Sou

sexta-feira, janeiro 06, 2012





Sou o nascer do sol e sou o seu pôr.
Sou o raio fino e tímido que passa timidamente por entre as nuvens, e sou aquele que ofusca e cega a vista.
Sou a nuvem branca, e sou aquela cinzenta quase negra.
Sou uma chuva fininha, e sou um aguaceiro forte que devasta tudo em minutos.
Sou um ribeiro que corre calmamente, e sou um rio em todo o seu esplendor e fúria, que leva tudo em redor.
Sou uma noite estrelada, e sou uma noite escura e tenebrosa.
Sou um céu azul, e sou um céu cinzento.
Sou estrela mais forte do céu, e sou também a mais fraquinha.
Sou uma brisa de Verão, e sou um vendaval de Inverno.
Sou um mar calmo,e sou um oceano bravo.
Sou uma árvore perene, e sou uma árvore caduca.
Sou um livro por abrir, e sou um livro já gasto de tanto ser lido e folheado.
Sou a lua nova e o quarto crescente, sou a lua cheia e o quarto minguante.
Sou um riso tímido, sou uma gargalhada forte.
Sou calma e sou impetuosa.
Sou forte e sou fraca.
Sou a que espera, sou a desespera.
Sou a que tem esperança, sou a que desespera por falta dela.
Sou a que dá sem querer receber, mas também sou a que quer receber um pouco do outro lado.
Sou tudo, sou nada.
Sou este e aquele, sou aquilo e o outro.
Sou um transbordar de emoções e sou o seu esconderijo.
Sou a minha vida, as minhas rugas, as linhas das minhas mãos.
Sou eu, apenas eu.

You Might Also Like

3 comentários