a Cultura precisa mais do que um Ministério, precisa de alguém que a saiba administrar em condições, que faça mais do que aparecer, que saiba dominar tudo o que é controlado,que tenha abertura de espirito, que saiba inovar e que tenha cabecinha para alavancar a cultura como fundamental para o desenvolvimento económico do país.
Concerteza que estão a par da Candidatura do Fado a Património Mundial da Unesco. E com uma candidatura feita que pode ser aprovada e consequentemente elevar o nome do país, ainda querem acabar com o Ministério?????
E o que fazem ao IPM e ao IPPAR??Entregam a um sub secretário???E ao teatro, ao bailado e ao cinema???Entregam a outro sub secretário???
Por amor da santa, não cometam este assassinato. 

Se eventualmente não concordam com esta ideia descabida, cliquem neste link da Sociedade Portuguesa de Autores e subscrevam a petição.



terça-feira, maio 17, 2011

Este país não é para burros

Aventar, exprime a minha opinião por completo.
Eu não tenho nada contra o programa Novas Oportunidades, muito longe disso. Sou completamente a favor de que as pessoas tenham sempre opção de terminarem os estudos, de obterem certificações que lhes dêem equivalências. Mas há coisas e coisas.
Como o o artigo do Aventar diz e muito bem, para mim é inconcebível que alunos das Novas Oportunidades tenham acesso à Universidade da forma que é relatada. Isto é muito bonito, e depois na Universidade como é???Onde é que está a preparação do aluno??? Eu acho que ela está lá, porque uma coisa é um curso profissional que dê acesso ao Ensino Superior, outra coisa são as Novas Oportunidades, que para mim, da forma como estão feitas não servem para nada, servem para que sejam distribuídos computadores, e sim para que haja uma caça ao voto. E quem paga???Somos nós logicamente, nós todos com maiores ou menores estudos que pagamos os belos dos portáteis e das internete's.


Assim como não concordo com a formação escolar para adultos. Não tem nem pés nem cabeça, não tem ponta por onde se pegue. Para mim não ensina nada, não dá formação, não acultura, não faz nada. Serve para ocupar o tempo e nada mais. Faz-se um trabalho que uma história de vida, espetam-se com umas coisas " interessantes" pelo meio e nada mais.
E o profissional??Põe-se na cabeça das pessoas que com essa formação profissional têm trabalho automaticamente???Enfiam-se as pessoas em curso para elas terem formação e habilitações para algo??
Agarra-se nelas e " bora nessa fazer um curso???"


Eu sou a favor das Novas Oportunidades, mas não da forma como estão pensadas. Elas devem ensinar, formar, explicar. As pessoas devem aprender a falar a escrever. Ter noções de letras e de ciências por mais fracas que sejam, fazerem testes, exames, fazerem valer a pena que é bem gasto o dinheiro investido. Não assim da forma como foram pensadas. Assim é dinheiro mal gasto, e por amor da santa já chega de investimentos descabidos. Façam as Novas Oportunidades mas com bom-senso.

segunda-feira, maio 16, 2011

Once in a lifetime

Existem coisas que só devem ser feitas uma vez na vida.
Existem coisas que têm que ser feitas pelo menos uma vez nada.
E sempre sem arrependimentos.


E é isto.




Andam os senhores a mandarem-nos com areia para os olhos quando existem coisas destas a acontecerem????
Sim, eu não sei se o motivo será mesmo para sustentar os filhos e uma casa, se vivem no limiar da pobreza, seja lá o que for.
O que eu sei, e o que me interessa verdadeiramente é que esta uma situação verdadeiramente grave, digna de um verdadeiro país do terceiro mundo.
O que eu sei é que andam mais ocupados com supostas pré-campanhas políticas, e lavagens de roupa suja e afins, enquanto que a situação social em que vivemos é bem mais grave, e essa é merecedora de todo o empenho e atenção.

sábado, maio 14, 2011

Engates

Nunca vi um engate tão descarado como o de ontem.
Faltou charme e sensualidade e aquelas coisas bonitas e fofinhas. O Pedrinho não sabe engatar e ainda por cima disse ao Paulito "olhe para mim se faz favor", com ar de que quem manda no engate, na sua consumação e na posterior relação é ele.
E ele não gostou, ficou magoado com essa afirmação de "quem manda aqui sou eu!!"
Pareceu-me um engate do género "pode ser ou está difícil??? É ou não é??"
Isto tem que ser feito "com jeitinho como o Porco-Espinho" (disseram-me isto ontem). Tem que haver um ritual de acasalamento antes do acto ser consumado, ter em conta as necessidades do outro, o que ele quer, o que deseja. Não pode ser um zás traz, e nem pozinhos de perlimpimpim. Tem que haver uma saída, um jantar à luz das velas, uma boa conversa, especialmente quando o outro lado se está a fazer de difícil, e se recusa a aceitar o engate.
Eu ontem não vi um namoriscar, vi um "vamos ali ao canto escuro falar, e eu já te mostro o que é bom", versão política. 
O Pedrinho "não fode, mas também não sai de cima." Parece-me que lhe faltaram estas aulas enquanto foi Jotinha. 
O Paulinho, como uma verdadeira lady que se preze, faz-se de difícil, não quer conversas na praça pública devido às línguas viperinas, dispensa poucas-vergonhas e tem uma reputação a manter, ficou muito magoado com o rotundo não que o Pedrinho lhe deu quando o pediu em namoro. 
O engate é capaz de ser consumado, mas o Pedrinho tem que ir com calma, porque já diz o ditado "que devagar se vai ao longe". Talvez umas leituras sobre a "Arte de bem engatar", que vem em inúmeras revistas, lhe sejam benéficas. Isto de engatar alguém que se está a fazer de difícil exige esforço, exige oferecer algo que o outro queira muito muito muito. Mas Pedrinho, nada de oferecer submarinos!!!!!Oferece um tractor e uns hectares de terra. O Paulinho gosta disso.


quinta-feira, maio 12, 2011

Parabéns

Esta notícia foi retirada por inteiro do jornal Sol:

"O Tribunal da Relação do Porto considerou que o psiquiatra João Villas Boas não cometeu o crime de violação contra uma paciente sua, grávida de 34 semanas, pois os actos não foram suficientemente violentos, apesar de este forçar a vítima a ter sexo com base em empurrões e puxões de cabelo.
O tribunal deu como provado os factos, que têm início com a vítima a começar a chorar na consulta e com o médico a pedir para esta se deitar na marquesa. O psiquiatra começou então «a massajar-lhe o tórax e os seios e a roçar partes do seu corpo no corpo» da paciente, como se pode ler no acórdão.
A mulher, que estava grávida e numa situação de fragilidade psicológica, levantou-se e sentou-se no sofá, tendo o médico começado a escrever uma receita. Quando voltou, aproximou-se da paciente, «exibiu-lhe o seu pénis erecto e meteu-lho na boca», agarrando-lhe os cabelos e puxando a cabeça para trás, enquanto dizia: «estou muito excitado» e «vamos, querida, vamos».
A mulher tentou fugir, mas o médico «agarrou-a, virou-a de costas, empurrou-a na direcção do sofá fazendo-a debruçar-se sobre o mesmo, baixou-lhe as calças (de grávida) e introduziu o pénis erecto na vagina, até ejacular».
Para o colectivo de juízes, o arguido não cometeu o crime de violação, porque este implica colocar «a vítima na impossibilidade de resistir para a constranger à prática da cópula». Diz o acórdão que para que tal acontecesse era preciso que «a situação de impossibilidade de resistência tivesse sido criada pelo arguido, não relevando, para a verificação deste requisito, o facto de a ofendida apresentar uma personalidade fragilizada».
O colectivo de juizes considera que o «empurrão» sofrido pela vítima por acção física do arguido não constitui «um acto de violência que atente gravemente contra a liberdade da vontade da ofendida» e, por isso, «impõe-se a absolvição do arguido, na medida em que a matéria de facto provada não preenche os elementos objectivos do tipo do crime de violação».
Mas um dos três juízes, José Manuel Papão, não concorda com a absolvição e juntou ao acórdão uma declaração de voto em que considera «que a capacidade de resistência da assistente estava acrescidamente diminuída por estar praticamente no último mês de gravidez, período em que se aconselha à mulher que na prática de relações sexuais observe o maior cuidado para evitar o risco da precipitação do trabalho de parto".


Os parabéns à Justiça Portuguesa por este excelente Acórdão. É sempre bom saber que podemos confiar em médicos e juízes. E por favor, mantenham este Doutor a dar consultas porque precisamos de mais profissionais assim. E não, não vão recurso porque ninguém se aproveitou de ninguém e não houve sequer violência física e psicológica. Foi tudo consentido!!!!
E não, não façam justiça pelas próprias mãos, porque o Senhor Doutor não conseguiu resistir aos seus impulsos sexuais, e já se sabe que nestas coisas temos que fazer o que homem manda!!!

Catroga, pintelhos & pentelhos

Os dicionários de Português são uns puritanos!!!Só me explicaram que se escreve pentelho em vez de pintelho.
Nem dizem se a palavra tem origem Grega ou Romana ou Árabe. Nada de nada. Fiquei triste, nem o Word foi prestável para com a minha pessoa.
Encontrei somente isto.

pentelho (â ou ê)
(pente + -elho)

s. m.
Infrm. Cada um dos pêlos que cobrem o púbis.



Nem mesmo o dicionário de calão me ajudou muito.
Mas felizmente existe a  Desciclopédia, que me elucidou um pouco:
"(...) Pentelho é aquele chamado, e agora imagine aquela depiladora especialista em alguma coisa, falando de forma muito bonitinha, pêlo supérfluo. (...) Ele é um pêlo pubiano, que serviria para alguma coisa, se todos andassem peladões e, melhor ainda, peladinhas. Nesse caso ele protegeria as partes íntimas, mas pra isso as pessoas no mínimo usam, calcinhas, cuecas, sungas, a parte de baixo do biquini, e no mais mínimo ainda, fio dental... na boca de baixo.(...)O problema do pentelho, é que ele se solta, igual a tudo que tem um tempo de vida útil, ou inútil, ele é uma espécie de folha, se o corpo humano fosse uma árvore, e como as folhas se soltam, os pentelhos também, e aí está a vantagem de quem não relaxa com a depilação(...) Pentelho voa para qualquer lugar e sempre é encontrado onde não deveria estar, isso é oque mais acontece, pra que ele vá para o lixo ou para a terra solta, onde no máximo vai virar adulbo, sempre alguém tem que jogá-lo, por si só ele sempre está onde não deveria(...)".

Em abono da verdade, nem estou muito preocupada com o facto do possível Ministro das Finanças ter falado de pentelhos, e ter dito que os partidos só sabem falar de pentelhos em vez de falarem de facto de coisas úteis. É verdade!!!As nossas campanhas políticas são feitas de lavagem de roupa suja e de pentelhos. Não me lembro de uma campanha em que se tenham falado coisas realmente importantes.

Posto isto, tenho a dizer que gosto de gente que tem esta alma de populaça, de gente que de vez em quando tem o zé Povinho a encarnar neles e dizem estas coisitas, que são umas grandes verdades. O que mais me espanta é ver muita pessoa chocada com a palavra pentelho....se fosse pêlo púbico enquadrava-se melhor no discurso de um possível Ministro das Finanças???? 

"Os jornalistas andam a discutir pêlos púbicos em vez de discutirem as coisas mais sérias." 

E não me venham com puritanismos, porque já não estamos no tempo do Tio António Salazar, e a censura já não existe...por estranho que pareça vivemos em democracia.


quarta-feira, maio 11, 2011

O que faz falta

Quem é que não viu ou não ouviu falar do vídeo feito pela Câmara Municipal de Cascais para "oferecer" à Irlanda, e mostrar o quanto bons somos, a nossa história e os nossos feitos. Foi muito bonito ver esse video, se bem que não acredito que tenha contribuído para a Finlândia tenha aceita financiar o país. Prefiro acreditar que o vídeo serve para enaltecer o nosso orgulho nacional (mas não nacionalista), e que ajude a malta a arrebitar, que o um arrebitanço é necessário, porque o que faz falta é "animar a malta".


Quanto às nossas eleições, faço um vaticinio: apesar de oficialmente ser o PS ou PSD a ganharem as eleições, de forma não oficial vão ser o PP o grande vencedor. E se eu estiver certa, o Paulinho vai ter os sapatinhos muito bem engraxados.


terça-feira, maio 10, 2011

The Struggle Man

E o Povo pá?????
O Povo para mim vai ser muito bem representado na Eurovisão, indo à final ou não, ganhando ou não. Isso não me interessa nada.
Por uns dias o nosso país foi conhecido por ser representado por uns caramelos que passam a vida a reivindicar por aqui e por ali, que reivindicam por todas as gerações que estão à rasca. A canção não é política nem ideológica, apela a que as pessoas façam a luta pelos seus direitos, pelo que merecem, e segundo penso ainda vivo numa democracia. E se vivemos numa democracia, e consequentemente podemos lutar e reivindicar porque não o fazermos? Porque não usarmos a canção?
A canção já foi usada como instrumento de luta, ou já ninguém se lembra da Tourada???
Simone de Oliveira diz que "Aquilo ["A Luta é Alegria"] é uma atitude de rebeldia de uma gente nova, mas que não dignifica nada a música ligeira portuguesa."
Mais do que ver a música ligeira dignificada, eu quero que a nossa voz se faça ouvir, porque se estes meninos estão na Alemanha é porque o povo votou, e como disse outra música "o povo é quem mais ordena".
Quer-se dizer que se vivêssemos em ditadura, a luta era perfeitamente válida, agora que vivemos em democracia esta deixou de o ser???


© Brainstorming
Maira Gall