quarta-feira, maio 04, 2011

Bolachas

As últimas bolachinhas do pacote são qualquer coisa de surreal. Lá por serem as últimas acham-se mais saborosas e desejáveis do que a comum bolacha do meio ou até a primeira bolacha do pacote.
A última bolachinha do pacote acha-se sempre no direito soberbo de por ser a última bolachinha do pacote se dar ao luxo de querer pôr e dispor da pessoa que come a bolacha.
Pensa que é mais desejável e que por isso é insubstituível e que todos andam a cacetada para comer a última bolachinha do pacote.
O problema da última bolachinha do pacote é esse mesmo, ser a última.
Não é viçosa como a primeira bolacha, julga-se a última coca-cola do deserto e não se vê ao espelho. A última bolachinha do pacote julga-se tão superior e desejável às outras bolachas, que se esquece que por ser a última bolacha, pode estar rachada mole e já rançosa. Esta bolacha é tramada. Mesmo ninguém  a querendo acha que toda a gente a quer, não nota que há mesmo ao lado um pacote novo de bolachinhas pronto a ser aberto e comido.
E quem é que quer uma bolacha assim???

13 comentários

  1. Posso ir aí ter contigo para te roubar uma bolacha?! :P

    beijo
    Sutra

    ResponderEliminar
  2. Sutra:não queiras a esta bolacha porque é muito rançosa. As outras bolachas podes roubar à vontade.

    ResponderEliminar
  3. Passei por aqui e vi-te a rir e a olhar para o céu.
    Como estamos em tempo de crise, pensei de imediato se era um judeu a cagar notas de MIL?
    Como estou desempregado agradecia que me informasses da localização via GPS desta ocorrência.

    Califado

    ResponderEliminar
  4. Última bolachinha?! Thanks but no thanks!
    Beijinhos,
    Sofia

    ResponderEliminar
  5. Minha Inesita só se for uma bolacha recheada com framboesa!!! adooro.

    ResponderEliminar
  6. Feliz ou infelizmente.. não sou adepta de bolachas e doçarias no geral... sou virada para os salgadinhos...Em casa apenas estão para quem aparece e podem fazer parte da mesa num chá, num momento de descontração...não sei se é trauma de infância que ao chegar da escola a minha mãe me obrigava a comer bolachas.. MARIA com leite...é uma relação do tipo que a Mafaldinha tem com a sopa...biscoitos, bolachas, doçarias no geral.. muitas vezes ficam tanto tempo nos armários que quando vou ver estão fora da validade! Agradeço o convite da última bolacha...porque é sempre a mais desejada segundo me apercebi.. mas fica para utro convidado que goste... Tens aí amendoins, nozes, ou pistaches? esses nem o último tem hipóteses de ser especial!

    ResponderEliminar
  7. Caro Califado: as últimas bolachas são umas chatas.

    ResponderEliminar
  8. Essência e Sofia: bolachas destas são sempre dispensáveis.

    ResponderEliminar
  9. Petra: nem com doce de framboesa a comias.

    ResponderEliminar
  10. Marge: nem sempre a última bolacha é a mais desejável.

    ResponderEliminar
  11. Acho que fui um pouco desagradavel nas minhas palavras...Foi uma patetice.Peço desculpa.
    Depois por casualidade estive a ler um pouco do teu blog e entusiasmei-me!
    É pá... temos gente dentro....
    Um ponto que me surprendeu:aquela salvo erro de ires ter de lavar a roupa (nas tuas funções!!?? ou não!!) e lá foste com o teu cafezinho, bem como de teres de ir preparar os quartos.Eu não estou a falar de roupa nem de quartos que tem de ser feito claro, alguem tem de fazer nada disso.
    Estou a falar de outra coisa: de uma MULHER com sonhos adiados ou sei lá roubados...
    A tua mãe a sua doença.Porra, ninguem sabe o que é isso.A angustia que provoca que só quem cheirou a valer pode revelar.O teu caso é ainda mais intenso devido às tuas circunstâncias, mas o facto é que já vivi "in loco" uma situação "semelhante" e que nunca está resolvida, não há solução, é como um vai e vem contínuo de tristeza e que nos mata lentamente e pode adiar a nossa vida.
    Mas,
    gostei do que li e tristezas não pagam dividas sendo que alguns textos teus são mesmo saborosos e cheios de vida.

    Califado

    ResponderEliminar

© Brainstorming
Maira Gall