No Porto

terça-feira, janeiro 17, 2012

No Porto parece que se aprendem coisas importantes. Não sou eu que o digo, é o Futre.
Ele pode ser um grande cromo, um bon vivant, mas ninguém o bate na espontaniedade com diz e fala das coisas. Essa é que é essa, digo eu.

You Might Also Like

6 comentários