sexta-feira, junho 24, 2011

Sonho

Um dos sonhos, ou uma das coisas que eu queria/quero fazer é adoptar. Não é por estar na moda, nem por ser bonito, ser um acto de caridade, solidariedade, pena, nada disso. Desde a minha adolescência que quero um dia adoptar uma criança. Tenho a certeza de que daria tanto amor a ela, como daria a um filho biológico.E o sonho continua a existir, mas tenho bem presentes as dificuldades da adopção em Portugal. Passam desde um interminável tempo de espera, a burocracias, em escolherem este em detrimento daquele devido a factores X ou Y, em dar primazia a casal do que a uma pessoa solteira que terá as mesmas ou melhores condições de vida e principalmente amor para oferecer a uma criança. 
Acho injusto,estúpido, surreal que se ponham outras condições à frente das emocionais (eu sei o quanto importantes são as condições económicas e sociais), que vivamos num país com uma mentalidade em que um filho tem que ter um pai e uma mãe, em que querer adoptar sozinho e vir de uma familia dita "disfuncional", é por si só um entrave. Adopção por homossexuais é um tabu.
Não estou preocupada com a idade, com a cor, a religião, a hora e o local onde nasceu. Gostava apenas dar o meu amor, independentemente de vir a ser solteira ou casada, com filho biológico ou não. E sim, tenho a plena consciência dos grandes Se's que a adopção coloca.
E eu, como muitas outras pessoas queremos adoptar porque temos amor para dar, queremos cuidar, tratar, educar.
É uma questão de amar, tão somente isso. Mas querer amar neste país custa muito.Custa um sonho, custa tempo, custa parte de uma vida.

5 comentários

  1. Os sonhos existem para que a gente lute por eles!

    Tens razão no que alegas mas olha miúda, uma criança adoptada ou não, implica muito mais coisas do que só amor, carinho e boas intenções!
    A burocracia é um entrave grande sim mas por outro lado pensa só na responsabilidade que isso acarreta!

    O teu sonho é lindo e nobre e eu só te posso dizer luta por ele:

    Bj

    ResponderEliminar
  2. Apoio-te neste sonho! e concordo em absoluto... todos estes ses e tabus, não só impedem tantas crianças de ter uma vida mais feliz e funcional, e tantas pessoas de realizarem o sonho de uma vida.
    Que se mudem estas mentalidades tacanhas... é o que desejo.

    ResponderEliminar
  3. Olha Inês, sei (pelo que leio) que é realmente difícil adoptar em Portugal... e conheço quem vá ao Estrangeiro - nomeadamente Cabo Verde - para conseguir concretizar o sonho de uma vida.
    É difícil mas não é impossível.
    Reconheço que os entraves e burocracias são inomináveis mas, pensa um pouco: também não podia ser facilitado em extremo. É da vida de uma criança que se trata e tem de haver muitas certezas daquilo que se está prestes a fazer. Não pode haver enganos, nem desenganos! Não pode ser um acto egoista! Não pode haver arrependimentos... pois não estamos a falar de uma peça de rpoupa que depois se pode ir devolver à loja caso não nos fique bem.

    Tenho a certeza que não seria nunca esse o teu caso, mas não faltará por aí casos para quem ter um filho é um mero capricho.

    Beijos minha linda, e continuo a dar-te os parabéns pelos interessantes temas que nos dás a ler. :)

    ResponderEliminar
  4. Pode até ser complicado adoptar em Portugal, mas se é realmente esse o teu sonho, que se lixem as burocracias.
    Nunca ponderei adoptar uma criança, mas admiro quem o faz. Completamente.
    :)

    ResponderEliminar
  5. A todas as senhoras (isabelices bem vinda): quando estive a pesquisar sobre o tema, vi que por exemplo o tempo de espera é de anos, vi casos de pessoas que passaram 7 anos à espera para adoptar.
    Eu percebo que as burocracias são necessárias, porque não se pode comparar uma criança a uma peça de roupa.Sei que é preciso conhecer bem as pessoas, saber se elas possuem o discernimento necessário para adoptarem. Mas esperar anos e anos para conseguir ter uma criança é demasiado injusto, tanto para os adoptantes, como para o potencial adoptado.

    ResponderEliminar

© Brainstorming
Maira Gall