sexta-feira, março 07, 2014

Diz-se que é irónico

Escreveu Daniel Oliveira na sua página do facebook através dos comentários à sua crónica de hoje. Que é pura ironia, e que só alguns "iluminados" é que "alcançam" a ironia. Neste momento considero-me semi-iluminada, isto porque percebi a ironia, mas os dois últimos parágrafos mandam-na por água abaixo.

Quanto à manifestação em si, a minha opinião é relativamente simples: imagino que seja extremamente difícil a muitos profissionais terem que defender a "casa da democracia", em tempos como os que vivemos. Ter que carregar nos manifestantes se for dada ordem para tal, e ainda mais sabendo que do outro lado estão colegas de trabalho e muito provavelmente amigos, conhecidos, deve ser das coisas mais tenebrosas que existem. 
E ainda bem que não aconteceu nada, que tudo não passou do jogo do empurra, que infiltrados que lá estavam eram em número insuficiente (porque estavam, existe malta que se pela por manif's), ou tinham pouca força. Ainda bem que eu não assisti ao arremesso de bastonadas nem a atiçamentos de cães. 
Ainda bem que houve bom-senso (mesmo admitindo a eventualidade de existir como que qualquer espécie de combinação anterior), ainda bem que houve ordem, ainda bem que não houve nada de verdadeiramente grave, ainda bem que a presidente da AR recebeu os sindicatos. 
Ainda bem que as forças de segurança saíram à rua. 
Mas o melhor de tudo, é poder dizer ainda bem que ninguém agrediu ninguém. Porque se isso tivesse acontecido seria um presente para quem está sedento de críticas a esses arruaceiros e manifestantes que só se sabem queixar, que não percebem o bem que estão a fazer ao país, deixando-nos à míngua.


5 comentários

  1. A montanha pariu um rato...mais um...mas neste caso, concordo contigo...ainda bem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se tivesse sido de outra forma, tinha sido terrível para nós, mas bom para uns quantos. Dá sempre jeito forças de segurança "desordeiras" para se pôr culpas.

      Eliminar
  2. Os ânimos inflamados foram controlados, aliás tão controlados como o povo português que é de raiva mansa... Ainda bem?!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se ontem tivesse havido algum descalabro, quem ia lucrar era o governo. Ia dar-lhes muito jeito usarem a falta de sentido de dever e de patriotismo como a raiz do mal. Seria uma prenda para muitas pessoas!!

      Eliminar
  3. Não gostei dos comentários sobre os funcionários do estado escritos pelo Daniel Oliveira. Sou funcionária pública e farto-me de trabalhar. Neste momento estou a fazer o trabalho de dois funcionários. Nem todos são iguais seja no sector público seja no sector privado.

    ResponderEliminar

© Brainstorming
Maira Gall