quinta-feira, julho 07, 2011

Sol

Quanto ao senhor que escreveu este artigo no Sol, tenho algo muito simples a dizer, apesar de no início concordar com algumas coisas (sim acho mal o desperdício de comida nos restaurantes, mas também discordo e muito dos 1001 entraves que puseram para esta comida ser dada em vez de ir para o lixo.)
Sim é verdade que muitos fazem uma vida que não podem ter, mas não generalizemos a coisa, nem enfiemos tudo no mesmo saco.É feio, não se faz, é uma comparação triste e desnecessária.

Eu não bebo água Luso.É cara. Em casa bebo água da torneira (que aqui é muito boa), e no trabalho a minha litrosa de litro e meio é a mais baratinha que existe.
Quanto ao resto, venha viver com o salário mínimo nacional, ou o salário médio da classe média com uma família média, com gastos médios, e depois exprima a sua opinião.

E já agora....onde está a classe média???E onde estão os pobres??
Fundiram-se!!!São um dois em um!!Não deu ainda conta que a classe média pede comida no banco alimentar?
Que a classe média é agora chamada de "os novos pobres???"


Estamos entendidos????

2 comentários

  1. Vou reproduzir aquilo que já disse em relação a isto num outro blog:

    -Beber água da chuva ou do poço em vez de água da torneira.
    -Não beber álcool nem fumar porque faz mal à saúde.
    -Confeccionar a própria roupa em vez de a comprar aos ciganos.
    -Aproveitar sempre as férias para fazer biscates por aí.
    -Comprar carros em 2ª mão com 10 anos em vez de comprar carros em 2ª mão com 2 anos.
    -Ir para pensões rascas dar a respectiva keka em vez de ir para hotéis.
    -Não viajar sequer porque comporta sempre gastos desnecessários.
    -Fazer a barba com sabão azul e branco e roubar as lâminas no supermercado visto que estas são mesmo imprescindíveis.

    :)))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))

    ResponderEliminar
  2. LOL: para a barba podes sempre comprar uma navalha. :)

    ResponderEliminar

© Brainstorming
Maira Gall