Maldita seja a incerteza

domingo, junho 21, 2015

.Custa-me imenso viver com a incerteza, com o não conclusivo. Neste momento a vida devia ser "é ou não é...." "é bom.....não é bom."
Com o sim e com o não, com o bom ou com o menos bom vivo eu bem. Sei com o que conto, com o que posso vir a esperar.

Agora, com o inconclusivo e com a incerteza é muito mais complicado. Tira-me a paciência, faz-me pensar e pensar e pensar. E eu penso, ou se penso, penso tanto, e faço conta com o pior. Não penso nos 50/50, arranco logo para os 60/40. A mim aconetece-me tudo, directa ou indirectamente, acontece-me tudo. Mais uma prova, mais um desafio, mais uma coisa para me entreter e me preocupar. E mesmo com estes entretenimentos, não posso e não devo descurar de mim. No meio de tudo sou eu, porque só sou eu, só me têm a mim, e eu.....eu, tenho-me a mim mesma...Que mais haveria de ser.

Uma biópsia inconclusiva, com umas quantas palvras estranhas, a internet, a maldita da internet ou a minha maldita ânsia de ter sempre que perceber as palavras estranhas, que sentido podem ter...
Que raio é o acilar, o trabecular, a actividade mitótica, o estroma, o anedoma, as células basais, isto aquilo, o outro e aquele outro...

Uma biópsia, um pedido de consulta no IPO que demorou dois dias para ser aceite, os meus e a incerteza....

Raios partam a incerteza e o inconclusivo. Não sei viver com incertezas...

You Might Also Like

3 comentários

Popular Posts

Subscribe