segunda-feira, junho 06, 2011

Amor é

"Amor é fogo que arde sem se ver,
é ferida que dói, e não se sente;
é um contentamento descontente,
é dor que desatina sem doer."


O amor surge-nos sem dar-mos contas, sem estarmos à espera. Ao virar da esquina, no café, entre amigos, num cruzar de olhares quem se saber como se tornam mais intensos, apaixonantes e vibrantes.
E no meio de tudo mistura-se também o arrebatamento de duas pessoas, onde estão apenas elas e o que está em redor delas pura e simplesmente desaparece, evapora-se.
O amor não escolhe idades, nem côr, nem género, nem estereótipos, nem sexo. Escolhe esta e aquela e pronto. E está feito, e siga para bingo. Venha a paixão, a loucura, o arrebatamento, as acções desmesuradas.
Venha tudo, porque no amor vale tudo mesmo tudo. É isso que conta. Duas pessoas e o resto do mundo que se  lixe, que desapareça, porque o resto do mundo não serve paara nada quando duas pessoas estão apaixonadas e se amam loucamente.
Como é que surge? Não sei..
Mas quando surge é intenso e vê-se, porque não há forma de esconder o quanto se ama alguém.


Sim....o amor também é isto...





É lindo não é??


2 comentários

  1. Não é por nada... mas acho que nunca mais vou comer melancia na minha vida. ou mexer em ovos crus. xD (quem é que limpará aquilo tudo no fim?)

    ResponderEliminar
  2. Oh Ricardo...o que interessa é o amor!!
    Mas quem é que quer saber da limpeza?? lololollool

    ResponderEliminar

© Brainstorming
Maira Gall