domingo, setembro 01, 2013

"Credulices"

A minha mãe diz que eu sou simples, eu digo que sou uma crédula do caneco e que acredito na boa fé das pessoas. E bem que me ia lixando, porque isto da boa fé tem muito que se lhe diga, da confiança e da arte de bem confiar tem ainda mais.
Toma e embrulha Inês, que ontem levaste um belo de um abre olhos. E bem que me tinham avisado para não confiar, mas eu sou uma crédula do caneco. Com o sucedido lá se foi grande parte da minha "credulice" nas pessoas.
E odeio mesmo sentir-me enganada e saber que me estão a enganar.....

Inspira, expira, inspira, expira....

4 comentários

  1. Quanto mais velha estou melhor percebo isso, mas infelizmente continuo a acreditar e a desiludir-me...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É porque não aprendemos com erros....

      Eliminar
  2. Levei tanta "porradinha" de uma série de pessoas há uns anos atrás, pessoas que eu tinha como verdadeiras amigas, que essa coisa de ser crédula é uma doença que já não me assiste. Hoje em dia ando sempre não com um, mas com os dois pés atrás, e sempre com um olho no burro e no cigano. Se é mau? É! Mas ao menos já ninguém me apanha desprevenida.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aprendi mais uma vez que nem toda a gente é de confiança e tem boa-fé.
      Custou-me, mas aprendi.

      Eliminar

© Brainstorming
Maira Gall