terça-feira, março 27, 2012

É tarde....

Alguém de há muito tempo, muito muito muito tempo atrás, há  algum tempo disse-me o seguinte: 


"Tenho saudades do teu sorriso...."

Esse tempo fica no seu tempo. No tempo do passado, das recordações, no tempo em que proclamava uso e deito fora.
Mas o tempo, esse tempo não volta atrás de maneira alguma. Esse tempo fica no seu tempo. 

No tempo das recordações e no tempo do não preciso de nada nem ninguém a não ser para usar e deitar fora, porque assim não magoo, nem sou magoada, no tempo antes que me façam eu já estou  a fazer. 

Sim, eu já fiz esta apologia, fui a independente das independências nas relações
Se me arrependo? Não, de maneira alguma. 
Se sofri? ´
Sofri. Sofre-se sempre, mesmo sendo independente a nível amoroso.

Se magoei? 
Magoei.

Se fui magoada? 
Também fui.

Se me vinguei? 
Desprezei.

Se chorei? 
Chorei...

Se baixei a cabeça? 
Não....

Se ri? 
Ri.

Se vivi? 
Vivi....

Consequências da minha estranha forma de vida?? 
O medo, a capa, o ser racional, o ser intuitiva e não o querer ser, e querer ao mesmo tempo,  o ter medo instinto e de o seguir ou não, o ser indecisa entre coração e razão, instinto e raciocínio.... 
 

3 comentários

  1. revejo-me nas tuas palavras.. e fica só uma coisa por te dizer.. que ás vezes eu preciso tb de ouvir

    "SORRI SEMPRE!!! mesmo que o teu sorriso seja triste, pq mais triste que um sorriso triste... só a tristeza de não saber sorrir!"

    bjs

    ResponderEliminar
  2. É isso mesmo, nós sofremos mas levantamos a cabeça e seguimos em frente!

    ResponderEliminar
  3. Oh Inês, adorei ler-te assim. Estas aprendizagens fazem parte do nosso percurso e bem!

    Um beijo na alma.

    ResponderEliminar

© Brainstorming
Maira Gall