segunda-feira, março 31, 2014

O mês de Março

E especialmente hoje, dia em que se fazem 5 anos em que a minha avó deixou de estar fisicamente presente nas nossas vidas, surgem-me todas as memórias dos últimos momentos em que estive com ela, bem como o último pedido que ela me fez. E verdade seja dita, não só eu senti os últimos momentos como "estranhos", bem como a minha avó sabia e/ou sentia que não ia voltar. 

Março, mês de más memórias.

sexta-feira, março 28, 2014

A pouco menos de um mês

A pouco menos de um mês para o 25 de Abril, temos mais provas de que em termos sociais de saúde e assistência voltámos bem atrás no tempo.

Exemplos:

As 35 famílias que vivem no que foi uma antiga fábrica em Setúbal, e a mãe que tem que percorrer 10 km com a filha numa cadeira de rodas para ir ao médico.

No primeiro exemplo, pergunto-me como é que com uma situação gritante que é esta, a Câmara Municipal e a Segurança Social não fazem o que lhes compete???? Basicamente mexerem-se para tirarem as pessoas das antigas instalações da uma fábrica e colocá-las em habitações sociais. O que já devia ter sido feito há muito.

No segundo questiono-me sobre o que fazem o ACES e a respectiva USF?? Não sabem as necessidades dos utentes, da população que servem? Fecham-se os centros de saúde e ponto final. Se a população é na maioria idosa ou com necessidades especiais, isso não interessa para nada. São velhos, deficientes, dão despesa ao estado....

E sinceramente, em ambos os casos eu não engulo a história de que o estado manda cortar e ponto final. Dá jeito dizer isso, usar o bicho papão do costume para justificar. Bem sei que os bons exemplos deviam vir de cima, mas infelizmente em Portugal são os maus exemplos a virem. Mas na minha opinião são casos que mostram que não é só o estado, o topo que está carente de sensibilidade social. Os intermédios também estão. Se houvesse dos intermédios um pingo de sensibilidade que fosse, muito provavelmente nenhuma destas situações tinha vindo parar à tv.....

quinta-feira, março 27, 2014

Follow the lider

Acerca da Angela Merkel e da Iulia Timoshenko, a única coisa que me vem à cabeça é isto.....

Follow the lider, lider, lider, follow the lider, sígueme!
Follow the lider, lider, lider, follow the lider, sígueme sígueme!
Follow the lider, lider, lider, follow the lider, sígueme!
Follow the lider, lider, lider, follow the lider.


quarta-feira, março 26, 2014

Quantas e quantas vezes...

E quantas vezes não cantei o refrão sem perceber o que ali estava implícito???
Quer-se dizer, saber que a tradução era "não quero homens compilas pequenas", sabia. Mas daí descortinar o que estava por trás, eram outros 500....ainda andei uns tempos a apanhar bonés, até se fazer luz nesta minha mente de adolescente tão, mas tão, mas tão pura....




segunda-feira, março 24, 2014

Coincidências

A anexação da Crimeia, o "novo" mas provisório governo Ucraniano com ideologias demasiado semelhantes com a Alemanha de Hitler, a vitória da extrema-direita na primeira volta das autárquicas Francesas. As "doces memórias" invocadas pelos Russos sobre o tempo da Rússia imperial, a sempre existente vontade Alemã de dominar a Europa. 
Tudo isto no ano em que se fazem 100 anos sobre o aniversário da I Guerra. 
Se não mostra que a história é cíclica, então anda para aqui muita coincidência.

sexta-feira, março 21, 2014

Sister's Act

Admito que estou muito curiosa para saber a reacção do Vaticano à actuação da Irmã Cristina.

Va bene Sorella, va bene!!! Molto bene!!!


segunda-feira, março 17, 2014

Representações

Se fiquei estupefacta com a qualidade da música que nos vai representar na Eurovisão, admito que o(a) participante Russo me deixou em estado de choque....Estou a interrogar-me em como o Putin deixou passar isto....
Ou então, a hipótese mais provável é que nós os Europeus e também os Americanos somos uns exagerados nessa coisa de que lá para a Rússia, gosta-se pouco de modernices como a homossexualidade, transsexuais,  travestis, e outras coisas estranhas....


sábado, março 15, 2014

Orgulhosa

Sou uma "caiadora" orgulhosa do seu terço de quintal pintado. Modéstia aparte, está um bom trabalho. E em toda a minha vida tinha-me limitado somente a pincelar paredes, e de repente meto-me numa empreitada de todo o tamanho: pintar um quintal grande, mais alpendre e muros incluídos. Amanhã continuo....por agora vou descansar porque tanto a "arte" de caiar como a "arte" de tirar tinta velha e ainda a de limpar as paredes exigiram muito da minha pessoa.


sexta-feira, março 14, 2014

Pobres, pequenos e tristes

Tão pobres são deputados os que votaram contra a co-adopção, como pobre é partido que ao mesmo tempo que dá liberdade de voto aos seus deputados, os adverte sobre o sentido de votação.

São pequenos, muito pequenos aqueles que afirmam algo como "mal por mal, uma criança numa instituição, ou uma criança com uma família que nunca conheceu. Eles até podem adoptar sozinhos, até podem casar entre eles. Mas não podem de maneira alguma dar o seu nome à criança. Se o outro morrer??? Paciência, ninguém fica para semente. Mas não tenho nada contra homossexuais!! Até tenho amigos gays!!". Pequenos, tão pequenos que são, e tão pobrezinhos e tristes que são....

Tão orgulhosos dos "bons costumes" que eles são....





Caiar

Amanhã, as mulheres cá de casa vão caiar. E caiar muito, porque temos muita, muita parede.
Eu sempre soube que temos que mexer muito a cal,e também sei que temos que a matar. E sei também que a cal queima. Aliás quando os meus matavam a cal e depois a mexiam mandavam-me estar bem longe, porque a cal ferve , manda salpicos. Mas nunca pensei que o acto de misturar a água com a cal fizesse o efeito vulcão em erupção, mantenham-se bem longe porque se apanham com salpicos estão bem tramados.
E foi o que eu fiz. Fugi da espécie de vulcão Etna/ caldeira das Furnas e só lá voltei quando deixei de ver o fumo branco.

Contentamento descontente

Fiquei muito contente com a vitória do SLB, mas as atitudes de soberba e arrogância e a soberba da parte de Jorge Jesus deixam muito a desejar.
Falta-lhe não só saber estar neste e outro tipo de competições, como também lhe falta uma boa dose de humildade.
Não, não gosto de gente arrogante. Nem no dia-a-dia, nem no meu clube de futebol.
E Jorge Jesus é um bom treinador, mas é estupidamente arrogante.

E vamos ver se a toda a confiança e arrogância que está a demonstrar novamente, não vai pelo cano abaixo!!!

Nem a Liga Europa e o campeonato são favas contadas.


quinta-feira, março 13, 2014

Ali ao lado

Ali ao lado está o link para a assinatura da petição "Pela manutenção da equipa técnica da biblioteca municipal da Nazaré". Leiam o manifesto, e se consideram que a cultura é um direito e um bem de e para todos, se concordam com o que está escrito, se ficariam tristes e/ou revoltados se este caso fosse com  a vossa biblioteca municipal assinem a petição.





terça-feira, março 11, 2014

As novelas

Enquanto estou a ver o Sol de Inverno na Sic, dei por mim a pensar na realidade que as novelas querem transmitir. Por cada nova novela portuguesa, lê-se sempre que espelham cada vez melhor a nossa realidade, que fazem cada vez e melhor o retrato da sociedade portuguesa.

Contudo, enquanto vi o episódio de ontem e vejo o de hoje, nomeadamente as cenas em que a Sofia está no hospital, pergunto-me em que sítio de Portugal um hospital público é tão sossegado, com funcionários solícitos e dedicados ao utente....

Ou será a realidade dos hospitais privados???

sábado, março 08, 2014

E porque hoje é o Dia Internacional da Mulher

O Dia Internacional da Mulher é muito, muito mais que os clichés que são e bem aqui falados, os quais eu abomino.
Muito mais que as imagens que proliferam por esse mundo a fora em que se enaltece a mulher, em que as mulheres se dizem lindas, fantásticas e maravilhosas, mas esquecendo-se da Mulher. 

O dia 8 de Março de 1857 foi o início da luta das Mulheres por coisas tão básicas como menos horas de trabalho, equiparação de salários aos dos homens. Depois vieram outras reivindicações que nos parecem básicas, mas que para muitas ainda não passa de uma utopia como o direito ao voto, a igualdade de tratamento, direito à educação, direito à dignidade, o fim da discriminação no trabalho, o fim da tortura e mutilação genital, o fim do tráfico sexual e da escravatura, à liberdade em países onde democrática, social e religiosamente não passam de meros objectos (no oriente apedreja-se a mulher que não obedece ao marido, a má mulher), o fim da violência contra a mulher. Enfim, direito a ser não só mulher, mas Mulher.
Hoje, mais que o Dia Internacional da Mulher é o dia de todas as Mulheres que lutam por viver e sobreviver em países e sociedades ainda tão, mas tão, mas tão desiguais e desonestos para com elas.




sexta-feira, março 07, 2014

Diz-se que é irónico

Escreveu Daniel Oliveira na sua página do facebook através dos comentários à sua crónica de hoje. Que é pura ironia, e que só alguns "iluminados" é que "alcançam" a ironia. Neste momento considero-me semi-iluminada, isto porque percebi a ironia, mas os dois últimos parágrafos mandam-na por água abaixo.

Quanto à manifestação em si, a minha opinião é relativamente simples: imagino que seja extremamente difícil a muitos profissionais terem que defender a "casa da democracia", em tempos como os que vivemos. Ter que carregar nos manifestantes se for dada ordem para tal, e ainda mais sabendo que do outro lado estão colegas de trabalho e muito provavelmente amigos, conhecidos, deve ser das coisas mais tenebrosas que existem. 
E ainda bem que não aconteceu nada, que tudo não passou do jogo do empurra, que infiltrados que lá estavam eram em número insuficiente (porque estavam, existe malta que se pela por manif's), ou tinham pouca força. Ainda bem que eu não assisti ao arremesso de bastonadas nem a atiçamentos de cães. 
Ainda bem que houve bom-senso (mesmo admitindo a eventualidade de existir como que qualquer espécie de combinação anterior), ainda bem que houve ordem, ainda bem que não houve nada de verdadeiramente grave, ainda bem que a presidente da AR recebeu os sindicatos. 
Ainda bem que as forças de segurança saíram à rua. 
Mas o melhor de tudo, é poder dizer ainda bem que ninguém agrediu ninguém. Porque se isso tivesse acontecido seria um presente para quem está sedento de críticas a esses arruaceiros e manifestantes que só se sabem queixar, que não percebem o bem que estão a fazer ao país, deixando-nos à míngua.


quarta-feira, março 05, 2014

Guerra

Guerra Fria....é o que me lembra cada vez mais a situação na Crimeia.

segunda-feira, março 03, 2014

Sobre os óscares

O discurso do Jared Leto.
Fiquei de lágrimas nos olhos.

domingo, março 02, 2014

Boa onda

É muito bom ver uma música tão boa onda nomeada para o óscar de melhor música!!!
Because I’m happy
Clap along if you feel like a room without a roof
Because I’m happy
Clap along if you feel like happiness is the truth
Because I’m happy
Clap along if you know what happiness is to you
Because I’m happy
Clap along if you feel like that’s what you wanna do
© Brainstorming
Maira Gall