domingo, março 10, 2013

Pequenas considerações

Tomei conhecimento da petição aqui, depois fui ler sobre ela aqui e aqui, e depois não resisto a tecer umas pequenas considerações.

Se a minha liberdade termina onde começa a liberdade de outro e vice-versa, tenho a dizer que socialmente ainda vivemos numa democracia. Se ainda vivemos numa democracia ainda bem que existem petições com mais de 5000 assinaturas e que já foram entregues na AR. Agora gostava mesmo que me justificassem todo o retrocesso social pretendido com esta petição!!
Ler esta petição e cada uma das leis que querem revistas, dá-me vontade de rir...

Mas li que um dos motivos para esta petição ser feita é o facto de ter sido aprovada em governo PS...será que a "esquerda" é contra a moral e os bons costumes, ou as convicções não escolhem partidos e lados?? Acham que por ser um governo de "direita" (os grandes valores tradicionais), que estas leis vão ser todas revogadas?

Vamos andar para trás o que avançámos em 40 anos de democracia??
É retrocedendo que o estado social vai ficar mais sustentável e se defende um futuro que se quer de todos a para todos? Estigmatizando e dividindo ainda mais a sociedade?

Mas estes seres da sociedade (tal como eu), pensam que podem revogar meia duzia de leis com a premissa " governamental"?
Implementa-se um óvulo e um espermatozoide por casal para a fertilização in vitro?
Proíbe-se o aborto pela nobre história que é matar uma vida humana? Será que essa vida humana tem vida aqui fora?
Vamos voltar ao tempo em que só os homens pedem divórcio?
Educação sexual não, porque leva a comportamentos "promiscuos"?
Rotular homossexualidade como doença?
Estigmatizar o ensino?

Pl'amor de deus...a lei do aborto foi referendada em 2007 (pela segunda vez), votada por nós. Eu escolhi essa lei, decidi sobre essa lei. E por esse facto, ter sido votada pela população já significa algum avanço moral e social neste país de brandos costumes.

É o que se pretende da sociedade no Portugal socialmente democrático no século XXI?
Voltar ao tempo de Deus, Pátria e Família?
Tudo pela nação, nada contra a nação??

Caramba, eu penso que apesar de tudo, ainda vivo num país socialmente desenvolvido, onde as nossas convicções e resoluções são socialmente aceites por outros, embora moralmente contra. Em que termos morais estamos no século XXI, não em meados do século passado.

Para espécies de ditaduras já me bastam a "económica", uma "ditadura social" não, obrigada. Dispenso-a bem, seja em que moldes for.

6 comentários

  1. Que tristeza... Enfim... parece que vamos voltar ao estado novo.

    ResponderEliminar
  2. Tens toda a razão. O problema é que o desvario desta gente tem eco nalguns sectores do governo. Ao que parece, há meia dúzia de deputados do CDS e do PSD que não se importariam de voltar a discutir estas leis e, quem sabe, rever algumas delas ao abrigo da maioria e sem passar pelo escrutínio popular.
    Aliás, esta gentalha juntou 5 mil assinaturas, que é uma insignificância e foi recebida na Assembleia para entregar a petição. Se eu juntasse as mesmas assinaturas, por exemplo, para deduzir no irs a despesa com o veterinário, ninguém me ia receber à porta. Esta malta é perigosa...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim é perigosa....já vimos petições mais importantes sem este eco, nem de longe nem de perto. Que o cds queria rever a situação infelizmente não me espanta porque ainda tenho na memória o "barco do aborto".
      Que economicamente estamos a deixar de ser uma democracia já sabemos, mas que não nos tirem a democracia social que ainda vamos tendo direito...
      Se o nosso voto conta nas eleições, tem que contar nesta questão do aborto.
      E digo mais: se fizessem mais referendos a nossa situação actual provavelmente não seria tão grave.

      Eliminar
  3. Cada vez fico mais desiludida com o nosso país.

    ResponderEliminar

© Brainstorming
Maira Gall