segunda-feira, dezembro 05, 2011

Árvores

Não sou mais que ninguém, e também faço o que disse neste post.
Há uma sensivelmente 10 anos que me recuso a fazer a árvore de natal. No ano passado, no estabelecimento hoteleiro, praticamente me recusei a dar palpites sobre se a dita devia ficar em sítio X ou em sítio Y.
Mas como o Natal é para as crianças, e eu tenho uma espécie de criança grande em casa, ontem decidi-me a fazer a árvore. Quando a minha "criança" ontem chegou a casa teceu um sorriso rasgado quando viu a dita montada e enfeitada, ficou ainda mais contente por colocar a estrela no topo da árvore, e ainda foi à procura de algodão para colocar nos ramos da dita.
Quanto à montagem e enfeitamento da árvore, para variar não ficou completamente ao meu gosto, tive até pena em não ter fitas mais grossas.
Quanto à àrvore, parece-me uma árvore caquética, e eu estive imenso tempo a tentar pôr os ramos da dita direitinhos.

11 comentários

  1. E eu? 30 anos sem fazer árvore de Natal. Aliás. Esta época deprime-me IMENSO.

    ResponderEliminar
  2. Eu ainda nem fiz a minha...Só a faço por causa das minhas sobrinhas porque, de resto, n ligo mt a isso...

    ResponderEliminar
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  4. Desde o dia 1 que anda a caixa da árvore para ser montada e nada da boa da Essência montra (salvo redundância). No entanto, a Zunfinha, não me larga os ouvidos para a dita ser montada. Enfim, há que fazer um esforço.

    Já gostei do Natal... hoje em dia, nem vê-lo.

    Kiss

    ResponderEliminar
  5. É com tristeza que me venho apercebendo que as pessoas estão cada vez mais afastadas das tradições, sobretudo das cristãs.
    Tem-se perdido o significado de certas comemorações... o Natal é cada vez mais comercial e cada vez menos partilha, amor, caridade...
    Já se liga cada vez menos ao tempo passado em família... pois muitos viajam nesta época e as famílias ficam cada vez mais separadas uns para cada lado.

    Se há memórias felizes que guardo no peito, maior parte delas foram vividas nesta quadra. A família junta-se em torno da casa dos pais (se forem ainda vivos claro), e todos participam à sua maneira.

    Hoje em dia, na minha casa o meu filho não perdoa se não enfeitamos o pinheirinho logo no início do mês de Dezembro... e na minha infância andávamos sempre a perguntar ao meu pai quando ia buscar o pinheirinho ao monte (outros tempos!)
    Era uma alegria e uma tradição solene o momento em que iamos buscar as bolas e todos os enfeites que ficaram 11 meses guardados numa caixa à espera do dia de ver de novo a luz... e se testavam as luzinhas para ver se funcionavam ainda!

    Tenho saudades do cheirinho que a arvore natural emanava pela casa toda... como que purificando as nossas almas e nos lembrava que iria em breve nascer o Salvador.


    Beijinhos com bolinhas e outros enfeites.
    :)

    ResponderEliminar
  6. eu gosto de ter uma arvore de natal em casa :)

    ResponderEliminar
  7. LOL: verdade seja dita, também fico a modos que deprimida e aborrecida.

    ResponderEliminar
  8. Belinha: eu fiz por causa da minha mãe.Ela gosta e ela vale muito muito o esforço.

    ResponderEliminar
  9. Orquídea: basicamente é isso.Sinto a falta da criança que houve e que ainda devia estar dentro de mim.

    ResponderEliminar
  10. Sodona Essência: esforçamo-nos ambas.Disse à minha mãe que ia com ela à missa do galo, e isto é um esforço muito grande.

    ResponderEliminar
  11. Palco do tempo: eu adorava fazer a árvore.Adorava mesmo.E vê-la, e acender as luzes.

    ResponderEliminar

© Brainstorming
Maira Gall