Na psicoterapia

sexta-feira, junho 21, 2013

Hoje na psicoterapia: " Uma das coisas que noto sempre em si, é que tem vida, tem um olhar vivo".

Eu sou daqueles que acreditam que vale a pena viver e que viver vale a pena. Mesmo que não seja hoje, que não seja agora, já, daqui a pouco ou daqui a bocado. Mas vale a pena viver, mesmo que seja preciso "saber viver".  Vale a pena viver, saber viver e querer viver, pelo ontem, pelo hoje e pelo amanhã. Mesmo pelo agora, pelo momento vale a pena viver.

Por isso é que o meu olhar é vivo, os meus olhos falam e brilham. Porque eu gosto de viver, faço por saber viver e acredito piamente que o agora será depois, o hoje será amanhã, mesmo que a coisa não corra como esperado, como queremos ou ambicionamos.

Porque o viver tem dessas e de outras coisas: tem alegria e tristezas, risos e choros, mágoas e conquistas, dor e sabor, bons momentos e momentos menos bons, tem sal e açúcar, mel e limão. 
Viver tem substantivo, adjectivo e verbo. Frase simples e composta. 

E por tudo isto e muito mais, vale a pena viver e viver vale a pena. 
Ontem, hoje e amanhã (como a música).

E eu gosto disso e disto, de viver. 
Gosto e quero viver com tudo a que tenho direito, seja bom ou menos bom. É isso, a vida, o valer a pena viver, e querer saber viver que me fazem continuar.
E basta-me, por agora basta-me.



You Might Also Like

2 comentários

Popular Posts

Subscribe