quinta-feira, janeiro 30, 2014

A traição e o perdão

Inspirada por este post da Sónia, não resisto a escrever meia dúzia de linhas sobre o assunto.
Se eu perdoava uma traição?? A resposta é não, não e definitivamente não.
A traição numa relação é o ponto de partida para o seu final, o sinal de que algo ou alguém não esteve ou já está de pés e cabeça na relação.

Não acredito que após uma traição e o perdão que uma relação volte a ser a mesma, se solidifique como muitos dizem. E isto vale para os dois lados, não acredito que esta minha perspectiva sobre a traição seja exclusivamente feminina. 

É muito bonito ter a capacidade de perdoar, como muitos afirmam. Mas para mim perdoar uma traição por muito que se goste, se ame, ou esteja apaixonado por, é uma vergastada na auto-estima e do que somos enquanto pessoas, personalidades com sentimentos e auto-estima


Não perdoava uma traição. Poderia compreender, mas aceitar e perdoar nunca.


quarta-feira, janeiro 29, 2014

A propósito do sorteio do automóvel

A propósito dessa grande iniciativa por parte do "governo" que é sortear um automóvel por cada bom contribuinte, que peça a respectiva factura acompanhada do respectivo NIF, já temos o primeiro vencedor do automóvel sorteado e oferecido pelo estado (com o generoso patrocínio dos grandes contribuidores para o equilíbrio do défice).
E o vencedor é.....
A Dona Arminda!!!

E Dona Arminda, continue a contribuir de mesma forma generosa que lhe é conhecida, e passe a palavra aos seus familiares e amigos. Afinal, o estado tem um automóvel para sortear todas as semanas, e a sua contribuição e a contribuição de todos os portugueses para esta mui nobre iniciativa, é de extrema importância. Depende da Dona Arminda e dos restantes Portugueses o generoso patrocínio que o estado recebe todos meses, e que possibilita este e outros sorteios entre todos os que pretendemos premiar.

Palminhas para a Dona Arminda!!!

(Que iniciativa mais estapafúrdia)




E porque vem aí o dia do Valentim

Juro, que se me oferecessem algo parecido com esta imagem, o meu pensamento imediato seria:´
"Mau Maria.....que se passa para aqui??
Será falta de imaginação, ou rabo escondido com rabo de fora????"

Estes presentes são para mim a prova da falta de imaginação, ou do "já que tenho que oferecer qualquer coisa, vai isto, que ela gosta".


segunda-feira, janeiro 27, 2014

A verdade dos factos do "aturanço"

A verdade dos factos é que não aturo ninguém e nem para aturar ninguém. Para desperdiçar o meu tempo com qualquer espécie de baby sitting
É que vendo bem as coisas, aturar-me a mim mesma já me dá por vezes um trabalho enorme. Seja, aturar as minhas questões, divagações, humores. 

Se aturar-me a mim própria é por vezes muito complicado...oh quantas vezes não me apetece bater com a cabeça na parede, ou dar uns estalos a mim mesma, enquanto me questiono do "Inês, caramba Inês!!! Porquê Inês??? Bolas para isso Inês!!! Irra Inês", oh quantas e quantas vezes não ando em redor dos Ses e a tentar encontrar uma explicação lógica para a cabecinha que não é fácil, nada fácil de lidar. É tão díficil de lidar que muitas vezes eu questiono a minha cabeça, pergunto e tento encontrar respostas na minha cabeça. E por ali ando num misto de quês e de porquês, e porque sim, e porque não ou quem sabe talvez.

A verdade dos factos é que sou uma tarefa com que é difícil de lidar, de esmuiçar, destrinçar. Um misto de caixa de surpresas com uma bomba relógio. Ou talvez uma matrioska, com matrioskas dentro dela.

O "aturamento" é como uma permuta, uma troca. Quando mais difícil o aturar é, mais complicada é a troca do "aturanço". Ou como eu digo muitas vezes, já tenho que me aturar a mim mesma, quanto mais ter que aturar os outros.

Gosto disto #26




sábado, janeiro 25, 2014

Com a coisa na mão

Aquando da minha ida ao hospital de Alcobaça, por causa de uma moinha na zona abdominal, acompanhada por náuseas e enjoos (não estou grávida), ao abrir a porta do gabinete médico escalabardei o puxador da porta. Metade ficou na minha mão, a outra metade aterrou no chão.

Se fiz força, ou tive um acesso de violência? Nada disso, fiquei literalmente com a coisa (maçaneta) na mão. 





quinta-feira, janeiro 23, 2014

Photo a day January #22

Nice.


quarta-feira, janeiro 22, 2014

Ao contrário de muitas opiniões

Não acredito e custa-me a crer que a tragédia no Meco tenha acontecido devida a praxes, a praxes académicas, praxes que eu fiz e que me fizeram.
Acho sim, que vai muito para além disso. O sucedido tem contornos muito mais obscuros do que aparenta. 

Definitivamente, não me parece nem agora, nem no início.
 E sim, o sobrevivente, como testemunha deve contar o sucedido, mas não vou excomungá-lo pela amnésia selectiva que apresenta. 

E é redutor usar a palavra praxe e as praxes neste assunto, como se fosse o bode expiatório. Os culpados?? As praxes e essa espécie de fascistas, de monstros que fazem a praxe.

Mortos devido a praxes académicas???? Não vou nessa história...
Tendo muito mais a ir para "praxes" relacionadas com algum ritual ou culto, do que com o diabo em figura de gente que é a 
praxe académica.

Photo a day January #21

Blue.

Photo a day January #20

To do list


terça-feira, janeiro 21, 2014

Dia da Inês

Diz que a Inês é fiel e carinhosa. Gosta de mostrar o seu amor a todo o instante e espera que a pessoa amada faça o mesmo. É superprotetora e muito prática, sempre pronta a ajudar na solução dos problemas das pessoas mais próximas. Mas tem uma forte tendência para irritar-se quando não aceitam a sua ajuda ou mesmo os seus conselhos. Possessividade, dependência e teimosia são aspectos dos quais deve fugir.

Hoje é o dia da Inês, da Santa Inês.
(Confirmo as características).





segunda-feira, janeiro 20, 2014

Querido cérebro

Dá-me sossego sim? Preciso de descansar e a cambada de dúvidas existenciais, questões e/ou interrogações que me trazes não me deixam. Só me vem aumentar a porra do sentimento depressivo que resolveu se apoderar de mim.


domingo, janeiro 19, 2014

Photo a day January #19

Breakfast.



Photo a day January #18

Happy place.
Tomar.


Photo a day January #17

Tiny.

STOP

Foi o que fiz hoje à tarde.
Jogar ao stop e constatar que continuo com as mesmas brancas nas mesmas categorias (plantas, árvores, cores, marcas, desporto...)


sábado, janeiro 18, 2014

Estado de espírito em que se encontra a dona deste humilde estaminé.....
Why does it always rain on me?
Is it because I lied when I was seventeen?
Why does it always rain on me?
Even when the sun is shining
I can't avoid the lightning

sexta-feira, janeiro 17, 2014

Referendos

A questão da co-adopção vai ser referendada. 
Venha o referendo, o 2º que vou votar e cujo voto vai ser sim: concordo com a adopção e co-adopção de crianças por homossexuais e casais homossexuais.

quarta-feira, janeiro 15, 2014

Photo a day January #14

3 things.


Photo a day January #16

Sun.

Parque D. Carlos I, Caldas da Rainha.

Photo a day January #15

Black&White.



Photo a day January #13

Makes me smile.
Feito pela filha de uma amiga minha.




Photo a day January #12

Colorful.
Autocolantes na parede.


Porque toda a gente já falou do Cristiano

Porque toda a gente já falou do Cristiano Ronaldo, da bola de ouro e das lágrimas, eu tenho que falar de outra coisa.

Do prémio para o golo do ano.
Isto, minha gente é um golo do outro mundo!!! Um pontapé de bicicleta a uma distância a 30 mestros da baliza. Feito por quem? Por um jogador que também tem um ego enorme e uma grande, grande noção do valor, o que faz com que seja dono de uma senhora arrogância, de quem que é um dos melhores. Alguém que sim merecia estar no Mundial, e que fez questão de dizer algo como "um mundial sem mim não vale a pena". Ele, é  Ibrahimovic. O golo é de 2012, mas injustamente não integrou os prémios do ano passado. Mas isso agora não interessa nada, Foi feita justiça, é um golo do outro mundo, e merece o prémio!!

O golo, o dito golo, que é do outro mundo é este:
(E sim, tenho pena em não ver a Suécia no Mundial).

Pois que estamos assim

Respondi a um anúncio para um estágio na minha zona, na minha área de formação e com um CV que se encaixava no que a empresa procurava. Mesmo já tendo passado a idade de 30 anos (o que anúncio pedia), respondi ao anúncio, porque reúno as condições da medida estímulo 2013.

Pois o que aconteceu é que recebi um email da empresa em questão, a dizer que são obrigados a aceitar candidatos dentro da idade limite, que não concordam mas tal assim funciona.

Pois que estamos assim, estágios impulso jovem só servem para licenciados até aos 30 anos. Eu com 33 anos, só posso concorrer a esses mesmo, tendo um mestrado ou um doutoramento.

É assim que estamos....

terça-feira, janeiro 14, 2014

Sobre mim #4

Pois que respondi a este "desafio" na mente flutuante, e escolhi as imagens 2, 4 e 5. Era-me impossível escolher somente uma imagem.
E o resultado das minhas foi o seguinte:

2 - Significado:
Esta pintura significa que quer solidão, se isolar e ficar pensando algo sobre a vida, mas com alguma esperança. Reflexivo e com certa melancolia. Há um desejo de superar as dificuldades enfrentadas. Não se sinta abandonado e nem esteja solitário.
No íntimo você quer ter liberdade, saúde e vitalidade e precisa buscar isso. Essas coisas virão de dentro pra fora e não de fora pra dentro. Quando resolver seu eu interno, o mundo externo será maravilhoso. Você vencerá.

4 - Significado:
Tem passado por momentos de dúvidas e de fantasia. Quer a todo custo entender o que há. No fundo nutre um singular romantismo, uma ternura e a ingenuidade. Está associada ao universo feminino. Aprecia a feminilidade, a inocência e os sonhos. Guarda outras características como beleza, suavidade, pureza, fragilidade e delicadeza manifestadas pela personalidade própria.

5 - Significado:
Tem sonhos, imaginação, romantismo e encantos em sua essência.
Aprecia a lua, as estrelas, o cantar dos grilos distantes e da cigarra. É amante da solidão em alguns momentos; noutros, espera um grande amor de conto de fadas. Já sofreu uma decepção na vida; mas isso faz parte para seu crescimento. No seu interior há o desejo de alegria, vitalidade, prosperidade e sucesso. É aliado da criatividade. Gosta de coisas que despertam a mente. Ama a família. Adora fantasiar e imaginar. Tem esperança, sempre.

E o resultado bate certo, certinho, certíssimo comigo. Sem tirar nem pôr. Gosto de solidão e de reflectir, tenho muitos momentos de dúvidas e admito que preciso de entender o que se passa em meu redor. Sim, sou frágil mas não o demonstro facilmente. E confirmo que tenho sonhos, desejos e esperança.

O que posso dizer de Kafka à beira-mar/Gosto disto #25

Se esperam um livro fácil, este é oposto. É o livro mais alucinante e complexo que li até hoje. É um livro que me exigiu concentração e querer compreender todo o simbolismo por detrás de duas histórias que se interligam e transformam numa. Desde o próprio Kafka com dúvidas existenciais que vão bem além dos seus 15 anos e atormentado com a maldição do complexo de Édipo, passando por Nakata, um velho perdeu a memória e as suas capacidades quando criança, mas que tem o dom de falar com gatos. A estes juntam-se o alter ego de Kafka (o rapaz chamado Corvo) e Oshino e Oshima, que para mim funcionam como "consciências". Pelo meio encontram-se diálogos com gatos, a figura de Johnny Walker, do Coronel Sanders e uma prostituta que cita Hegel. E assim temos uma autêntica viagem ao interior de nós mesmos, a nossa passagem pela tempestade, o enfrentar os nossos medos.
Se fizerem a pesquisa por opiniões sobre o livro, muito provavelmente vão encontrar diversas conclusões, umas semelhantes, outras nem tanto.

A minha opinião é que Kafka à beira-mar e toda a simbologia nos leva a viajar pelo nosso interior, pelos nossos medos. Fazemos uma viagem ao nosso Eu, aos nossos Eus. Murakimi quis com este livro explicar que todos somos um. Basicamente que todos temos dentro de nós vários eus, que vão ganhando protagonismo conforme o nosso "estado de espírito". Na minha opinião, Murakami quis também explicar que ao entendermos os nossos Eus e lutarmos contra os nossos demónios, os nossos medos (a analogia com a tempestade de areia), tudo fica mais fácil.

Kfaka à beira-mar está cheio de frases que nos deixam a pensar. Destaco estes excertos que explicam muito da minha compreensão sobre o livro:

(...)
Por vezes o destino é como uma pequena tempestade de areia que não pára de mudar de direcção. Tu mudas de rumo, mas a tempestade de areia vai atrás de ti. Voltas a mudar de direcção, mas a tempestade persegue-te, seguindo no teu encalço. Isto acontece uma vez e outra e outra, como uma espécie de dança maldita com a morte ao amanhecer. Porquê? Porque esta tempestade não é uma coisa que tenha surgido do nada, sem nada que ver contigo. Esta tempestade és tu. Algo que está dentro de ti. Por isso, só te resta deixares-te levar, mergulhar na tempestade, fechando os olhos e tapando os ouvidos para não deixar entrar a areia e, passo a passo, atravessá-la de uma ponta a outra. Aqui não há lugar para o sol nem para a lua; a orientação e a noção de tempo são coisas que não fazem sentido. Existe apenas areia branca e fina, como ossos pulverizados, a rodopiar em direcção ao céu. É uma tempestade de areia assim que deves imaginar.
(...)
E não há maneira de escapar à violência da tempestade, a essa tempestade metafísica, simbólica. Não te iludas: por mais metafísica e simbólica que seja, rasgar-te-á a carne como mil navalhas de barba. O sangue de muita gente correrá, e o teu juntamente com ele. Um sangue vermelho, quente. Ficarás com as mãos cheias de sangue, do teu sangue e do sangue dos outros.
E quando a tempestade tiver passado, mal te lembrarás de ter conseguido atravessá-la, de ter conseguido sobreviver. Nem sequer terás a certeza de a tormenta ter realmente chegado ao fim. Mas uma coisa é certa. Quando saíres da tempestade já não serás a mesma pessoa. Só assim as tempestades fazem sentido.
págs 9-10
(...)
Sou livre. Fecho os olhos e penso com toda a minha força na minha nova condição, ainda que não esteja bem certo do que significa. Tudo o que sei é que estou completamente sozinho. Desterrado numa terra desconhecida, como um explorador solitário sem bússola nem mapa. Será isto a liberdade? Não sei, confesso, e às tantas desisto de pensar nisso.
pág 67
(...)
Sentes o peso do tempo como um velho sonho ambíguo. Continuas sempre em movimento, tentando arranjar maneira de te esquivares. Porém, mesmo que vás até aos confins do mundo não lograrás escapar-lhe. Mesmo assim, não tens outro remédio senão seguir sempre em frente, até esse fim do mundo. Há algo que não se consegue fazer, sem lá chegar.
(...)
«É melhor dormires um bocadinho», diz-me o rapaz chamado Corvo. «Quando acordares, já farás parte de um mundo novo em folha.
Às tantas, acabas por adormecer. E, quando acordas, tornou-se realidade.
Fazes parte de um mundo novo.
págs 587-588





Sai uma dose de indignação para a mesa do canto

Tão grave é uma pessoa estar horas numa urgência, como é ver outras pessoas em circunstâncias mais graves horas à espera de ser atendida. 
Ao grave da espera, junta-se o grave que é saber que se encontra apenas um médico a fazer urgência (não havia especialista de medicina interna) ver sair esse mesmo médico do turno, e esperar uns bem longos minutos, pelo outro médico que há-de vir. 
Grave é também ver o reduzido número de funcionários a trabalhar numa urgência que apesar de pequena estava "composta". Ao grave do que vi, junta-se o grave de constatar que não existe em número suficiente de um aparelho básico que é o suporte para o soro, (e infelizmente a falta de equipamento faz-se notar há algum tempo) .
A somar a todas estas gravidades, acrescento a gravidade de encontrar um médico que mal fala Português (provavelmente colombiano) a julgar que pode agir como um psiquiatra (palminhas para o "Ministério da Saúde", que manda empresas de trabalho temporário sub contratarem, e palminhas para essas mesmas empresas)!! 
Caramba, já vi muito médico bom, e muito médico menos bom, que se limita a teclar no pc as queixas do doente sem sequer se dignar a olhar para ele. E hoje voltei a ver, oh se voltei!!
Contudo, nunca na minha vida tinha visto um médico por cima de medicação psiquiátrica (que eu tive que explicar, porque perceber o receituário do especialista com letra que se consegue ler, era impossível), prescrever um anti-histaminico para ajudar a dormir,!! E tenho alguns anos disto senhores!!! Alguns anos, os anos suficientes para não me lembrar de qual foi a última vez que um médico alterou a medicação de um especialista, e saber que um ajuste de medicação feito numa urgência não deve ser executada desta forma!!

E pois sim, sim que pois pedi o livro amarelo e bem que escrevi. Não contra os funcionários ou contra o médico em particular, mas sim contra a porcaria deste sistema de saúde que trata tudo e todos como se fossemos um qualquer país do terceiro mundo!!! Porque a pessoa desconta, mesmo que não desconte tem o direito de ser atendida e tratada com a dignidade que lhe é merecida. E os funcionários têm o direito de terem as condições humanas e materiais para prestarem um bom serviço a quem os procura. E não vejo isso, e não é foi apenas hoje, na urgência do hospital da minha área de residência. Infelizmente já vi isto demais e vezes a mais. 

Neste país, está muita coisa mal, mas nada está tão mal como a saúde, nada mesmo nada.

Resumindo e concluindo: VÃO SE LIXAR, CARAMBA!!!! 

domingo, janeiro 12, 2014

Bumba!!!!

Tomem, embrulhem e vão buscar!!!!
Glorioso SLB, Glorioso SLB!!!


sábado, janeiro 11, 2014

Photo a day January #11

Looking down.
Na Rua Augusta, em Lisboa.

Photo a day January #10

Manmade.

Dream catcher, feito por amiga minha.




Photo a day January #9

Natural.

Pedra do Guilhim.


Obrigado

Pois que hoje é o Dia Internacional do Obrigado, uma palavras simples mas que fica bem e não faz mal a ninguém!!!

Portanto, Obrigada o todos vós que passam por este humilde estaminé.




quinta-feira, janeiro 09, 2014

A boa gestão dos cortes

Para os que afirmam que o Ministro da Saúde tem feito um bom trabalho nos cortes no SNS, muito provavelmente não põe os pés num hospital público, ou numa qualquer extensão de saúde.

Situações como esta e esta, mostram que o estado trata as pessoas como se vivêssemos no 3º mundo, onde um exame básico e importante como a colonoscopia, determinante para o diagnóstico do cancro do cólon, é um luxo acessível a alguns. Eu nem atribuo a culpa ao hospital visado. O culpado de este e de muitas outras situações igualmente gritantes e estapafúrdias como infelizmente já observei nas urgências de um hospital público, devem-se tão somente às ordens superiores que mandam cortar a eito.

Consultas??? Cortem!!
Meios auxiliares de diagnóstico??? Cortem!!!
Especialidades médicas?? Cortem!!!
Urgências hospitalares??? Cortem!!!
Número de hospitais na área de residência??? Cortem!!!
Extensões de saúde??? Cortem!!
Serviços do INEM?? Cortem!!!
Número de médicos???? Cortem!!!
Número de enfermeiros??? Cortem!!!
Número de auxiliares de acção médica??? Cortem!!!



Música para os meus ouvidos

Perante o video e a música sobre as mamas da Bernardina. Perante a voz e a performance do quanto se faz para se prolongar aquela espécie de 15 minutos de fama, o Lobo mau do Rúben e da Tatiana é música para os meus ouvidos.


quarta-feira, janeiro 08, 2014

Photo a day January #8

Lucky number.
7, um número de que gosto bastante.



Photo a day January #7

Upside down.
Farolim do molhe norte do porto de abrigo da Nazaré, retirado dias antes do temporal.

Quizz

Roll up your sleeves and prepare to get dirty, because Isobel's charitable jobs are right for you. Your hands-on work for those who need it the most can get you into trouble, especially when you cross the line from leader to bossypants. But while your values or methods may not make you popular, your heart is in the right place. And you back it up with considerable force of will. 

Eu sou a Isobel Crowley (o que não me espanta mesmo nada). E por aí? 


terça-feira, janeiro 07, 2014

Gosto disto #24

E com outros, porque ainda tenho que aguentar com os outros. E os vários outros dos outros. Aguentar comigo,com os meus 'migos e os outros.
E a tolerância é 0, ou abaixo de 0. 




segunda-feira, janeiro 06, 2014

Photo a day January #6

Everyday

Mais uma tentativa de me auto-disciplinar. Vamos ver se é desta, porque eu e a auto-disciplina não nos damos muito bem....




Photo a day January #5

Found.

Semente de olho de boi.


Quem avisa

Com tanto, mas tanto aviso que está a ser dado para o mau tempo, com distritos em alerta vermelho, com ondas muito, muito grandes, não se esqueçam de se irem plantar à beira-mar para fotografar e ver se as é mesmo verdade ou a protecção civil exagera nestas coisas.

Raio do Português...e depois queixam-se que o mau acontece....


Renato Seabra

Renato Seabra continua no mundo da moda, e encontrou Deus.
Trabalha na fábrica de vestuário da prisão e tornou-se sacristão.


Tomar as dores da Sofia do SS4

E a indignação pela atitude do Diogo do SS4, cresce cada vez mais pelas redes sociais. Confesso que também eu fiquei a modos que boquiaberta pelas declarações dadas ontem pelo rapaz na gala do desafio final. Precisa do espaço, da liberdade, de estar com os amigos. Se o Diogo esteve bem? Claro que não. Se fosse inteligente, tinha feito o frete por mais umas semanas e depois afastava-se. Esta sim, teria sido uma jogada de génio.

Oh, mãe do Diogo sua malvada, que não entende que a Sofia é uma fera ferida, que gostava muito do Diogo, que o amava, que aqueles vídeos foram feitos apenas para a descredibilizar, quem sabe terão sido montagens de mentes maquiavélicas que querem denegrir a imagem dessa heroína de muita mulher de Portugal.

Agora esta situação instilou tanto ódiozinho por parte dos fãs fundamentalistas, que não me espanta nada que lhe tentem fazer uma espera à porta de casa nestes próximos dias.  É o que se espera de pessoas que viveram este "romance" (jogo, nada mais do que jogo), como se fosse a mais bela história de amor dos últimos tempos.

Se existem exemplos de Grandes e Mães e de Grandes Mulheres, este não é com toda a certeza. Eu não sou mãe, mas tenho a certeza de que se fosse, nunca deixaria uma filha de meses ao cuidado de familiares para ir fazer a vida negra ao pai e arranjar 15 minutos de fama à conta de escandaleiras de baixo nível como as que se viram ao longo de 3 meses.

Ajudar verdadeiramente a Sofia é arranjar-lhe um bom tratamento psiquiátrico. Aqueles olhinhos, aquela postura de "pobre de mim, os outros são mãos, e eu tenho uma filha para criar, vou-me vingar ", e aquele tom de voz parecem mostrar que ainda para ali algum problema psiquiátrico, um transtorno de personalidade e dos bons. Daqueles mesmo bons, porque o que se viu nestes três meses foi de alguém mentalmente insano.



sábado, janeiro 04, 2014

Photo a day January #4

Words to live by.

A minha nuvem de desejos para 2014.


Photo a day January #3

My Town

Onde vivo.
As minhas raízes.
Onde fui muito feliz.
Onde nasci.




sexta-feira, janeiro 03, 2014

Um dia....

Um dia vou a Roma ver o papa!!! 
Mas tem que ser este!!

Como dar um comprimido a um gato

Conselhos de uma veterinária
Como dar um comprimido a um gato
1. Pegue no gatinho e aninhe-o no seu braço esquerdo como se segurasse um bebé. Coloque o indicador e o polegar da mão direita nos dois lados da boquinha do bichano e aplique uma suave pressão nas bochechas enquanto segura o comprimido na palma da mão. Quando o amorzinho abrir a boca atire o comprimido lá para dentro. Deixe-o fechar a boquita e engolir.
2. Recupere o comprimido do chão e o gato de detrás do sofá. Aninhe o gato no braço esquerdo e repita o processo.
3. Vá buscar o gato ao quarto e deite fora o comprimido meio desfeito.
4. Retire um novo comprimido da embalagem, aninhe o gato no seu braço enquanto lhe segura firmemente as patas traseiras com a mão esquerda. Obrigue o gato a abrir as mandíbulas e empurre o comprimido com o indicador direito até ao fundo da boca. Mantenha a boca do gato fechada enquanto conta até dez.
5. Recupere o comprimido de dentro do aquário e o gato de cima do guarda-fatos. Chame a sua esposa do jardim.
6. Ajoelhe-se no chão com o gato firmemente preso entre os joelhos, segure as patas da frente e de trás. Ignore os rosnados baixos emitidos pelo gato. Peça à sua esposa que segure firmemente a cabeça do gato com uma mão enquanto força a ponta de uma régua para dentro da boca do gato com a outra. Deixe cair o comprimindo ao longo da régua e esfregue vigorosamente o pescoço do gato.
7. Vá buscar o gato ao suporte do cortinado e retire outro comprimido da embalagem. Tome nota para comprar outra régua e reparar as cortinas. Cuidadosamente varra os cacos das estatuetas e dos vasos do meio da terra e guarde-os para colar mais tarde.
8. Enrole o gato numa toalha grande e peça à sua esposa para se deitar por cima de forma a que apenas a cabeça do gato apareça por debaixo do sovaco. Coloque o comprimido na ponta de uma palhinha de beber, obrigue o gato a abrir a boca e mantenha-a aberta com um lápis. Assopre o comprimido da palhinha para dentro da boca do gato.
9. Leia a literatura inclusa na embalagem para verificar se o comprimido faz mal a humanos, beba uma cerveja para retirar o gosto da boca. Faça um curativo no antebraço da sua esposa e remova as manchas de sangue da carpete com o auxílio de água fria e sabão.
10. Retire o gato do barracão do vizinho. Vá buscar outro comprimido. Abra outra cerveja. Coloque o gato dentro do armário e feche a porta até ao pescoço de forma a que apenas a cabeça fique de fora. Force a abertura da boca do gato com uma colher de sobremesa. Utilize um elástico como fisga para atirar o comprimido pela garganta do gato abaixo.
11. Vá buscar uma chave de fendas à garagem e coloque a porta do armário de novo nos eixos. Beba a cerveja. Vá buscar uma garrafa de whisky. Encha um copo e beba. Aplique uma compressa fria na bochecha e verifique a data de quando apanhou a última vacina contra o tétano. Aplique compressas de whisky na bochecha para desinfectar. Beba mais um copo. Atire a T-Shirt fora e vá buscar uma nova ao quarto.
12. Telefone aos bombeiros para virem retirar o cabrão do gato de cima da árvore do outro lado da rua. Peça desculpa ao vizinho que se estampou contra a vedação enquanto tentava desviar-se do gato em fuga. Retire o último comprimido de dentro da embalagem.
13. Amarre as patas da frente às patas de trás do filho da puta do gato, com a mangueira do jardim e de seguida prenda firmemente à perna da mesa da sala de jantar. Vá buscar as luvas de couro para trabalhos à garagem. Empurre o comprimido para dentro da boca da besta seguido de um grande pedaço de carne. Seja suficientemente bruto, segure a cabeça do corno na vertical e despeje-lhe um litro de água pela goela abaixo para que o comprimido desça.
14. Beba o restante whisky. Peça à sua esposa que o conduza às urgências e sente-se muito quieto enquanto o médico lhe cose os dedos, o antebraço e lhe remove os restos do comprimido de dentro do seu olho direito. A caminho de casa contacte a loja das mobílias para encomendar uma nova mesa de jantar.
15. Trate de tudo para que a protectora dos animais venha buscar o cabrão do gato mutante fugido do inferno. Telefone para a loja dos animais e pergunte se têm tartaruguinhas.

Ahahahahahahahaha
Retirado daqui, É impossível não me lembrar do momento em que tentei dar medicamento para as lombrigas a um dos meus gatos

Pois que isto é assim #3

Quando se fraqueja, começa-se novamente.
Como bem me dizem querer é poder e mentalizar-me do facto e para o facto.

E aqui

E aqui para a Nazaré está-se oficialmente em modo carnaval 2014.
Não sou foliona, nem nada que se pareça, mas sou assumidamente fã das marchas do mar-alto.
Para perceberem mais ou menos como a "coisa" se faz, cliquem aqui. 



quinta-feira, janeiro 02, 2014

Photo a day January #2

G is for...


Photo a day January #1

Lunch

Passagem de ano e dia de Ano Novo tem que ter camarão.


E ainda estamos em Janeiro






Ainda hoje é dia 2 e já andam por esse facebook afora estes estranhos fenómenos.
Mas para os que acreditam Fevereiro, Abril, Julho e Setembro terão quatro sextas-feiras, quatro sábados e quatro domingos.

Haja pachorra, haja pachorra....

Hã??

Estou a modos que a sentir-me no alvo de engate, ou algo que o valha.
Enquanto uma pessoa normal provavelmente bate palminhas de contentamento e esfrega as mãos de alegria, a minha pessoa está em modo:

"Mau......que é isto???"

Até podiam "macaquinhos na cabeça", mas o meu instinto por norma nunca tem dúvidas e raramente se engana.

quarta-feira, janeiro 01, 2014

É este o sentimento

E quando se começa 2014 de coração cheio com as pessoas que estão perto e com as que estão mais longe, e com uma boa acção é este o sentimento.




Photo a day January


Tungas!!!

Toma, embrulha e vai buscar!!!!
O Luís ganhou a casa dos segredos.

Porque é que as melhores não venceram esta série do SS4?
São miúdas, não passam de miúdas. Miúdas que se limitam a ofender, insultar, ameaçar, usar palavreado que não lembra nem ao menino Jesus. Assim, ainda bem que nenhuma venceu este SS4. Não me gostava de ver ainda mais "descredibilizada" por esta "classe" de mulheres.
© Brainstorming
Maira Gall