quinta-feira, junho 02, 2011

Coelhicidio

Eu não como coelho, não é por ser um bicho fofinho e queridinho. Pura e simplesmente não gosto do sabor do coelho. A minha mãe diz que quando eu andava na barriga dela, ela não comia coelho porque vomitava tudo. 


A ideia para este post foi retirada do blog do Ricardo (visitem, e sigam porque vale a pena)
Eu fui criada numa aldeia. Sei como são as galinhas, de onde vêm os ovos, e essas coisas todas.
Era uma criança sossegadita, que se entretia com qualquer coisa, perfeitamente habituada a ver as bichezas.
Tinha galinhas e pintos no quintal, sei que os bichos dão muito mais trabalho a morrer quando temos pena deles (eu comprovei isso no dia em que a minha avó ia matar uma galinha e demorou o dobro do tempo porque eu resolvi dizer "não mates a galinha avó,coitadinha da galinha, eu vou chorar muito avó, não faças isso à galinha"), e tinha coelhos.


Os coelhos são giros e fofinhos,e  quando nascem têm um ar que se pode chamar de badalhoco, com o pêlo oleoso e muito longe daquela coisa fofinha. Em suma, os coelhos recém-nascidos parecem ratinhos, a verdade é essa. 
Num belo dia de Verão, sensivelmente há vinte anos e troca o passo atrás andava entretida a ver as bichezas, a fazer festas à mãe, enquanto a minha avó estava descansada da vida, porque eu pura e simplesmente estava a ver os coelhinhos, mas era constantemente avisada com um Inês não ponhas muitas vezes a mão lá dentro porque a coelha morde-te!!
O problema foi esse, a coelha não morder e nem ameaçar fazê-lo a alguém que achava que os bichos precisavam de um belo banho.
Então, feita uma autêntica ama ou enfermeira com a mania dos banhos, fui buscar uma cafeteira,enchi-a com água fria, cheguei à coelheira, abri a porta pela enésima vez, a coelha não me mordeu,e um a um a minha pessoinha tirava o coelho, dava banho ao coelho (mergulhava-os na água, sem usar sabonete nos bichos), tirava o coelho e voltava a pô-lo no devido lugar. E isto sucessivamente, até dar banho a uma ninhada grande deles, ser apanhada pela minha avó com um dos coelhos na mão, e ser questionada:
- Inês!!!O que é que estás a fazer????
-Estou a dar banho aos coelhos avó.
-Tu estás o quê???Anda cá desgraçada que vais levar uma sova!!
-Oh avó!!!Eles estavam sujos, precisavam de banho!
-Oh desgraçada!!Mataste os coelhos todos à avó!!
-Mas eles estavam sujos, só lhes queria dar banho.
-Mereces uma sova tão grande Inês!!Tu saí-me da frente!!!
-Mas eles estavam sujos, avó.


Não...não apanhei nenhuma sova da minha avó.
Sim...os coelhos faleceram todos, sou uma coelhicida.





10 comentários

  1. És uma coelhicida. ;)

    ResponderEliminar
  2. Ok, LOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOL tadinhos dos coelhinhoooos ;-;
    Por acaso nunca matei bichos. xD vais pro inferno quando merreres xD. uma vez ia pegando fogo á casa da minha avó, porque aquilo tava pouco iluminado, e eu achei que em vez de acender a lâmpada era boa ideia acender uma vela.

    ResponderEliminar
  3. A MInha Essência03/06/2011, 00:23:00

    Bichos tão ternos! Branquinhos então... ;)

    ResponderEliminar
  4. LOOOOOL... muito bom! Hoje estava a precisar de algo que me fizesse rir!! :**

    beijo
    Sutra

    ResponderEliminar
  5. LOL: pois sou.Foi uma assassina de coelhos.

    ResponderEliminar
  6. Ricardo: eu só queria dar banho às bichezas. Mas essa de quase incendiares a casa da tua avó também é bonita.Isso nunca fiz.

    ResponderEliminar
  7. Essência: são fofinhos e procriam que se fartam.

    ResponderEliminar
  8. Sutra: fiz-te rir??Ainda bem.Fico feliz por isso. :)

    ResponderEliminar
  9. Se tu soubesses a carita fofita com que te estou a imaginar a contar esta história deliciosa...
    Estou a ver-te de totós... e saia curtinha... e soquetes brancas...
    Apetece-me dar-te um beijo nessas bochechas... ahahahahaha

    Mas olha, no Domingo não cometas nenhum coelhoiídio, ok?? ;)

    Beijocas!!

    ResponderEliminar
  10. Orquídea: Por acaso tinha umas bochechas engraçadas. E não, não vou fazer um coelhicidío.lololol
    Bjs

    ResponderEliminar

© Brainstorming
Maira Gall