Sonho

sexta-feira, junho 24, 2011

Um dos sonhos, ou uma das coisas que eu queria/quero fazer é adoptar. Não é por estar na moda, nem por ser bonito, ser um acto de caridade, solidariedade, pena, nada disso. Desde a minha adolescência que quero um dia adoptar uma criança. Tenho a certeza de que daria tanto amor a ela, como daria a um filho biológico.E o sonho continua a existir, mas tenho bem presentes as dificuldades da adopção em Portugal. Passam desde um interminável tempo de espera, a burocracias, em escolherem este em detrimento daquele devido a factores X ou Y, em dar primazia a casal do que a uma pessoa solteira que terá as mesmas ou melhores condições de vida e principalmente amor para oferecer a uma criança. 
Acho injusto,estúpido, surreal que se ponham outras condições à frente das emocionais (eu sei o quanto importantes são as condições económicas e sociais), que vivamos num país com uma mentalidade em que um filho tem que ter um pai e uma mãe, em que querer adoptar sozinho e vir de uma familia dita "disfuncional", é por si só um entrave. Adopção por homossexuais é um tabu.
Não estou preocupada com a idade, com a cor, a religião, a hora e o local onde nasceu. Gostava apenas dar o meu amor, independentemente de vir a ser solteira ou casada, com filho biológico ou não. E sim, tenho a plena consciência dos grandes Se's que a adopção coloca.
E eu, como muitas outras pessoas queremos adoptar porque temos amor para dar, queremos cuidar, tratar, educar.
É uma questão de amar, tão somente isso. Mas querer amar neste país custa muito.Custa um sonho, custa tempo, custa parte de uma vida.

You Might Also Like

5 comentários