terça-feira, dezembro 31, 2013

Receita de Ano Novo


Esta é a minha nuvem de desejos para 2014. Desejos que se estendem não só a mim, aos que me são próximos, mas também a todos que por aqui passam. Desejo do fundo do coração que entremos em 2014 com Fé, Positividade e Esperança.

Feliz 2014 para todos vós!!!

Para você ganhar belíssimo Ano Novo 
cor do arco-íris, ou da cor da sua paz, 
Ano Novo sem comparação com todo o tempo já vivido 
(mal vivido talvez ou sem sentido) 
para você ganhar um ano 
não apenas pintado de novo, remendado às carreiras,
mas novo nas sementinhas do vir-a-ser;
novo
até no coração das coisas menos percebidas
(a começar pelo seu interior)
novo, espontâneo, que de tão perfeito nem se nota,
mas com ele se come, se passeia,
se ama, se compreende, se trabalha,
você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita,
não precisa expedir nem receber mensagens
(planta recebe mensagens?
passa telegramas?)

Não precisa
fazer lista de boas intenções
para arquivá-las na gaveta.
Não precisa chorar arrependido
pelas besteiras consumadas
nem parvamente acreditar
que por decreto de esperança
a partir de janeiro as coisas mudem
e seja tudo claridade, recompensa,
justiça entre os homens e as nações,
liberdade com cheiro e gosto de pão matinal,
direitos respeitados, começando
pelo direito augusto de viver.

Para ganhar um Ano Novo
que mereça este nome,
você, meu caro, tem de merecê-lo,
tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil,
mas tente, experimente, consciente.
É dentro de você que o Ano Novo
cochila e espera desde sempre.

Carlos Drummond de Andrade

segunda-feira, dezembro 30, 2013

O destino marca a hora

O destino marca a hora....

Agora estamos aqui, o daqui a bocado,  o amanhã, serão sempre a maior incógnita da nossa vida.


Balanço

Não sendo necessário, o dia 31 tem a simbologia de toda uma reflexão pelo que fizémos durante o ano que está acabar. 

Olhando para trás, concluo que estas linhas se encaixam perfeitamente nos meus 365 dias passados.
De facto recuperei e reconstruí amizades, perdi uma ou outra (mas verdade seja dita não tenho qualquer mágoa, o que vem mostrar que não passavam de "conhecimentos", algo sem a substância necessária).

Chorei sim, sim guardei mágoas e sim sorri. Terei provavelmente re-aprendido a sorrir perante o bom e o menos bom. 

Não foi um ano fácil, já tive anos bem mais fáceis e bem melhores. Não tive grandes momentos vitoriosos, de apogeu. Tive sim bons momentos e sim soube tirar partido e ilações dos mesmos. 

Quanto aos momentos menos bons, "é seguir em frente porque atrás vem gente", e tirar as devidas aprendizagens dos mesmos.

Assim de repente o melhor do meu ano, foi a "minha" resiliência. Sem ela tenho a certeza de que teria tido um ano muito, mas muito mais complicado de ultrapassar.



domingo, dezembro 29, 2013

O barco do amor

O barco do amor foi para a sucata. Este é um dos destaques do ano para o segmento do Turismo de Cruzeiros.

Fica a música para nos lembrarmos. 


sexta-feira, dezembro 27, 2013

Como eu gosto de boas causas...

Bombeiros Sapadores de Setúbal, a dar o corpo ao manifesto por uma boa causa.
Mais palavras para quê????
Venham mais causas assim dos quartéis e corporações de bombeiros, por esse Portugal afora. A população feminina agradece.


quinta-feira, dezembro 26, 2013

Ohhhhhhhhhhhh




Já abriram a linha SOS para as fãs em colapso nervoso??

Para a passagem de ano

Comer 12 passas e pedir um desejo para cada mês do ano.
Saltar de cima de uma cadeira para o chão com o pé direito.

Saltar 3 vezes no chão com um copo com champanhe, mas sem o entornar e mandar o liquido para trás de mim.

Ter dinheiro na mão, no sapato direito ou nos bolsos
Vestir roupa interior azul, vermelha, branca, amarela ou castanha.

Brindar com álcool:

Fazer muito barulho com tachos, panelas, tampas dos tachos e das panelas, para enxotar os maus espíritos do ano anterior.

Mandar loiça velha pela janela

Saltar 3 vezes com o pé direito no chão.

Subir para cima de uma cadeira e saltar para o chão à meia-noite

Subir um degrau com o pé direito.

Usar roupa nova, larga e sem rasgões.


Juro...sou moça para cumprir tudo isto e muito mais para ter um bom 2014.

Bem mereço e bem preciso.

quarta-feira, dezembro 25, 2013

Resumo de 24 horas de modo natalício...


Há que tirar partido do que temos, não é verdade????? 


terça-feira, dezembro 24, 2013

Feliz Natal

Desejo a todos um Feliz Natal, quente nas emoções, na alegria e nos afectos.









sábado, dezembro 21, 2013

Às vezes penso

Em que deveria "tirar férias" da blogosfera em Dezembro. Penso até que quem me lê e/ou segue, e abre a página do estaminé nesta altura do ano, pensa estar perante um Scrooge, ou um Grinch. Aqui não vêem listas de presentes, árvores e enfeites de Natal. Ou a contagem decrescente para a noite de dia 24. Ou um qualquer texto sobre a minha loucura das compras e dos presentes para os que me são especiais.

Assim de repente o Natal "é uma cena que não me assiste". Basicamente é um pouco isto, "não me assiste". Não é ter-me fechado ao espírito, até porque gosto de ler e ver quem vibra verdadeiramente com o espírito de Natal. Deixa-me contente.

A questão aqui é que chega-se a altura do ano e pensa-se se vai acontecer o mesmo que sucedeu no ano passado, no outro, no outro, no outro e no outro, no outro. E verdadeiramente nem se espera que não suceda, já se espera que aconteça mesmo, e contente fica-se se eventualmente esta quadra (ano novo incluído) sem qualquer problema...

quinta-feira, dezembro 19, 2013

Hora do Vitinho #190

É porque é Natal

Também eu deixo uma sugestão para um presente.
Económico, como a austeridade nos "pede".


Espécie de bipolaridade

E se ontem baixou em mim a Nazarena, hoje baixou a Alentejana.

Eis no que dá ser um "cruzamento" de duas regiões: tem-se uma espécie de bipolaridade de sotaques
Nazaré para os nervos.
Alentejana em contacto com Alentejanos.
Estremadura num dia "comum".

quarta-feira, dezembro 18, 2013

Gosto disto #23


Pesadelos

Sonhei esta noite que estava novamente estrábica. Acordei de manhã estremunhada e pensei que essa seria a pior coisa que me podia acontecer.

Baixou

Baixou em mim o "má mode", com direito a falar à Nazarena, à moda da praia.
Pois que eu tenho uma nazarena dentro de mim....

segunda-feira, dezembro 16, 2013

Definitivamente

Assim como sou a favor da eutanásia, do testamento vital e da não reanimação, sou a favor e concordo com o suicídio assistido.

Se a única certeza que temos na vida é a morte, devemos ter nas mãos o poder de decidir o que pretendemos para evitar o sofrimento. O nosso e o dos outros.

domingo, dezembro 15, 2013

Sobre mim #3

Dá-me cabo dox nervox e mexe-me extupidamente com o xixtema, quando vejo kualker texto, fraxe ou linha excritox axim. 


Ixto é uma expexie de excrita encriptada. Kualker mania k inventaram para baralhar o xixtema de pexoas como eu, k n entendem porque carga de água deram em xubxtituir uma letra pela outra. 
É pelo x estar maix a jeito para excrever uma fraxe, ou duax, ou trêx? É porque demora menox tempo? Ou existe alguma explicação científica?

E o trabalho que me deu para escrever isto???
Pior que a linguagem dos pês!!!!



sábado, dezembro 14, 2013

"Coisas"

É por este tipo de "coisas", e muitas outras "coisas", que sou a favor da co-adopção por casais do mesmo sexo.
E esta não é questão de esquerda ou de direita política, é uma questão social, humana e até sentimental.


O cão preto

Atualmente, a depressão afeta mais de 350 milhões de pessoas no mundo inteiro.Projeções da OMS estimam que no ano de 2030, entre todas as doenças, a depressão será a mais comum.

Para ver, ouvir, reflectir e partilhar.



sexta-feira, dezembro 13, 2013

Gosto disto #22


Augusto Cury

quinta-feira, dezembro 12, 2013

Valha-me Deus!!

Houvesse um padres destes na minha paróquia, que eu seria a beata mais beata de todas as beatas.
Voltaria à e para a Igreja de bom grado, leria a bíblia todos os dias, tornava-me catequista, ia para o coro, ajudava em tudo o que fosse necessário para que o pároco da paróquia tivesse todo o bem-estar físico e mental necessário para o seu exercício na e para a fé.
Ajoelhava e rezava, fazia jejum, pedia perdão pelos meus pecados....










A little respect

Eu faço parte do grupo que vibra com o regresso dos Silence 4 para 2 concertos em 2014.
Faço parte daquele grupo que de repente faz as contas aos anos que passaram e dizem "já passaram 15 anos desde o 1º cd????"
Faço parte daquele grupo que comprou o cd e que o ouviu até ficar riscado.

Quando me levantava para ir para as aulas, a primeira coisa que fazia era pôr o "My friends" a tocar num som relativamente alto enquanto me vestia.
Estudava ao som deles, fazia tudo ao som de Silence 4, inclusive levava a mini aparelhagem para a casa de banho para ouvir o cd enquanto tomava banho.
Ainda hoje sei de cor todas as canções do "Silence becomes it", e considero que a melhor cover do "Little Respect" é a deles.

E agora, neste momento estou com um misto de sorriso e de lágrima no canto do olho, porque caramba....passaram 15 anos desde o lançamento do "Borrow", 15 anos sobre o tempo em que era uma adolescente e "jovemzinha adulta", que vibrava com este som e tinha tanto sonho, mas tanto sonho...

  

quarta-feira, dezembro 11, 2013

Homem do Ano

"O que torna este Papa tão importante é a rapidez com que cativou milhões que tinham desistido de ter esperança na Igreja. [...] Em escassos meses, Francisco elevou a missão de reconfortar da Igreja – a missão de servir e confortar os que mais precisam – acima da doutrina política que fora tão importante para os seus antecessores",

Abertura ao diálogo
Sensibilidade Social
Consciência política
Negação da ostentação pela e para a Igreja
Respeito pela Pessoa

Mais palavras para quê? 
Definitivamente o Homem do ano e muito provavelmente uma grande figura da segunda década do século XX.



terça-feira, dezembro 10, 2013

Hora do Vitinho #188

Era tão bom

Era tão bom, mas tão bom, tão bom que este presente viesse para à minha porta.....
Se quiserem tentar a vossa sorte, basta clicarem aqui!

O conteúdo do Cabaz é este
Bolachinhas de Natal,

Açúcar aromatizado com tangerina (para adoçar o cházinho),

Compota caseira de abóbora com nozes,

Capuccino (em pó) Caseiro,

Mistura para Panquecas (caseira)

Mistura para Chocolate Quente (igualmente caseira
).

Admito que estou a salivar....

Pois que isto é assim #2

Não ter tabaco é por si só um catalisador de stress, aumenta a vontade de fumar.



Eu (não) quero sair

Está muito bem esgalhado!!!!


E por momentos fez-se história

(...) A última vontade de Nelson Mandela foi cumprida hoje no início das suas cerimónias fúnebres, iniciadas debaixo de chuva com uma oração interreligiosa de diferentes credos, tal como o primeiro Presidente negro da África do Sul tinha deixado expressamente escrito (...)


segunda-feira, dezembro 09, 2013

Pedido de ajuda

A minha mãe está desaparecida desde ontem, por volta das 16h. Foi vista pela última vez no Porto, junto ao Palácio de Cristal, tendo vestido um casaco polar azul, calças e sabrinas azuis. Pedia a todos que divulgassem esta informação para tentarmos achar o paradeiro dela. Ela saiu de casa sem documentação, sem telemóvel, sem dinheiro, sem óculos e deixou a porta trancada e a chave no correio. Pensamos que o objectivo dela era mesmo não voltar, mas não podemos perder a esperança de a encontrar (com ou sem vida). Eu, o meu pai e restante família e amigos estamos desesperados e não sabemos mais por onde procurar e a quem recorrer. Foi criada uma página de facebook que pedia pf que partilhassem com os vossos contactos. É uma dor imensa não sabermos onde está uma das pessoas mais importantes da nossa vida. Não consigo dormir, não consigo parar de chorar e não sei onde vou arranjar forças para aguentar. Agradeço desde já a vossa partilha e ajuda neste momento tão complicado.

Impossível ficar indiferente a este pedido de ajuda e de partilha.

Por favor, façam a vossa parte e divulguem a mensagem. Quem sabe, ajudamos a encontrar esta mãe a devolvemos o sorriso a toda a família.


Constatação advinda com o frio

Perder o nosso tempo com gente que não nos interessa é uma forma sádica de fazer voluntariado.


domingo, dezembro 08, 2013

Pois que isto é assim #1

Se houveram dias em que auto-controle funcionou, existem os dias em que quase se trepa à parede. Mesmo não tendo cessado radicalmente o tabaco (temo que já teria dado em doida se o fizesse), existem dias como o de hoje em que vejo e desejo-me para não fumar os três cigarros que tenho de uma só vez. Vejo e desejo-me para não comprar tabaco. São dias em que o pensamento de não fumar tem o efeito inverso. Mesmo sem prazer em fumar, a vontade que tenho é de o fazer. E por aqui ando, de banho tomado e pijama vestido (para não sair de casa), a debitar texto, com a cabeça a mil, a congeminar no que vou fazer daqui a pouco e a seguir ao jantar para não fumar. 
Porque isto, quanto mais se pensa no não, mas a cabeça pede sim.....só um....
E não é fácil, mesmo nada fácil.
Agora vou respirar fundo e chupar um rebuçado.... 

Declarações de amor

Acho esta imagem genial e muito bem esgalhada.




sábado, dezembro 07, 2013

Um filme sobre Mandela

Recomendo vivamente este. Goodbye Bafana.

sexta-feira, dezembro 06, 2013

Hora do Vitinho #187

Espécie de esclarecimento sobre uma espécie de confusão

Longe de mim defender o PR dos erros, mas se há esclarecimentos sobre eventuais confusões, que estes também sejam mostrados e divulgados.
E sabem mesmo do que me lembro sobre esta "confusão"??? Que mais este borrão na imagem do PR foi "pensado"... E por aqui me fico. Ou então estamos perante pessoas que deviam saber e perceber da "coisa", antes de mandarem esta "bomba".







Bumba!!!!


 Não fosse o sorteio completamente isento, arriscava-me a dizer que a França tinha sido bem favorecida. É que olhando para isto, parece-me que foram uns sortudos do caneco. Quanto a nós....podia ser pior, mas também podia ser muito melhor. Não temos tido sorte com a Alemanha ou com os EUA.

Das condolências

Não seria muito mais grave o PR não prestar as devidas condolências nem enaltecer o espírito de Nelson Mandela?
Erros, todos cometemos. Cavaco Silva cometeu (e comete muitos) este grande erro. Mas fez mea culpa.

quinta-feira, dezembro 05, 2013

Madiba

E o mundo ficou tão, mas tão, mas tão mais pequeno.....com uma estrela tão grande, mas tão grande no céu.

Finalmente livre do sofrimento deste mundo
RIP Madiba.

" Ninguém nasce odiando outra pessoa pela cor de sua pele, por sua origem ou ainda por sua religião. Para odiar, as pessoas precisam aprender, e se podem aprender a odiar, podem ser ensinadas a amar."

Sobre mim #2

Fui um bicho do mato durante parte da minha adolescência. Uma coisa ruim.

Dicionário

Pois que me apareceu no facebook um dicionário de Leiriense para Português. Posto isto, abri o link para ler o dicionário, e descobri que mesmo não sendo de Leiria, nem vivendo lá, neste dicionário constam algumas palavras que eu uso, e que muitas vezes ouvi e ainda oiço:

Arrochar: ser vencido pela preguiça (a outra) e acabar por adormecer no sofá. Também se aplica ao sono pós-ganza, cujo resultado é semelhante.

Cachaporra: Se vos oferecerem uma malha de cachaporra, não aceitem com um sorriso agradecido. Não é oferenda, é mesmo ameaça. O melhor a fazer, nessa altura, é dar corda aos pés e porem-se ao fresco o mais rápido que conseguirem porque é sinal de que alguém está na iminência de vos chegar a roupa ao pêlo. Cachaporra, no dialecto leiriense, significa isso mesmo: porrada no lombo, pancada, bordoada, traulitada. Quando se metem mais pessoas ao barulho, está o arraial de cachaporra montado.

Castiço: adjectivo muito usado no quotidiano leiriense, normalmente aplicado para qualificar pessoas. A frase “É um tipo castiço” pode significar que o indivíduo em questão é curioso, idiossincrático ou simplesmente um gajo porreiro.

Catota: Quem não é de Leiria, por esta altura já deve estar a comentar, entre risos, o que é que vai sair daqui agora. E isto porque na gíria alfacinha usa chamar-se tal coisa aos bocadinhos de cocó que por vezes teimam em ficam agarrados ao rabo. Tchiii, que porcaria que para aí vai. No reino de D. Dinis não é nada disso! Conotações escatológicas à parte, as catotas são aquelas migalhas de ganza incandescente que às vezes caem e fazem buracos na roupa. Pronto, mais dia menos dia, muitas mães iriam perceber que aquilo que acontecia aos casacos dos filhos não era culpa das traças. Hoje foi o dia.

Encabrar(-se): É provavelmente o verbo mais utilizado para designar o vulgar acto de entornar uns copos valentes pela goela abaixo.

Fónix: Fónix, falta uma palavra começada por F. Ah, afinal não falta. Não é exclusivo destas bandas, mas é o mais leiriense dos substitutos de f*%#-se.

Morcela: Morcela, para um leiriense, também é nome de enchido, feito de sangue e tripa porcina. A diferença é que leva arroz lá dentro. Parece um pequeno pormenor, mas faz toda a diferença. Não há restaurante famoso da zona que não sirva morcela de arroz de entrada e quem vem de fora dificilmente lhe resiste. E faz muito bem.

Papo-seco: É de um tipo de pão que se trata, aquele mais banal de todos. Em Lisboa chamam-lhe carcaça, mas aqui é papo-seco. Bem vistas as coisas, em qualquer uma das designações a ideia é a mesma – remete para uma coisa oca e ressequida – e nenhuma das duas especialmente apetitosa, de onde se conclui que quem inventou o nome não devia ser grande apreciador desta variedade. Apesar de soar mal, não tem conotações sexuais implícitas. Antes assim.

Patusca: 
Cloche? Mas o que raio é uma cloche? Aquele objecto vintage que faz as vezes de um forno, tipo nave espacial em miniatura com uma pega em cima? Isso, minha gente, chama-se patusca. Bem podem tentar convencer um leiriense do contrário, que não têm a mínima hipótese.

Sapatilhas: Leiriense que se preze não calça ténis, mas sim sapatilhas. Claro que viajando 100 quilómetros para sul, se nos lembrarmos de dizer tal coisa o mais certo é dispararem-nos logo o olhar mortífero número 3 (com direito ao rótulo imediato de provinciano), ou então pensarem que estamos a falar de sabrinas, daquelas que se usam no ballet ou nas aulas de ginástica.

Variar (tás a): Expressão leiriense que, numa conversa, tem como objectivo constatar a aparente alteração momentânea/súbita da sanidade mental do interlocutor. Quando usada em tom interrogativo serve para invectivá-lo, como quem diz: ‘Tás doido ou quê?’.

Retirado daqui.

quarta-feira, dezembro 04, 2013

Hora do Vitinho #186

Confesso....adoro esta música!!! 

Do Dezembro

Não me vou alongar mais uma vez sobre a minha relação dicotómica com o mês de Dezembro, nem me tornar num autêntico Grinch ou num Scrooge.
Se estiverem interessados em conhecer o meu "desinteresse", basta clicarem aqui, aqui, e aqui.

(Mas sim, gosto de músicas de Natal, por exemplo. Gosto da essência de comer no Natal. Gosto do verdadeiro amor e do verdadeiro espírito de solidariedade e de amor que existe no Natal e no resto do Ano. Gosto de ver a verdadeira partilha de sorrisos e de laços no Natal

Odeio profundamente as atitudes "vamos sorrir porque é Dezembro", a solidariedade e o espírito "Dezembrista" e que nos restantes onze meses não existe".

Mesmo que não sinta, gosto de ver a verdadeira e espontânea magia deste mês.
O resto, o falsificado, o embutido, dispenso. Dispenso, plenamente e completamente. 




terça-feira, dezembro 03, 2013

Hora do Vitinho #186

Gosto disto #21


Sobre mim #1

Estão a ver aquelas nódoas a educação física?
Aqueles que nunca mas nunca passavam do 3 ou do 10?
Os desajeitados que eram sempre os últimos a serem chamados para as equipas? 
Os descoordenados que tinham sempre que ter ajuda do professor para fazer uma cambalhota à retaguarda ou o pino?

Eu era um deles.


segunda-feira, dezembro 02, 2013

Hora do Vitinho #185

Já dizia a minha avó

Está uma frialdade que não se aguenta!!!!!


A título de curiosidade

Quando se lêem coisas como esta, não esquecer que todos os desempregados que se encontram a fazer qualquer formação financiada ou não pelo iefp (no meu caso não é financiada), não constam da lista de desempregados.

Assim, fica dado mais um esclarecimento para a "descida" da taxa de desemprego.


domingo, dezembro 01, 2013

Reagir

Para saber como reajo à falta de nicotina, há que fazer o esforço para passar um dia sem fumar.
Um esforço que não será fácil, pelo facto de exigir não só força de vontade, mas também confiança em mim.

Contudo só vou saber o que escrevi acima quando me testar.
Portanto, vou enfiar na minha cabeça que acabei de fumar o meu último cigarro de hoje, e enfiar ainda que amanhã não vou fumar.

Para além de confiança, vai ser necessária a determinação. Vontade já existe, agora preciso que a confiança e a determinação comecem a funcionar.

© Brainstorming
Maira Gall