E algo de proveitoso

quarta-feira, junho 15, 2016

E algo de proveitoso que tenha feito nestes últimos tempos?

Deixei de fumar no dia em que fiz 35 anos.


Delineei uma estratégia, informei-me sobre os meios auxiliares que existem e iniciei o tratamento com medicação. No meu caso a estratégia foi muito importante ajudou a estabelecer metas. Mudei para um tabaco que não gostava de fumar e fui fumando cada vez menos. Duas semana antes da data passei a fumar o tabaco mais fraco que encontrei, e aos poucos fui deixado de travar, de puxar o fumo. . Uns dias antes do dia 23 de Novembro, limitava-me a acender o cigarro e pouco mais.  No dia D, no dia da Decisão, o dia do meu aniversário, um inferno, a verdadeira descida ao inferno. No meu caso, senti os sintomas da privação, o cérebro a pedir pela dose de nicotina. E tudo se amplifica: amplifica-se o desejo de fumar e de ter que ocupar as mãos e o cérebro. Amplifica-se o mau humor, a neura, a irritabilidade, no meu caso foram dias horríveis. O meu lado lunar amplificado
No primeiro mês, andei com um maço e com um isqueiro dentro da mala. Foram um misto de teste e de companhia. Deitar o maço fora e oferecer os isqueiros foram uma vitória.

Estar ao pé de pessoas que fumam não me faz impressão, mas o cheiro do fumo na roupa e na pessoa, aquele cheiro meio retardado já me incomoda.

Engordei....mas não um aumento de peso estúpido, nada disso. No meu caso, engordei kg que me faziam falta. Peso cerca de 56.500 kg, antes pesava 51.500/52 kg. Desde logo notei melhoras na minha respiração, a tosse desapareceu desde logo e a catarreira também. É verdade que a pele fica menos baça, torna-se mais brilhante. Começei a alimentar-me melhor, o meu corpo pediu e pede-me mais vegetais, sendo que quando fumava era impensável jantar apenas uma sopa, ou comer mais vegetais que "substâncias". Dei por mim com a necessidade de fazer uma alimentação mais saudável. Admito contudo que continuo gulosa e louca por doces. Esse mal ficou...

Tive e tenho metas: primeiro mês, segundo mês, de repente 100 dias sem fumar. Uma vitória. 205....outra vitória. Que venham os 300 e os 365 dias. Nesta fase tem para mim importância contar os dias, dá-me uma maior noção do que são quase 7 meses sem fumar (pouco mais que 5 meses para fazer 36 anos).  


You Might Also Like

0 comentários