Aparentemente

segunda-feira, julho 11, 2011

As aparências valem o que valem. Para uns a primeira aparência é determinante para gostar ou não de uma pessoa, valendo sensivelmente 99% da coisa, para outros nem tanto.
Para outros a primeira aparência pode não ser reveladora do que a pessoa realmente é. Mas o facto é que a primeira aparência pode enganar ou confirmar o que se pensa de determinada pessoa.
A minha aparência engana. Quem me vê pela primeira vez e não me conhece tende a achar que sou arrogante, isto porque tenho o nariz meio arrebitado e ando sempre de cabeça erguida. Esta é a minha aparência para muitos, outros sabem que por detrás de pose se esconde um sorriso ás vezes fácil, às vezes difícil de aparecer. Sabem que a cabeça erguida e do nariz arrebitado, bem como a palavra amiga e o sorriso escondem um sofrer e lágrimas que por vezes teimam em cair, um dia menos bom, um pedaço de tempo em que olho para a minha a mãe e penso algo como "Ai Jesus que se apaga a luz".
Quem me conhece sabe ver por detrás de tudo isso. Quero com isto dizer que vivo da minha aparência, necessito dela. A minha aparência é a minha capa, o meu escudo protector,aquele lado que tanto força um sorriso quando necessário, como esconde a tristeza e as lágrimas, quando assim tem de ser.
É que nesta história das aparências existe algo que não conseguimos esconder, que mostra quem verdadeiramente somos.Esse algo são os olhos. E os olhos não enganam.E quem me conhece bem sabe ver para além da minha aparência e conhece os meus olhos.

You Might Also Like

0 comentários

Popular Posts

Subscribe