Confissão

quarta-feira, novembro 09, 2011

Aos quase 31 anos, já devia ser uma senhora e ter-me deixado de fitas. Mas existem coisas que me ultrapassam, e que nunca irão mudar.É uma fita de miúdos, porque basicamente só fazemos estas birras enquanto crianças, e chegando à vida adulta a coisa passa. Mas a verdade é que comigo a coisa passa mas não passa, adapta-se ao facto de ser adulta, mas ficam sempre uns laivos da criança.
De que estarei eu a falar???
Da minha relação com os vegetais....como uma criança que se preze a minha pessoa quase que faz birras para comer couves (por couves entenda-se praticamente tudo o que seja legumes com excepção para feijões, cenouras, agriões). Por ter esta péssima relação com "coisas verdes" (alho e cebola incluídos), enquanto criança cheguei a levar umas boas palmadas por não comer sopa (e não comia), cedendo apenas quando a minha avó do Alentejo me fazia a "sopa dos olhos bonitos". Comia de bom grado a sopa dos olhos bonitos porque me diziam que ia ficar com olhos bonitos.Quanto ás restantes sopas, tolerava somente caldo verde porque tinha o chouriço.Ainda hoje a única sopa com couves que como é mesmo o caldo verde.
Quanto às restantes sopas, à data de hoje sou uma criança autêntica: só como a sopa se estiver toda, mesmo toda passada, em creme.Se não estiver em creme, é garantido que ponho todas as couves de parte e que como o caldo completamente a contragosto, a torcer o nariz como as criancinhas fazem. E este foi um grande avanço.Em miuda só o facto de ver a bela da couve a "boiar" no pratito de sopa era suficiente para eu praticamente fugir da mesa, agora já como os belos dos vegetais, mas sempre bem passaditos.
Em contraponto, adoro uma boa sopa da pedra, e semelhantes.

Esquisita não????Muito esquisita!!Sou tão esquisita com estas coisas que costumo dizer que no dia em comer alguma destas "couves" de bom grado é porque estarei grávida!!
Já devia ter idade para ter juízo mas a sopa "é uma cena que a mim não me assiste."


You Might Also Like

8 comentários