Saúde mental

quarta-feira, outubro 10, 2012

Hoje é o dia mundial da saúde mental e todos conhecemos alguém que está deprimido, depressivo, ou que tem uma doença mental mais grave. Eu não vou e não aceito rótulos, mas verdade seja dita muitas pessoas não aceitam que têm uma depressão como medo da "discriminação" de que são alvo.
Uma depressão não torna ninguém inválido mas,  infelizmente existem aqueles que dizem que um
verdadeiro doente depressivo "precisa de ir trabalhar", que "depressão não é doença."

É doença sim e pode matar sim, e destruir.Mas assim como destrói reconstrói:
1º passo: conhecer os sinais.
2º passo: consultar um psiquiatra e falar do que afecta. Tal como noutra especialidades, em psiquiatria para o diagnóstico ser bem feito é preciso falar a verdade e não ocultar nada.
3º passo: tomar a medicação.
4º passo: ter força de vontade (sem esta, os passos acima são inúteis).


O número de depressões e de doenças a ela associadas bem como a taxa de pessoas que se tentam suicidar  e que o fazem está a subir em Portugal. A crise e as dificuldades económicas vão aumentar drasticamente o número de pessoas que vão a um psiquiatra, que tomam anti-depressivos e ansiolíticos.

Imaginemos alguém que tinha um nível de vida aceitável e que de repente se vê privado de tudo. Fica sem trabalho, arrisca-se a perder a casa, faz cortes exorbitantes no quotidiano. Estes factores são acontecimentos drásticos na vida de uma pessoa e podem ser o suficiente para se cair em depressão. E tratando-se de alguém mentalmente frágil, estes acentuam-se ainda mais.

You Might Also Like

8 comentários