Avó

quinta-feira, março 29, 2012

Faz hoje três anos que fiquei sem a minha avó. Neste exacto momento, há três anos atrás eu já tinha recebido a notícia de que teria ficado sem a minha avó, e faz também três anos, em que terei tido a pior semana de toda a minha vida.
A minha avó, a minha velha gaiteira, tinha 80 anos com um sentido de humor apuradíssimo, acutilante, até um pouco bardajão. Calculo que não existam muitos netos que tenham tido avós que diziam: 

"olha foi ao Clube e vi o não sei das quantas ao balcão. Sim avó....viste e depois????Oh filha o não sei quantos tinha uma chouriça!!!Oh avó....uma chouriça??Mas que chouriça???Oh filha, o não sei quantos tinha as calças apertadas e via-se tudo!!!!Oh avó!!!És uma velha gaiteira!!E se te vêem a olhar???Não vêem nada porque eu olho de lado.E o outro que é tão alto, mas tão magro que é um pau de virar tripas???Não deve servir para nada!!!  
A minha dizia que no dia em que não pudesse falar que queria morrer, porque se não falasse morria. E era verdade. Mal acordava as pilhas estavam carregadas e começava  a falar. Falaava comigo, com a televisão, com os gatos e a cadela, o vizinho do lado, com quem via na rua, com toda a gente. 
Em dias como os de hoje tenha a certeza que ela iria querer falar com o Ministro das Finanças, e me ia estar a perguntar sobre quem é que anda a mexer neste tempo!! 
São os homens que lá estão na lua, naqueles aviões, que estão a mexer no tempo!!!
A minha avó foi mãe, avó, amiga, educadora, "deseducadora", porto de abrigo. O que sou hoje devo muito a ela. Assim como não esqueço as últimas palavras dela antes de a ver desaparecer no hospital de Leiria, tento cumprir ao máximo o que ela me pediu.
Toma conta da tua mãe, de ti e faz a tua vida. 
A minha avó batia-me para eu comer, ao mesmo tempo que me comprava bolachas de chocolate Tuchas,


Raio da cachopa que não come!!!Come Inês se não levas um estalo!   

e  me levava a passear dentro do carro de mão e fingia que ia num tractor,e eu dizia
mais rápido avó, mais rápido
ou punha-me em cima dos joelhos dela quando estava na cama sozinha e dizia:
Olha a macaquita hipópita!!!
E eu punha-me pé em cima dos joelhos dela  e pedia mais.
A minha avó tinha uma mentalidade avançada para a época, caçou-me as bebedeiras, mas nunca me as repreendeu. Dizia:
Ai tu ficas tão engraçada quando estás com os copos.
Quando eu fiz a minha benção das fitas, era vê-la orgulhosa ao ver as fitas que eu tinha, por ir assistir à missa, e a discussão pegada que foi para eu ter uma fita escrita por ela, com a letra dela.
Eu não quero escrever!!Eu dito e tu escreves para ficar bonito!!Não avó!!!Tu é que a vais escrever, com a tua letra é que a fita fica bonita!!Mas eu não quero!!Mas eu quero que sejas tu a escrever e vais escrevê-la!!  
E escreveu. Escreveu o seguinte:


Inês, desejo o teu bem na tua vida, e que os teus exames te corram bem e que alcances tudo o que desejas são os votos da tua avó Emília. E que sejas capaz de ultrapassar todas as coisas da tua vida e que a avó veja com muita saúde. Vi-te crescer na minha companhia desde pequenina e dar todos os teus passos na tua vida. Deus te dê muita sorte na tua vida e um dia arranjes um rapaz a teu gosto, e que te cases e sejas muito feliz com ele. São as minhas felicidades. Da tua avó Maria Emília muitos beijinhos e adeus.


O tempo passa e a saudade fica. A ferida vai sarando....
E ao mesmo tempo que me estão a escorrer as lágrimas sei que estas lágrimas são em parte pela falta que ainda me faz, mas também são lágrimas de alegria com um sorriso à mistura, por ter tido uma avó que era qualquer coisa de especial e de fantástico, e por saber que algures ela me está a ver,e sabe que eu tento fazer o melhor que sei. 

You Might Also Like

4 comentários

Popular Posts

Subscribe