segunda-feira, outubro 10, 2011

Dia da Saúde Mental

Hoje é o Dia Mundial da Saúde Mental.
Não me vou alongar no tema, mas ressalvo o que tenho dito ultimamente. A nossa cabeça é uma máquina indecifrável, hoje todos podemos estar bem, amanhã não sabemos como vamos estar. Sim existem factores que podem influenciar a propensão para o problema, mas neste assunto, há sempre um grande mas....

A Declaração Universal dos Direitos Humanos e o Pacto Internacional sobre os Direitos Económicos, Sociais e Culturais garantem o direito de todas as pessoas a gozar do melhor estado de saúde física e mental possível de atingir, assim como a ter acesso à assistência médica, sem ser alvo de qualquer tipo de descriminação.
A Constituição da Organização Mundial da Saúde menciona os aspectos físicos, mentais e sociais do nosso bem-estar, que estão todos estreitamente relacionados entre si. As doenças mentais afectam gravemente o nosso corpo e as nossas relações sociais, enquanto os problemas de saúde física, especialmente quando são graves e prolongados, podem ser fonte de isolamento social e causar transtornos mentais.
Mas muitos países não proporcionam tratamento adequado a quem sofre dessas doenças mentais, ainda que o tratamento seja relativamente pouco dispendioso e fácil de dispensar. A grande maioria das pessoas com problemas mentais, neurológicos ou de dependência de certas substâncias não recebe os cuidados mais elementares. Esses serviços são fundamentais, se quisermos dar a algumas das pessoas mais marginalizadas do mundo, especialmente nos países em desenvolvimento, alguma esperança de ter uma vida digna.
O programa de acção da Organização Mundial de Saúde, intitulado “Preencher as Lacunas em Matéria de Saúde Mental”, é a resposta mundial à grande procura deste tipo de serviços de saúde. Exorto todos os países a aderirem aos objectivos deste programa e a empenharem-se em alcançá-los. Se fossem dispensados os cuidados apropriados, seria possível tratar dezenas de milhões de pessoas que sofrem de depressão, esquizofrenia, epilepsia e outras doenças.
Devemos derrubar as barreiras que ainda excluem aqueles que sofrem de doenças mentais ou psicológicas. Não há lugar no nosso mundo para a discriminação de quem sofre de doenças mentais. Não pode haver saúde sem saúde mental.

Declaração do Secretário Geral da ONU.


Diz o site da RTP o seguinte:

"Cerca de 450 milhões de pessoas em todo o mundo sofrem de um transtorno mental ou de conduta Só a depressão significa viver em média mais de 12 anos com incapacidade. Os especialistas consideram que é fundamental lutar contra a discriminação."

Dá que pensar, não???

4 comentários

  1. Espero que o Sr. ministro da Saúde Paulo Macedo tenha dado alguns ouvidos aquando da visita que o bastonário da ordem dos psicólogos lhe fez com propostas para reforçar os psicólogos nos centros de saúde, numa situação em que as pessoas fruto da crise e afins estão cada vez mais desanimadas, deprimidas e logo afundadas em medicamentos nos quais os SNS pouparia em comparticipações se parasse de achar que a saúde mental não tem tanta importância para as pessoas como a física...
    Bjs

    ResponderEliminar
  2. Na minha prática profissional, sinto que cada vez mais há pessoas com necessidade de tratamento e acompanhamento..
    E percebo que... no nosso país tais cuidados são menospresados.

    ResponderEliminar
  3. Olá, sim são números que dão e muito que pensar! Fora as gravissimas lacunas a nivel do cuidado e acompanhamento de pessoas com perturbações mentais e/ou de conduta.
    Beijinhos e...já te sigo ;)

    ResponderEliminar
  4. Sofia:bem-vinda.Mas estes números vai continuar a aumentar no próximo ano, basta ver as condições de vida das pessoas.E essas lacunas são muito muito grandes e muito graves.Mas a saúde mental em Portugal nunca foi bem tratada.

    ResponderEliminar

© Brainstorming
Maira Gall