terça-feira, novembro 04, 2014

Diz que se atrapalhou

Xanana Gusmão estava atrapalhado com outras coisas, e por isso não avisou o nosso PM de que iam expulsar os nossos magistrados do país. Primeiro expulsaram e depois avisaram. Por carta.
Estava atrapalhado, mas caramba não se atrapalhou com recebeu as nossas condecorações nacionais, nem se atrapalhou quando nos "impingiu" a entrada da Guiné Equatorial.
Não se atrapalhou quando nos pediu ajuda.
Não se atrapalhou a pedir-nos militares ( e quantos e quantos militares Portugueses dos vários ramos da segurança não estão lá).
Não se atrapalhou quando enviámos médicos, professores, engenheiros.

Timor, Timor deve-nos muito. Não fossem os Portugueses ainda hoje faziam parte da Indonésia, e o atrapalhado do Xanana, esse atrapalhado ainda estava a atrapalhar no mato! Ou já estava morto.

A atrapalhação de tudo isto, não é o facto de os magistrados terem falta de capacidade técnica. A atrapalhação deve-se a eles terem capacidades técnica a mais. 
E bem, muito bem esteve também o Conselho Superior de Magistratura: todos os magistrados de volta a Casa. E pelo caminho que venham todos os Portugueses que lá estão. Tudo para casa, e eles que se aguentem e que se atrapalhem e se desatrapalhem com os Australianos, os Indonésios, e restantes.

Safem-se.

3 comentários

  1. Não podia estar mais de acordo...!
    Beijinhos
    Maria

    ResponderEliminar
  2. Soa-me a pobres e mal agradecidos.
    Beijinhos e saudades
    :))

    ResponderEliminar
  3. Isso deve ter qualquer coisa de escondido... a história não pode ser assim simples...

    ResponderEliminar

© Brainstorming
Maira Gall