Às mães, aos pais, à sociedade

quarta-feira, abril 01, 2015

Li o texto de Joana Neves na Maria Capaz, e quero mesmo partilhar este excerto e o meu pensamento:
“Quando digo que não quero ter filhos, as pessoas ficam sem saber muito bem onde me encaixar”. Quem já passou, seja por que razão for, pela experiência de ouvir aquele silêncio embaraçoso, aquela pausa que algumas pessoas fazem quando ficam à espera de uma explicação para o desvio da norma, sabe do que estou a falar."

Continuo à espera do dia em que não olhem para mim com cara de "isso dizes tu agora. Não queres ter filhos... QUANDO engravidares mudas logo de ideias". 
E quem diz que eu tenho que querer o que A,B,C e D quer? Que tenho que querer, ser e fazer porque é o "que se pede", o mínimo exigível, o que se espera de qualquer mulher? Procriar?? Ter filhos só porque é suposto que sim? Porque se todas têm filhos, eu tenho obrigatoriamente que ter?? Sou obrigada a gostar de bebés? A ter o meu relógio biológico a dar badaladas tão altas como o Big Ben, só porque já tenho 34 anos? E daí? Terei algum defeito de fabrico? Terei sido mal formatada? Falta-me um parafuso? Sou egoísta? Não sei o que quero? Uma coisa eu sei....se engravidasse ia pôr literalmente as mãos na cabeça e não por contentamento. Não fui formatada para o que a sociedade exige. Não tenho paciência para formatos, nem para estereótipos, fazem-me uma confusão danada, "o tens que ter, tens que fazer, porque toda a gente faz e tem...." Espera lá....se toda a gente se atirar para dentro de um poço,eu também tenho que ir?? E se todos se vestirem de amarelo canário e eu escolher vestir-me de verde? Sou o quê?? Uma pária da sociedade por não andar alinhada com os restantes??
Honestamente, tenho medo.....muito medo dos pensamentos e das pessoas estereotipadas, que vão com a "carneirada", todos com o mesmo pensamento, o mesmo objectivo: o casar, o ter filhos, cuidar do marido, dos filhos sempre da forma politicamente correcta, porque a sociedade assim exige. Sim, a sociedade exige que todo o homem e mulher tenha como objectivo principal casar e procriar (não necessariamente por esta ordem). E quem não o faz?? Quem não o faz, quem não pensa assim, é visto como uma qualquer espécie de aberração, ou como um ET, uma ave rara, uma espécie de monstro que não cumpre o que está predestinado, (está mesmo???)....
E a mulher que se torna mãe.....como o texto diz, logo vem a sociedade toda elencar tudo o que é correcto, e ai da desgraçada que fuja do que a sociedade manda e ordena....foge um bocadinho e é uma egoísta, uma má mãe, não sabe educar, não sabe tomar conta, soube fazer o filho e tê-lo, mais nada!! Uma mãe trabalhar???? Que afronta.....não dar mama ao bebé??? Uma hecatombe!! Pensar em si, e não só no filho??? É uma devassa!!! Voltar ao trabalho depois de ter um filho e ter prioridades para além da maternidade??? É o fim do mundo tal como o conhecemos!!
Em 2015, em pleno século XIX, termos que nos submeter a toda uma linha retrógrada porque a sociedade assim o "quer" é estúpido, verdadeiramente estúpido. E neste ponto, ponho-me a pensar se o Darwin não se enganou a meio da teoria da evolução do homem....


You Might Also Like

0 comentários

Popular Posts

Subscribe