Espera aí que eu já vou...

terça-feira, abril 16, 2013

Existem duas expressões sobejamente conhecidas por nós:
"Quem espera desespera" e "Quem espera sempre alcança."
Confesso que a espera e o saber esperar nunca foram grandes virtudes minhas.
Aliás julgo que se coadunam bem com a relativa falta de paciência que possuo, por por fazer a apologia do "faço e depois logo se vê. Se correr bem corre, se não correr paciência", por directa (não gosto de muitas curvas e contracurvas pelo caminho) e relativamente impulsiva.

Basicamente penso no porque se perde tanto tempo a esperar...será pelo gozo que pode vir com a espera?
Eu faço parte daqueles do "aqui e agora", e contudo consigo juntar falta de paciência e impulsividade com uma extrema racionalidade (uma junção por vezes perigosa...)

Posto isto, esta coisa do esperar irrita-me um pouco. Não gosto muito e ponto final. Odeio esperar, odeio que esperem por mim, odeio que me façam esperar. Em tudo. Odeio esperar por respostas a anúncios de trabalho, odeio esperar por sms's telefonemas e afins. Mas já fui menos de esperar do que sou actualmente. Aos poucos fui aprendendo a esperar, o que é sempre virtuoso em pessoas como eu. 

Contudo, nisto de esperar sou um pouco como os miúdos que estão em ânsias pelo brinquedo que andam a pedir há três quinze dias. Por regra, a criança farta-se de esperar, enjoa de esperar e quando o brinquedo lhe chega às mãos, pura e simplesmente já perdeu o interesse. 

Para quê que há-de querer e dar importância a um brinquedo que não lhe interessa mais??? Já apareceu um brinquedo mais giro por aí, ou o que tanto tinha pedido pura e simplesmente perdeu o interesse. Já não quer, não lhe interessa, já não o cativa, já não faz nada, não surte qualquer efeito de antecipação boa pela espera. 

E o brinquedo bem que pode e podia ser bom, o melhor do mercado, o topo de gama, mas a criança fartou-se de esperar e perdeu o interesse quando o brinquedo lhe caiu nas mãos. 
Olhou, mirou e pôs para o lado, pertenceu o interesse, cansou-se de esperar.

E nisto, eu sou como as crianças com os brinquedos. 
Se começo a esperar muito, basicamente perco o interesse. O "brinquedo" perdeu o interesse, a importância, olha-se e deixa-se lá estar e pensa-se algo como  "Agora??? Agora já é tarde....já não tem importância e nem quero saber."
A espera é muito bonita, mas em pessoas como eu pode ter o efeito contrário...em vez de saborear o sabor e a virtude de esperar, opta-se por desistir de tal e paciência...eu sou uma pessoa do "agora", gosto pouco de esperar....
Comigo, em certas, dadas e determinadas situações a espera nem funciona, nem desespera, cansa.
Apenas isso....cansa.
E quando se cansa de se esperar, por norma já não se quer mais, não se quer saber e ponto final.

Post de inspiração tardia,escrito de esgalhada sem ter passado pelo revisor/corrector ortográfico).

You Might Also Like

4 comentários

Popular Posts

Subscribe