quarta-feira, março 23, 2011

Humpty Dumpty

"Humpty Dumpty sat on a wall,
Humpty Dumpty had a great fall.
All the king's horses and all the king's men
Couldn't put Humpty together again."
E quem são os culpados de hoje ficarmos sem (des)governo?
A resposta é simples. Todos são culpados. É culpado quem julga que governava sem dar concessões apesar de não ter maioria absoluta, é culpada toda oposição por se limitar a criticar a alimentar egos e a não apresentar soluções práticas. São culpados todos aqueles que desde estas últimas eleições adoptaram a técnica do "crise qual crise??Aqui não há crise nenhuma".
São culpados todos aqueles que não se sentaram e negociaram em condições para nos tirarem desta situação.
São culpados todos aqueles que ao dizerem que não concordavam, não apresentavam soluções viáveis, mas apresentavam críticas e mais críticas nos seus belos assentos.
É culpado aquele que deixou o (des)governo fazer o que bem quis.
É culpado aquele que nos faz dar a nossa pela, quando o aparelho central do Estado não dá nada.
São culpados todos aqueles que estiveram a governar este país, que para tapar um buraco abriam outro. O problema é que já está tudo esburacado e não há nada que possa tapar o buraco.
Que isto vai cair, ninguém tem dúvidas.
Quando houver eleições eu quero ver quem é que vai apresentar soluções diferentes para a situação, porque se for mais do mesmo (mais Iva, menos descontos para o IRS, reformas e ordenados congelados, tirando as ajudas de custos e afins que muitos têm), mais vale estender de uma vez por todas a passadeira vermelha ao FMI e afins, porque não há volta a dar.
Caramba....até na porcaria do défice de 2010 mentiram.
Sempre existiram governos melhores e governos piores, mas este para mim ultrapassa tudo o que é mau, quando ouço e leio coisa como esta:
"O défice orçamental de 2010 está em risco de ser corrigido, ultrapassando claramente o valor inferior a 7% que tem sido adiantado pelo Governo, e furando a meta prometida ao país, à Comissão Europeia e aos mercados de dívida.(..) Afinal, o défice do ano passado - o primeiro do longo caminho de consolidação orçamental a que a economia portuguesa está obrigada - poderá superar os 8%, mesmo depois de incorporado o Fundo de Pensões da PT. O Governo poderá ser assim obrigado a reconhecer perante as instituições internacionais que não cumpriu o objectivo do primeiro ano do horizonte de consolidação. (...) "  

9 comentários

  1. Epá, vamos ver se o Humpty cai e não dá é cabo do muro!
    O défice sempre foi o "truque" e foco de ataque dos governos que tivémos, todos eles, sem excepção, andaram com artifícios e remendos, nunca dando a conhecer o verdadeiro défice.
    O que eu sei é que não temos ninguém que consiga arrumar a casa. O problema é, mais do que obras púb(l)icas, ou aumento de receitas, o arrumar da casa. O estado parece uma rede de pesca, ora não apanha nada, ora só apanha o peixe errado.
    Venha um Tio Belmiro, ou alguém que saiba que sem emagrecer os gastos de TODAS as instituições, e sem fiscalizar as borlas que se dá em subsídios de apoio a quem não faz, ou queima dinheiro, nunca irá a lado algum. Uma boa medida era admitir fiscais, por objectivos, cada fiscal que apanhe "espertos" tem mais um mês de renovação de contrato.

    ResponderEliminar
  2. Estou há 10 minutos a tentar entrar no site do parlamento global e só agora é que estou a conseguir.
    Venha quem vier,tem que entender que não pode continuar a mexer nos nossos bolsos, mas sim mexer na grande máquina que é o EP. Eu acabava com todas as ajudas de custos e de viagens e afins que os Senhores deputados recebem.
    Se a coisa fosse lá com uma coligação decente ou um governo de salvação nacional se calhar era bom. Mas o Sócrates teve e terá sempre um ego demasiado elevado e uma tendência para o quero, posso e mando muito exagerada.
    E estou agora a ouvir o Teixeira dos Santos a dizer que nós (Zé Povinho), temos que poupar.Mas o exemplo tem que vir deles e não vem.
    Verdadinha: este governo que caía.

    ResponderEliminar
  3. Acho este debate "muito giro", parece o tempo dos piratas, neste caso o Sócrates, que devia estar na prancha, na fase do "ou salto ou me empurram" e já vazou do parlamento. às 20:00 veremos a declaração que fará.
    Sei que, entre a fase de governo "de gestão", eleições, e tomada de novo governo, é um 2011 de nada feito, e mais um pulo no défice.

    ResponderEliminar
  4. Eu fiquei de boca aberta!!!!
    Foi um acto de má educação para com toda a gente!!!!

    ResponderEliminar
  5. Nestas coisas eu não "entendo" muito. O PEC é demasiado importante para andarem à "conversa". Sendo que o idiota do Louçã é quem mais me irrita, daquele boa só sai verborreia radioactiva.
    O PM sair é algo de ridículo, parece que nem ele defende o PEC.
    O PSD é uma saraivada de "culpas" e discutir é o "tá quieta".
    Os único que têm sentido de estado são os do PP, o que me assusta.
    Nas, poucas, imagens que vi, vejo "senhores" a falar, e o pessoal à volta parece que tá numa sala de convívio e de tempos a tempos batem palmas. Isto parece mais o natal dos hospitais do que algo sério.

    ResponderEliminar
  6. Sim, o Louçã não diz nada de jeito mas o Teixeira dos Santos soube responder-lhe.
    E no meio disto tudo a única pessoa que se mantém séria é o Ministro das Finanças, que disse "muito bem faça-se o TGV, mas quando pudermos."
    E sim também me assusto ao concordar com o PP.

    ResponderEliminar
  7. para mim o grande problema é que a Poção Mágica, não existe. Para andar para a frente não é o Governo ou FMI que têm de se chegar à frente, somos nós, os portugueses que temos de trabalhar mais (ou nalguns casos melhor, porque individualmente há uns que trabalham MUITO, e outros que nada fazem, ou fazem mal) e ser mais sérios (fugas a impostos, ESPECIALMENTE a história das facturas e "sem factura", e cortar na ideia das empresas não darem lucro para não pagar impostos).
    Posto isto, acho mais realista pagarmos mais impostos, do que sermos mais honestos!

    ResponderEliminar
  8. Estou definitivamente politico-deprimida! :(

    ResponderEliminar
  9. Ricardo: ataquem a banca, os off-shores, fiscalizem bem os irs, e comecem eles mesmos a darem o exemplo!!

    ResponderEliminar

© Brainstorming
Maira Gall