A pouco menos de um mês

sexta-feira, março 28, 2014

A pouco menos de um mês para o 25 de Abril, temos mais provas de que em termos sociais de saúde e assistência voltámos bem atrás no tempo.

Exemplos:

As 35 famílias que vivem no que foi uma antiga fábrica em Setúbal, e a mãe que tem que percorrer 10 km com a filha numa cadeira de rodas para ir ao médico.

No primeiro exemplo, pergunto-me como é que com uma situação gritante que é esta, a Câmara Municipal e a Segurança Social não fazem o que lhes compete???? Basicamente mexerem-se para tirarem as pessoas das antigas instalações da uma fábrica e colocá-las em habitações sociais. O que já devia ter sido feito há muito.

No segundo questiono-me sobre o que fazem o ACES e a respectiva USF?? Não sabem as necessidades dos utentes, da população que servem? Fecham-se os centros de saúde e ponto final. Se a população é na maioria idosa ou com necessidades especiais, isso não interessa para nada. São velhos, deficientes, dão despesa ao estado....

E sinceramente, em ambos os casos eu não engulo a história de que o estado manda cortar e ponto final. Dá jeito dizer isso, usar o bicho papão do costume para justificar. Bem sei que os bons exemplos deviam vir de cima, mas infelizmente em Portugal são os maus exemplos a virem. Mas na minha opinião são casos que mostram que não é só o estado, o topo que está carente de sensibilidade social. Os intermédios também estão. Se houvesse dos intermédios um pingo de sensibilidade que fosse, muito provavelmente nenhuma destas situações tinha vindo parar à tv.....

You Might Also Like

0 comentários